Mobile Day: O ano em que o mobile ultrapassou o desktop

Por ,
em

Google Mobile Day

“O celular vem se tornando nossa primeira tela, não mais a segunda ou terceira tela. Nós não ficamos mais online, nós vivemos nossa vida online.” Google.

No dia 10 de junho, o Google realizou o Mobile Day, um treinamento feito por experts do Brasil e do mundo, simultaneamente, em 22 salas de cinema de 10 cidades brasileiras, para profissionais do meio digital que desejam entender a importância que o mobile tem, como se adequar a essa nova realidade e de que forma podem inserir suas marcas neste mercado.

O treinamento, intitulado “um dia para os mobile experts de amanhã”, mostra como o mundo já está conectado. Hoje, 86% dos usuários fazem pesquisa no mobile antes de comprar, e 6 em cada 10 espectadores já usam o mobile enquanto assistem TV (dos quais 7 em 10 prestam mais atenção no mobile).

Isso significa que as marcas devem entender o comportamento do usuário e traçar uma estratégia que vá suprir essa demanda no mobile, para serem bem sucedidas no futuro.

Para isso, o curso aponta as diferenças entre um site mobile e um app, e qual deve ser o ponto de partida para qualquer empresa (lembrando que o Google dá maior preferência para sites responsivos).

Sabendo por onde começar a estratégia, é necessário pensar na experiência do usuário, ou seja, como ele interage com seu site. Antes, estávamos acostumados com uma tela grande, e o usuário sentado na frente do PC. Hoje, com o mobile, é preciso entender que os consumidores estão em locais diferentes, sendo impactados por fatores externos, e precisamos nos adequar a essa nova mudança.

Segundo Larry Page, “os consumidores esperam e merecem experiências mobile incríveis”, e para isso a equipe do Google disponibilizou um guia com os 25 princípios de UX que todo site deve seguir. Vá lá ver como está o seu!

Outro ponto abordado é: o que fazer após criar seu site mobile e como otimizar sua presença de modo a garantir a melhor interação com seu usuário? Agora é necessário entender em que estágio de consideração está seu consumidor, para ver a melhor forma de impactá-lo.

Estamos acostumados a dar muita importância ao last-click, porém será que é a melhor forma de mensurar uma campanha? Se levarmos em conta todo o engajamento e a geração de valor que as interações mobile trazem, qual seria o melhor KPI?

Para isso, o Google propõe um modelo que divide a audiência em níveis, e a comunicação deve estar voltada ao estágio em que o consumidor está. É estruturado em:

SEE: É onde está o grande público que quer conhecer o produto. Portanto, não adianta tentar forçar uma venda, e sim mostrar os benefícios de seu produto.

THINK: Estágio de busca por alternativas. O cliente já sabe que precisa do produto, porém não sabe qual escolher.

DO: Intenção de compra é mais forte. É onde você já tem a atenção do consumidor e ele reconhece que sua marca é a melhor mediante a concorrência. É a hora de fechar a compra.

CARE: Consumidor fiel à marca. Comunicação com ele deve ser feita de forma diferenciada, reativando-o constantemente.

Como vimos, não é mais possível pensar na vida de hoje sem pensar nas interações que fazemos via dispositivos móveis. Como chamar um táxi, ou comprar um ingresso de cinema, ou mesmo conversar com seus colegas, sem lembrar do celular ou tablet?

As empresas devem se aproveitar da forma como essas interações se tornaram tão naturais para nós e desenvolver estratégias que não apenas criem relevância na web, mas que também consigam se comunicar com seu público, entregando exatamente o que ele procura.

Para conferir o vídeo do Mobile Day na íntegra, clique aqui!

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento