Link Building Black Hat

Por ,
em

Link Building Black HatEssa semana falamos bastante de black hat on-page e off-page. Um dos pontos de Black Hat onde as pessoas mais se arriscam e mais se prejudicam é justamente naquilo que é mais difícil de reverter: Link Building com Black Hat.

É mais difícil de reverter porque os links criados em outros sites muitas vezes fogem do seu controle poder excluí-los ou não e então você pode permanecer com links que continuam prejudicando o posicionamento do seu site por muito tempo.

São várias as técnicas de Black Hat com Link building e iremos analisar cada uma delas.

Link Farm

Link Farm é a criação de rede de sites, onde um site aponta links para os outros, com o objetivo de aumentar o número de links e a relevância do site para a Web, porém isso torna o site relevante não para a Web, mas só para a rede sites.

O algoritmo do Google consegue identificar que todos os sites são do mesmo dono ou estão de algum modo associados, vindo a poder punir todos os sites de uma só vez. Em um post recente sobre Link Farm o Túllio Bassi descreveu detalhadamente essa técnica de Black Hat.

Compra de Links no Brasil e no exterior

A compra e venda de links é uma técnica praticada no Brasil e no exterior por muita gente infelizmente, são essas mesmas pessoas que temem as atualizações do Google e ficam desesperadas quando recebem punições. De fato o que vem fácil, vai fácil.

Parte do algoritmo do Google que recebe melhorias constantes é a identificação de compra e vendas de links.

Comprar links no exterior, por exemplo um site em inglês com um texto em inglês e no meio do texto a palavra “iPhone” com um link apontando para uma loja no Brasil que só tem texto em português é uma das coisas que o algoritmo consegue identificar facilmente e pode sinalizar como um comportamento suspeito, caso isso se repita muitas vezes esse site é facilmente passível do site receber punição ou ser banido no Google.

Além disso, o Google tem uma página para que as pessoas possam denunciar sites por compra e venda de links.

Links recíprocos

Links de um site para o outro podem ser normal, afinal de contas muitas vezes uma empresa cita os seus clientes e os clientes citam os parceiros.

Do mesmo modo você não precisa ficar preocupado se há alguns sites que compartilharam o seu conteúdo esporadicamente.

O problema é a intenção de manipular o Google e o excesso de links que uma pessoa pode trocar com outros sites para obter posições em determinadas palavras-chave. A frequência, os IPs de servidores e proprietários entre outros pontos são analisados pelo Google e as informações são combinadas na identificação de black hat.

Links com redirect 301

Essa uma técnica de black hat bem parecida com o doorway page (cloaking), pois a pessoa coloca o link em um site para uma página com redirect 301, que leva o usuário para uma terceira página.

Para entender mais sobre cloaking vale a pena ver esse vídeo do Matt Cutts do Departamento de Qualidade de Busca no Google:

 

 

SPAM em fórum

A criação de usuários fakes para publicar tópicos sem utilidade e comentários sem valor, apenas para inserir links é uma prática feita por algumas pessoas e às vezes automatizadas com robôs que fazem todas essas tarefas (criação de usuário, criação de mensagem, etc). Essa é uma das formas de link building black hat mais comuns e que o Google combate mais.

Além do mais, uma grande parte dos sites de fóruns tem nofollow nos links, o que agrega valor ao site linkado. E se for um fórum com muito SPAM o efeito é só negativo, apenas contamina pela vizinhança dos links de má qualidade.

SPAM em blog

Do mesmo modo que o SPAM em fórum, muitas pessoas enviam SPAM de comentários manualmente ou automaticamente em blogs inserindo links para uma página derminda com uma palavra-chave concorrida na âncora.

Cadastro automático em diretórios e agregadores

Seguindo essa linha muitos softwares prometem cadastrar o site em 1.000  diretórios automaticamente, ou em sites de artigos, agregadores de notícias, redes sociais e etc. Todos esses cadastros automáticos feitos em centenas de sites em poucos dias com a “coincidência” de ser com link para o mesmo site é registrado pelo Google rapidamente e juntamente com um sinal de alerta.

Link Bait Black Hat

A criação de gadgets para sites, promoções que tem como requisito a geração de links dofollow para um site com determinada palavra-chave entre outras invenções criativas que forçam as pessoas a criar links dofollow podem ser considerado black hat porque não são links naturais que foram criados pela relevância do seu conteúdo.

Infográficos de baixa qualidade com links dofollow também são black hat, uma vez que se não possuem qualidade é porque foram criados para o Googlebot identificar links, não para os usuários se beneficiarem ao ler o infográfico.

Quantidade de Links versus Qualidade de Links

Há pessoas que ao contatar uma agência de SEO perguntam:

 

Quantos links você faz por semana?

Você vai criar 1.000 links por mês?

 

Essas perguntas poderiam ser plausíveis há alguns anos atrás, mas não se aplicam em uma Era de Google Panda e Penguin. Isso porque mais do que quantidade de links o que importa é qualidade dos links, um link de um site relevante vale mais do que dezenas, centenas e até milhares de links irrelevantes.
As perguntas certas são:

 

Quantas visitas a mais o meu site vai ter com SEO?

Quantas conversões (vendas) a mais serão geradas com SEO?

 

E é aqui que se separam os profissionais de SEO que entregam um serviço de qualidade das pessoas que vão ser punidas pelas atualizações do Google.

Fazer SEO com resultados hoje, amanhã e depois implica em muitas horas de trabalho, algo que um SPAMMER nunca fará automaticamente.

Então mãos à obra!

 

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento