2014, um ano de e-commerce mais maduro

Por ,
em

2014,  e-commerce maduro

O último ano teve um saldo muito positivo para o e-commerce, não só no Brasil, mas no mundo todo. De acordo com dados divulgados pelo e-bit, o faturamento do comércio eletrônico no país em 2013 cresceu 25% em relação a 2012. Já para 2014, o aumento estimado gira em torno dos 20% – ainda que não tenham sido divulgadas projeções oficiais.

Como comprovam os números, o amadurecimento que o comércio eletrônico alcançou – e ainda vem alcançando – foi bastante expressivo. De fato, 2013 foi um ano chave para o e-commerce nacional, com faturamentos surpreendentes, consolidação de grandes sites e recordes de vendas em datas como Black Friday e Natal.

Não apenas o consumidor, mas também as empresas estão confiando e investindo cada vez mais no setor. De acordo com Diego Ivo, CEO da Conversion, o último ano mostrou a todos que o comércio eletrônico se estabeleceu definitivamente no País e que, por isso, 2014 deve ser um ano de investimentos. “O e-commerce no Brasil já não é mais uma promessa, é uma realidade”, afirma.

Copa do Mundo: uma goleada de possibilidades

 Se 2013 foi um ano crucial para consolidar de fato o e-commerce no Brasil, 2014 promete fincar de vez os seus pilares. Um dos principais motivos é a Copa do Mundo da FIFA, que acontecerá nos meses de junho e julho. Segundo pesquisa realizada pelo eMarketer, o aumento nas vendas online de passagens e hospedagens promete chegar aos 34% neste ano.

Além disso, o aumento na procura por produtos eletrônicos, como tablets, smartphones, televisores e câmeras, e artigos esportivos, como camisas de futebol e outros itens relacionados também deve crescer significativamente.

Logística: experiência é tudo!

 As questões logísticas sempre foram um dos mais preocupantes gargalos financeiros quando o assunto é comércio virtual. Contudo, o mercado está cada vez mais experiente e, aos poucos, as lojas virtuais estão aprendendo a lidar com questões relacionadas a frete e estoque. 2013 foi um ano de aprendizado, por isso, em 2014 o ideal é colocar as melhorias logísticas em prática para proporcionar entrega rápida e satisfação do cliente.

Conteúdo: sempre

Em um mundo amplamente conectado e com um fluxo imenso de informações, oferecer conteúdo de qualidade no site da marca é uma boa ideia. “Boas descrições de produtos são aquelas que explicam o uso e ajudam na decisão de compra, assim como reviews de produtos feitos por quem já adquiriu aquele item”, explica Ivo.

Conteúdos em formato de blog podem ser compartilhados nas redes sociais, gerando engajamento e experiência de marca. Quanto mais conteúdo é consumido no site de uma empresa, mais reputação é gerada para a empresa. “Sem contar que bons conteúdos, podem atrair links qualificados e aumentar o PageRank de um site”, completa o CEO da Conversion.

Grandes empresas, que investiram em conteúdo de qualidade em 2013, são prova cabal de que para se consolidar ainda mais no mercado, esse é um caminho fundamental.

Foco no consumidor

Ele é o rei e jamais perderá a majestade. O número de lojas virtuais que passou a levar isso em consideração está cada vez maior – ainda bem!-, afinal, ele é o bem mais importante para o comércio, e é pensando nele que as melhorias devem ser planejadas e aplicadas.

Como fica claro, 2013 foi um ano especial para o comércio eletrônico, que proporcionou melhorias, mudanças e trouxe inúmeras experiências tanto para as empresas quanto para o consumidor. De fato, os frutos do e-commerce já não estão mais verdes. Agora é hora de colher o que está maduro e plantar os novos frutos para os anos seguintes.

Definitivamente, o e-commerce no Brasil está mais fértil do que nunca.

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento