O que o rock’n’roll pode ensinar sobre SEO

Por ,
em

SEOtlesHeeeeey!

Hoje é dia do Rock, plena sexta-feira 13. Cabuloso, hein!

Portanto, o post de hoje vai parecer uma bela desculpa para falar de rock. Entretanto, se pensarmos bem, parece que o próprio rock e alguns de seus refrões mais conhecidos podem nos ensinar alguma coisa sobre marketing e SEO e, em certos alguns casos, tranquilizar posto que o rock canaliza nossa energia contida, para fora, em forma de explosão irracional.  A agressividade do rock nos deixa mais leves!

Aliás, os gregos chamavam esse processo de “catarse” (veja que curioso: quando morrem as tragédias, nasce o rock). A catarse era uma parte importante da cultura grega. Mas prossigamos na pegada do rock.

Por que eu gosto de rock (no trabalho!)

Obviamente, não é bom levar uma vida a sério seguindo o espírito do rock’n’roll, posto que é perdição, mas há um espaço em minha vida no qual cabe muito bem o rock’n’roll: o da criação profissional. Quando preciso criar um texto, uma estratégia de SEO – nada como ouvir Bob Dylan, Pink Floyd, Beatles, etc.

O rock é sobre algo velho que morre, e nada é mais bem-vindo a uma empresa do que isso. Ainda mais numa agência de marketing online.  Nenhum estilo musical ensina mais sobre marketing do que o próprio rock’n’roll. O rock’n’roll é, no fundo, sobre criatividade. Os excessos do rock são criatividades desperdiçadas. O amor ao diabo é criatividade fora de controle.

Mas o que eu mais gosto no espírito do rock é a sua revolta juvenil, o espírito adolescente e irracional, cheio de sonhos e força criativa, e por outro lado como o rock destrói algo antigo para instaurar o novo, mesmo que não saiba bem qual o novo. Bob Dylan, por exemplo, anuncia que os tempos estão mudando, mas não sabia bem que tempos eram esses que estavam chegando. O rock não é profético, é sobre o próprio presente.

E não é assim mesmo em um  processo de criação – destruir algo velho, para instaurar o novo? Aí, então, a criatividade entrega o resultado de mão beijada para a razão, que é o planejamento e constrói todas as estratégias. E assim, portanto, nasce uma boa campanha de SEO, uma boa campanha publicitária.

Pensando melhor, tudo isso é uma racionalização: eu gosto de rock e pronto. Eu quero é rooock!

Mas vamos lá, troquemos de digressão, para agora falar propriamente de SEO, Links e uma inaudita relação com o Rock’n’Roll:

1. Penguin! Welcome to the penguin

Eu nunca fui muito fã dos Guns. Mas sem dúvida “Welcome to the Jungle” vem muito a calhar para o zoológico (ou selva selvagem) que o Google está implementando com os updates do seu algoritmo. Tem muito SEO por aí que está pelos nervos com o Google Panda e o Google Penguin e, para aliviar toda essa tensão, só dando mesmo muitos berros no refrão que será cantado “Penguin! Welcome to the penguin”, imitando a vozinha irritante do Axl Rose com os riffs do Slash.

Mas, como Guns não é realmente legal, espero que você não esteja passando pela punição de ter de ouvir Guns N’ Roses.

Vamos adiante e deixemos o rock e o SEO ruim para trás.

2. Paid links, get away

Essa música comunista do Pink Floyd tem uma letra horrível. Aliás, o maior mérito do rock’n’roll não costuma ser as letras mais bonitas, fora as canções de forte teor poético do Bob Dylan e outras dos Beatles. Pensando bem, é talvez no Brasil que temos as canções com letras mais bonitas, do samba à MPB. Mas ainda assim, Money tem algo a nos ensinar além de sua música genial: simplesmente não compre links. Isso mesmo.

Como do ponto de vista de quem trabalha com SEO uma das poucas maneiras de usar dinheiro é para comprar links, cante sempre em bom tom: “money, get way!” ou “paid links, get way!”.

(Tá bom, isso saiu do ritmo.)

3. Link as you are, as a friend

(Nirvana obviamente é superior a Guns ‘n’ Roses, fique claro.)

Came As You Are, de tão simples que é, costuma ser a primeira canção que aprendemos a tocar na guitarra, ainda que nunca saibamos tocar guitarra (tal como eu). Ainda hoje, ela é uma canção bacana, porque é simples, porque tem um lado sincero, é uma canção crua do bem e do mal. Assim como deveriam ser os links: feitos naturalmente (sem repetir âncora, mas sem esquecer delas), mas caso seja o link para um old enemy coloca nofollow!

Portanto, quando for fazer links lembre do baixo e cante “Link as you are, as a friend”. Preferencialmente “as friend” quando for me linkar.

4. I wanna hold your Rank

Quando estamos na primeira posição de uma keyword super concorrida, podemos ouvir uma banda formada por SEOs cover de Beatles, que são melhores na guitarra do que em On Page e Link Building”, nos invejando e cantando em coro:

– I wanna hold your rank!

5. Eu sou SEO há dez mil anos atrás

Grande, Rauzito!

Como o mestre do rock brazuca, que diga-se de passagem não é lá essas coisas, não poderia faltar, aqui vai uma singela paródia:

“- Um dia, a uma hora da madrugada
Eu vi um velhinho
Anunciando seu canal
Com um chapéu branco
E uma âncora na mão
Todo SEO parou pra assistir
Ele agradeceu os links
E cantou essa música
Que contava uma história
Que era mais ou menos assim:

Eu sou SEO
Há dez mil’anos atrás
E não tem nada do Google
Que eu não saiba demais…(2X)

Eu vi “O” White Hat ser crucificado
O SEO nascer e ser assassinado
Eu vi as bruxas pegando fogo
Pra pagarem pelo Black Hat
Eu vi!…

Eu vi Sergey Brin
Codificar o Algoritmo
Vi Larry Page
Sair a tentar vendê-lo
Eu vi Matt Cuts negar as diretrizes
Por três vezes
Diante do espelho
Eu vi!…

Eu vi links
Surgirem com o primeiro link-bait
Vi diretórios
Serem riscados do mapa
Vi Conde Drácula
Comprando links PR6
E se escondendo atrás da capa
Eu vi!…

Eu sou SEO
Há dez mil’anos atrás
E não tem nada do Google
Que eu não saiba demais…(2X)

Eu vi o blog de Noé
Migrar pra social media
Vi Salomão copiar
Conteúdo duplicado pelos ares
Eu vi o Site Explorer fugir
Com os backlinks pra floresta
Pr’o Cemitério dos SaaS
Eu vi!…

Eu fui testemunha
Do SEO White Hat de Rapunzel
Eu vi o PR10 de Davi
Brilhar no céu
E pr’aquele que provar
Que eu tô mentindo
Eu tiro o meu branco chapéu…

Eu sou SEO
Há dez mil’anos atrás
E não tem nada do Google
Que eu não saiba demais…(2X)”

Alguém se candidata a gravar? Se alguém o fizer, compartilhamos em nosso canal no Youtube :D

É isso aí. E até um próximo post mais sério!

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento