Google Penguin dá o troco no “jeitinho hat”

Por ,
em

Google PenguinConfesso que eu nunca dei muita bola para os updates do Google.

Eu sempre achei que o Matt Cutts falasse demais e tirasse a atenção das falhas do algoritmo, quando dizia que o Google sabia combater SPAM, recomendando fazer isso e aquilo. Eu sempre soube que não, ou não muito. Eu via que muitos sites, profissionais de SEO, etc., repetiam o Cutts mas faziam o contrário. Sem desmerecer o combate a spammers russos e coisas assim cabulosas, que dão um bom trabalho, o algoritmo do Google sempre foi meio falho. No fundo, era sempre um robô e manipulável.

Desde o ano passado, entretanto, surgem alguns sinais de que o algoritmo do Google está melhorando. Com o Google Panda, não vi realmente tanta mudança e o que vejo mudar não são coisas que têm impacto sobre sites normais, mas só naqueles sites que bem se sabe são feitos única e exclusivamente para receber tráfego gratuito de busca orgânica.

O Google Penguin

Com o Google Penguin, meu interesse a princípio não foi muito diferente.

Soube das melhorias, até publicamos esse post aqui no Blog da Conversion, mas sempre pensei cá comigo: a vida continua, há muito trabalho a fazer, e como sempre tudo muda para continuar como antes, para citar essa magistral frase do diretor Visconti. Basta estar trabalhando direito.

Entretanto, uma leitora pediu que eu comentasse sobre o Google Penguin, pois ela tinha lido coisas cabeludas sobre o pinguim. Falei para ela: “não se preocupe com os updates, desde que esteja criando algo bom para o seu visitante, desde que o fidelizando.” Isso é verdade. Mas aí, vi agências de SEO reclamando do update, falando que o Google foi injusto e então eu pensei cá com os meus botões: “Poxa, parece que pela primeira vez estão corrigindo alguma coisa para valer!”

Quando SEO reclama, algo mudou

Pois é, eu li algumas pessoas se manifestando negativamente sobre o Penguin, alertado pela minha leitora.

Não vou dar o link para o dito cujo que fez um longuíssimo post acusando o Penguin, porque eu aliás não consegui ler todas as pitangas choradas pelas posições perdidas. De fato: se pessoas que fazem Otimização de Sites foram prejudicadas, as coisas estão mudando. Para melhor, porque há muito SEO por aí que parece viver de guardar segredos, como se SEO fosse segredo. (Este, aliás, é um dos objetivos do curso de SEO que iremos ministrar em breve: mostrar que SEO não tem segredos, tem é esforço.)

Resolvi, então, analisar e avaliar o que se perdeu e ganhou.

Para que fique claro: quem faz SEO direitinho, não tem por que se preocupar. Pára de perder tempo e vai criar o mais novo conteúdo para conseguir links, vai prospectar links; ou vai comer um torresmo e tomar uma cerveja gelada!

“Jeitinho Hat”

Lampião. Arte de MisturE. Créditos: http://www.flickr.com/photos/mistureCom o tempo eu descobri que no Brasil não se faz Black Hat.

Em vez de black hat, o que se tem por aqui é um curioso fenômeno chamado “Jeitinho Hat“. É um misto de White Hat sofisticado, com uma mania de querer se dar bem a qualquer custo, exatamente como é o famoso malandro. “Saaabe, dá para colocar um h1 com fonte 8px”; “eu estava pensando, coloca nossa keyword sem stuffing na imagem do Pato Donald, vai dar uma ajuda”; “ah, mas um linkizinho descontextual, que que tem, é um só!” A pessoa começa roubando aqui e ali do Google, quando vê é pego no pulo do gato! Digo, do pinguim.

E pois é, o brasileiro sabendo das falhas do algoritmo do Google, nunca foi de chegar a fazer black hat, mas não cansava de tirar vantagem. Eis o que se batiza agora de “jeitinho hat”.

Impactos do pinguim

Mesmo que sejam poucos os impactos reais nos webmasters e bloggers normais, vamos lá. De fato, algo mudou. Está mudando e está pegando o “jeitinho hat” de jeito, com o perdão do trocadilho.

  1. 1. O primeiro impacto é que ele não causou quase que impacto nenhum na maioria dos sites.
  2. 2. O Google vai começar a usar melhor informações do Analytics (e outras fontes, como toolbar) e considerar mais métricas como taxa de rejeição, páginas/visita, tempo médio, etc.
  3. 3. O algoritmo está mais sutil, pegando melhor os detalhes. Ainda é pouco, mas já vejo boa coisa.
  4. 4. Melhor combate a keyword stuffing. Curiosamente, duas das pessoas que reclamavam do Google Penguin tinham palavras-chave com letrinhas miúdas lá no topo do site. Devia ser, provavelmente, um H1. Que não fosse, que diabos aquilo fazia ali?!
  5. 5. Melhor análise semântica de conteúdo. Não adianta escrever texto com palavras-chave, tem que usar bem correspondência de palavras-chave de um campo semântico, o que em alguns anos eliminará o falso bom conteúdo.
  6. 6. Com o Google Penguin, há quase nada de impacto em link building. Só muda que, anos atrasado, o Google realmente pôs em prática a regra de que link fácil é que nem algo vulgar: não se dá valor. Ponto positivo.
  7. 7. Também parece que ele, por isso, está mais severo com troca de links, links em blogroll e, principalmente, rodapé.
  8. 8. Tenho percebido um leve aumento da importância dos dados sociais. Ainda é coisa pouca para o que será nos próximos anos.
  9. 9. Dá-se mais valor à capacidade do domínio de aprofundar-se em conteúdo de qualidade sobre seu tema mais geral. Suspeito que o Google esteja criando uma relação entre conteúdo e autoridade do domínio. Seria incrível.
  10. 10. Há esperança de dizer adeus aos inúteis sites com AdSense. Principalmente porque aumentou o custo na Rede de Display de sites mais qualificados e  é uma receita da qual o Google pode abrir mão um pouco. Saravá!

Mais importante que o Penguin

Vou até falar na segunda pessoa do plural, para que todo mundo, principalmente os meus alunos novatos em SEO vendo a barbaridade do português arcaico, preocupe-se com algo mais importante que o zoológico do Google:

Atenhai-vos às mudanças da SERP, ou seja, ao aumento de retenção de usuários dentro dos domínios do Google, que passa a nos entregar menos tráfego; atenhai-vos às repercussões sociais, à métrica de Autoridade do Domínio e pensai sempre em longo prazo.

Mas isso de entregar menos tráfego e conseguirem reter mais usuários na SERP é ótimo, porque cada vez mais o usuário confia no Google. E quando o Google nos enviar tráfego, será uma visita muito mais qualificada. Pensem nisso. Melhorias no Google, são melhorias para quem faz SEO elegante.

Eu adoro fazer previsões pra o futuro do SEO. Mais uma delas: a guerra do SEO se ganhará nas redes sociais e nas SERP. É claro que conteúdo bom e bem arquitetado, com bons links, já são algo obrigatório. Faça tudo isso primeiro, depois procure as cerejas do bolo.

Continuem criando conteúdo original.

Valeu e até o próximo post!

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento