Authorship: o rosto de uma pessoa é inesquecível no branding

Por ,
em

Authorship: o rosto de uma pessoa é inesquecível no brandingQuando eu busco no Google termos como “mac ou windows” ou então “como criar um blog”, faço essa cara :S diante dos resultados que aparecem. Apenas um ou outro link possuem marcação para authorship. Penso que se você quer convencer as pessoas sobre uma ideia, então você deve ser o primeiro a se mostrar partidário dela, não parece óbvio? Porém, essas contradições são mais comuns do que imaginamos.

Bem, o assunto aqui é authorship (ou autoria), que nada mais é do que vincular o seu perfil do Google Plus com o conteúdo do seu site ou blog de forma que a sua imagem apareça nas páginas de resultado do Google. Ele fica assim:
authorship

Acho que este artigo pode ser interessante para empresas que investem ou querem investir em branding, ou então para profissionais de marketing online que possam se identificar com a minha experiência.

Eu, como profissional de SEO, já tive que responder às seguintes dúvidas de um cliente:

– Vale a pena criar um perfil para uma pessoa ao invés de utilizar o logo da minha empresa? E se essa pessoa sair da minha empresa?

Nove entre cada dez dentistas recomendam

Essa pergunta me lembrou os comerciais de pasta de dente, que sempre se utilizam daquele velho slogan “nove entre cada dez dentistas recomendam”. Como uma marca pode ser mais recomendada que a outra, se todos dizem a mesma coisa? Isso me fez concluir que, embora velhas fórmulas do marketing ainda funcionem, devemos saber que muita coisa mudou desde o surgimento dos mecanismos de busca.

Eu respondi o seguinte:

– Imagine-se numa festa e de repente você se depara com um rosto muito familiar cujo nome não consegue se lembrar.

Apesar da gafe iminente, o ponto que quero chegar é que as pessoas são muito mais lembradas pelo rosto do que pelo nome. Então, o cliente gostou da ideia e eu me senti o próprio Don Draper, aquele protagonista do seriado Mad Men.

Se você começar a reparar, irá perceber que os anúncios que aparecem no seu Facebook exibem muito mais imagens de pessoas do que as marcas das empresas para a qual trabalham. Isso acontece porque nos interessamos muito mais por pessoas de verdade e não por marcas.

O Google entende isso e é por esse motivo que criou o Authorship, uma maneira de relacionar um conteúdo original com a imagem de uma pessoa e, mais ainda, de poder chegar até essa pessoa através do seu perfil no Google Plus. Dependendo do que você pesquisar no Google, irá encontrar diferentes resultados sobre o mesmo assunto, porém de autorias diferentes, ou seja, são diferentes pessoas falando de diferentes formas sobre um mesmo assunto. Há aí um envolvimento psicológico muito mais profundo do que visualizar apenas os clássicos 10 links azuis.

Só sou amigo de quem eu conheço

Mas por que uma única pessoa deveria representar uma empresa inteira? Qual  vantagem uma empresa pode ter ao exibir a foto de um indivíduo ao invés da sua própria marca? E pior ainda, e se essa pessoa deixar a empresa?

Eu diria que, se essa pessoa trabalha na sua empresa, então é porque ela é interessante e relevante. Se essa pessoa representa a sua marca é porque ela tem autoridade para isso. Embora as pessoas vejam um rosto humano nos resultados do Google, o sentimento delas estará diretamente ligado à marca. Se as pessoas derem mais atenção para a pessoa que representa a sua empresa, é a sua marca que passará a receber mais atenção do que as outras.

Aí a pergunta que não quer calar: Mas se essa pessoa deixar a empresa?

Se essa pessoa deixar a empresa ela deixou, ué.

Não pense que toda a autoridade que sua empresa conquistou através do authorship acaba de descer pelo ralo. Sua marca continuará usufruindo da autoridade de autor assim como este autor continuará recebendo autoridade, seja lá onde esta pessoa esteja.

Claro que podem haver exceções e a sua empresa querer se desvincular completamente de um autor que tenha feito muitas coisas erradas, mas não se preocupe. Através das buscas por entidades e semântica web, o Google entende o comportamento dos seus usuários. Eu escrevi um post sobre isso e se você quiser ler, pode encontrar aqui.

O algoritmo do Google se desenvolve tão rapidamente que num futuro bem próximo pode até ser um grande problema desvincular sua empresa de um authorship relevante. Portanto, eu não só recomendo o uso do authorship para empresas, como considero uma prática essencial.

Isso é uma forma incrível de humanizar a relação entre as pessoas, as marcas e toda a sociedade, você não acha?

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento