A luta dos navegadores: Google Chrome x Internet Explorer

Por ,
em

Chrome versus Internet ExplorerO Internet Explorer sempre foi sinônimo de Internet e até hoje nenhum navegador tirou seu posto de todo poderoso. Nem os processos de monopólio do lendário Netspace, nem o charme do Opera, nem os complementos do Firefox, nem os efeitos do Safari – até hoje nada pertubou (muito) a Microsoft, exceto a Google com o seu navegador Chrome.

Em setembro de 2011, pela primeira vez no Brasil houve empate técnico entre os 2 browsers: segundo dados do Clicky (ferramenta de estatísticas), em alguns dias deste mês ambos os browsers, Chrome e Explorer, fecharam com 36% da preferência usuários. Algo inédito.

É antes uma briga entre duas grandes empresas

Não é possível tratar esta briga como algo isolado. Devemos compreender que, antes de tudo, é uma briga entre duas gigantes da tecnologia: de um lado a Google, de outro a Microsoft.

Ambas as empresas sabem que dominar a preferência do usuário por um browser em detrimento de outro é o primeiro passo para conquistar a sua audiência, bem como reduzir o poder da outra.

Para quem não conhece o Google Chrome, ele tornou-se popular por unir a barra de endereço e a caixa de pesquisa. Ou seja, o lugar para pesquisar no Google é o mesmo onde se digita o endereço de uma página da web. Isso significa reforçar uma cultura de “googlar” sobre absolutamente tudo e tornar o buscador o ponto de partida de qualquer coisa na Internet.

Barra de navegação do Google Chrome

 

A Google quer mais!

Quanto mais buscas em seu mecanismo, mais receita é obtida com links patrocinados. Quanto mais pessoas usando seu site, mais serviços podem ser oferecidos. Quanto mais serviços utilizados, mais poder tem a gigante das buscas.

É sabido que o motor de pesquisa do Google nunca fez publicidade e toda a sua propaganda sempre foi boca-a-boca, mas tem sido feita propaganda (e muita) pelo uso do Chrome. Os banenrs são disseminados pela Rede de Display, parte do programa de publicidade Google AdWords, e a cada dia atinge mais usuários.

Veja o gráfico de setembro do marketshare do Chrome e Internet Explorer.

Marketshare dos navegadores Chrome e Internet Explorer

O que vem aí?

Quanto aos celulares, o sistema operacional móvel Android, da Google, já é o segundo mais usado em todo o mundo. Fica atrás apenas do Symbian da Nokia. Vale lembrar que no segundo semestre de 2011, a Google comprou a divisão de celular da Motorola.

Há alguns anos vem sendo desenvolvido o sistema operacional da Google, o que não é segredo para ninguém. Ele tem nome: Chromium OS. A proposta é que seja como um browser, totalmente conectado à Internet e que não precise de nenhum software instalado. Para se ter idéia, hoje a Google já fornece um pacote do Office (básico, é verdade), completamente acessível, sem download, apenas pela interface de um navegador, chamado Google Docs.

A Google aposta que o browser é o futuro. Alguém duvida?

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento