O Facebook não deixará de existir em 10 anos

Por ,
em

O Facebook não deixará de existir em 10 anosSegundo consta, Eric Jackson é um grande investidor que trabalha para a Ironfire Capital, uma empresa de fundos de investimento focada em empresas sub-valorizadas mas que têm grande potencial de crescimento (fonte). Recentemente, em uma entrevista à rádio CNBC, deu uma declaração polêmica que repercutiu em todo o mundo:

“Em cinco ou oito anos, o Facebook vai desaparecer da mesma forma como o Yahoo desapareceu. O Yahoo ainda continua fazendo dinheiro e emprega 13 mil pessoas, mas hoje tem valor de mercado de 10% em relação ao início dos anos 2000.”

O seu argumento básico era que o Facebook não consegue lidar com os aplicativos móveis, que tem sido o seu calcanhar de Aquiles, e por isso está recorrendo à compra de empresas como o Instagram para aumentar sua presença mobile. Para ele, essa estratégia de compra não segurará as pontas por muito tempo.

Por que eu aposto no Facebook

Muitos clientes já me perguntaram se é seguro e vale a pena investir em marketing no Facebook.

O receio que muitas tinham era em relação ao Facebook passar assim como passaram outras modas na Internet, principalmente o Orkut. Eu digo a eles que, sim, vale a pena investir no Facebook e aqui vão os motivos de minhas apostas.

1. Não se compara Facebook a Yahoo!

É uma má comparação colocar Facebook e Yahoo! na mesma balança; a primeira delas é uma empresa inovadora, enquanto a segunda é conhecida por uma série de mancadas estratégicas.

Para saber: o Yahoo! podia ter comprado o Google, podia ter feito uma fusão estratégica com a Microsoft, e seus produtos carecem de inovação. No Brasil, só é forte com o Yahoo! Respostas que, venhamos e convenhamos é muito muito fraco.

Sem contar que o Yahoo!, em vez de comprar o Google, comprou no Brasil o Cadê?, que já estava fadado ao fracasso com a chegada do Google.

2. Facebook  é uma plataforma social

O Facebook está aumentando sua presença em toda a Internet, e está se tornando não uma rede social mas sim uma plataforma social, da qual cada vez mais empresas poderão se beneficiar criando aplicativos e integrando seus sites e produtos com os dados da empresa de Zuckerberg.

Para quem acompanhou, essa era a antiga estratégia do Google com o open social (uma integradora de redes sociais), que não deu certo entre outros motivos porque o Facebook soube manter-se distante dessa armadilha comercial que o Google criara.

3. A publicidade será social

Outros analistas vêm criticando o fato de o Facebook, mesmo sendo a segunda maior empresa de mídia online, não corresponder nem a 20% das vendas de e-commerce nos EUA.

Sim, é verdade. Entretanto, temos de estar atentos não aos números existentes hoje mas ao potencial do Facebook. O Google, como empresa de publicidade, sem dúvida representou uma grande revolução – mas seu formato de anúncio era um pouco mais tradicional, e está com os preços às alturas.

Já o Facebook, mesmo já sendo a segunda maior empresa de publicidade, não tem quase nada de seu potencial publicitário explorado pelas empresas. As redes sociais representam uma grande revolução na Internet; e é tão grande essa revolução que ninguém sabe direito como tirar proveito dela.

Isso tanto é verdade que este é o maior calcanhar de Aquiles do Google.

4. No que o Facebook investe

É preciso lembrar que o Facebook ainda não tem escritórios locais em grande parte dos países e só recentemente chegou ao Brasil.

O Facebook está querendo comprar o Opera, e pelo seu poder de influência poderá torná-lo um browser tão utilizado quanto o Google Chrome.

O Facebook investe em projetos open source, o que certamente irá influenciar desenvolvedores, que por sua vez cada vez mais integrarão seus aplicativos à plataforma social.

Lembrem-se, ainda, que o Facebook provavelmente tem mais informações sobre seus usuários que qualquer outra empresa. O valor disso é inestimável e decerto é subestimado.

5. O Facebook tem muito o que crescer

O Facebook ainda é uma empresa nova, assim como o apelo social da Internet.

Com o tempo, a publicidade social e os aplicativos sociais se consolidarão. Quando isso acontecer, o Facebook já terá se alastrado pelos 4 cantos da Terra, acredito que terá combatido os concorrentes, ou comprado,  e poderá se tornar uma das empresas mais valiosas do mundo. A não ser, claro, que outros players, como o próprio Google, consigam dar o pulo do gato e vencer o Facebook.

Mas essas coisas são, de fato, imprevisíveis. Dentre o certo e o incerto, o mais provável é que o Facebook venha a se valorizar cada vez mais. Se não o fizer, será por erro de Zuckerberg e sua trupe, não por culpa do mercado.

Qual é a sua opinião?

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento