Densidade de palavra-chave: devo pensar nela?

Por ,
em

Key

Entre as voltas (e reviravoltas) do universo SEO, alguns conceitos técnicos ficam voláteis muito rapidamente, enquanto outros se assentam em definitivo nas estratégias de otimização de páginas.

No entanto, a interpretação errônea de algumas regras de otimização pode colocar a perder um dos traços mais preciosos de uma publicação ou mesmo de todo um site: a qualidade de seu conteúdo.

E é exatamente por isso que, mais uma vez, vamos abordar um dos pontos mais questionados e discutidos não só em link building, mas em todas as etapas para a indexação e posicionamento de produtos e marcas. Vamos pensar e repensar a densidade de palavras-chave.

A controvérsia sobre a relevância da densidade de palavras-chave

Uma breve pesquisa sobre o assunto trará opiniões antagônicas sobre a relevância da densidade de palavras-chaves e de como deve ser feita sua distribuição ao longo de um texto.
Baseadas em cálculos, existem as vertentes que concretizam sistematicamente a fórmula “número de repetição do termo/total de palavras * 100”. E mesmo diante de uma formulação tão simplificada, a recomendação da “densidade ideal” oscila entre 1% e 5%.

Em contrapartida, outras vertentes do SEO vão dizer que se ater à exatidão desse cálculo é uma perda de tempo, principalmente nos casos em que o conteúdo do site não é bom o
suficiente para os refinados algoritmos de interpretação do Google.

Como resolver esse impasse?

SEO

Não existe um caminho definido para uma conciliação perfeita entre os aspectos matemáticos e textuais de um conteúdo desenvolvido unicamente para SEO. E longe de tomar um posicionamento convenientemente neutro neste dilema, vale lembrar o porquê é tão difícil manter o equilíbrio na produção do conteúdo de qualidade baseado (também) na densidade de palavras-chave.

As duas faces da mesma moeda

Em 2011, quando Matt Cutts disse que não existe uma medida exata para a densidade de uma palavra-chave e que as pessoas não deveriam ficar obcecadas por elas, ele não quis dizer que esse fator de ranqueamento pudesse ser ignorado ou esquecido. Tanto que, anos depois, as mesmas declarações ainda são foco de discussão e análise por outros especialistas.

Em linhas gerais, todo o conteúdo indexado pelo Google terá seu valor atribuído por meio de análises que geram uma avaliação completa do contexto da publicação. Por mais que um texto seja verificado e crivado por um algoritmo, é esse mesmo mecanismo que vai avaliar a resposta dos leitores e sua respectiva relevância para o nicho, por meio do CTR gerado em sua aceitação, divulgação e compartilhamento em outros sites e plataformas sociais.

User

Por isso, é praticamente impossível desassociar os parâmetros técnicos (como o cálculo da densidade das palavras-chave e outros fatores de ranqueamento) da qualidade semântica e estética que o público vai receber deste conteúdo.

A saída menos tortuosa para atender todos esses parâmetros é uma equipe equilibrada, com analistas, redatores, revisores e link builders capazes de trabalhar em sintonia com os aspectos técnicos e humanos de todas as etapas de produção do conteúdo, melhorando e lapidando todas as suas nuances e características relevantes para o buscador, para o cliente e para o público.

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento