Google Penguin é atualizado e poderá afetar sites no mundo todo

Por ,
em

Após quase um ano sem ser atualizado, o Google Penguin, algoritmo que visa punir sites posicionados no Google por meio de práticas não naturais, lança o Penguin 3.0, a sexta versão do algoritmo desde 2012.

O objetivo do Penguin, ao lado do Panda, é melhorar a qualidade dos resultados de pesquisa do Google rebaixando sites que utilizam táticas de spam e black hat. O algoritmo faz uma leitura do perfil de backlinks do seu site e toma uma série de decisões no sentido de identificar se estes links são fruto de manipulação ou não, impactando no posicionamento das palavras que estão sendo otimizadas para o seu site.

A nova atualização, anunciada no dia 21 de outubro, poderá melhorar o posicionamento de sites que se empenharam no último ano em remover qualquer link considerado não natural e que não tenha violado a política das melhores práticas do Google para Webmasters.

Por outro lado, o Penguin 3.0 promete punir aqueles sites que conquistaram posições através de links que visam manipular o Google, como excesso de texto-âncora exato em sites de PageRank alto, links que tenham sido comprados ou trocados, guest posts de baixa qualidade, cadastro em diretórios de artigos, além de muitos outros critérios.

Para o bem ou para o mal

Apesar do Google não ter informado que tipo de práticas serão afetadas, alguns detalhes foram revelados por Pierre Far, analista do Google UK:

pierre-far

Um ponto curioso que vale a pena ser observado é que embora a tradução afirme tratar-se de uma “atualização”, o termo original está na verdade como “refresh”, ou seja, a declaração não aponta nenhuma funcionalidade nova no algoritmo, mas um “refresh”, como se fosse uma nova varredura do mesmo algoritmo após dez meses desde o Penguin 2.1 com o objetivo de reavaliar sites que tomaram medidas para melhorar o seu perfil de backlinks ou punir aqueles que investiram em táticas de manipulação do algoritmo.

O Penguin 3.0 cumpre então três objetivos básicos:

1. Melhorar o posicionamento de sites que se esforçaram em manter uma base de backlinks de acordo com as boas práticas do Google;

2. Punir sites que adotaram práticas manipulativas para posicionar palavras-chave na SERP do Google;

3. Reconsiderar a posição de um site já punido anteriormente pelo Penguin;

Portanto

Se você foi punido pelo Penguin, agora é a hora de reverter este quadro e trabalhar firmemente na análise e na remoção de cada um dos links não naturais que apontam para o seu site ou blog. Você deve saber que não há Link Building sem Gestão de Autoridade.

Uma boa dica para que você tenha certeza se o seu site foi punido pelo Penguin update é o uso da ferramenta Penguin Penalty Checker, que analisa o tráfego do seu site baseado nas informações do SemRush e as compara com as datas de atualização do Google Penguin. Esta é só uma dica. Uma auditoria bem mais robusta é necessária para que você tenha realmente certeza sobre qual tipo de punição seu site sofreu.

Gestão de Autoridade

Desde o lançamento da primeira versão do Penguin 1.0, em 24 de abril de 2012, muito se fala na importância de links externos naturais ou White Hat e que gerem valor para o usuário, porém poucos realmente se disponibilizaram a enfrentar este desafio. A dificuldade em conquistar links e a necessidade de uma estrutura adequada a esse ofício leva muitas vezes ao trabalho menos penoso e, ao mesmo tempo, o que mais oferece riscos de punição.

E poucos o fizeram em razão da alta complexidade que este trabalho envolve, do dispêndio de tempo em organização, planejamento, gerenciamento e dinheiro investido em boas ferramentas e profissionais qualificados para esta missão.

Nesse sentido, a Gestão de Autoridade de um site é uma das tarefas mais complexas e com certeza uma das grandes áreas em otimização que difere o SEO amador do SEO profissional.

 

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento