Otimizando e Escrevendo bom conteúdo para SEO

Por ,
em

Escrevendo bom conteúdo para SEO

O Google parece saber muitas coisas. Dentre elas, qual é o melhor conteúdo para nossa busca; terá ele inteligência para interpretar um texto?

Não. Por incrível que pareça, toda essa habilidade em trazer o que pesquisamos não passa de matemática aplicada. O Google identifica a qualidade de um conteúdo por cálculos matemáticos e muita, muita, engenharia, muita comparação de dados, estatísticas, benchmark, etc.

O Google não sabe, calcula

O Google, de fato, não sabe se aquele conteúdo é bom ou não.

O algoritmo pode entender como provável que um conteúdo seja bom ou não, para um certo público-alvo; porque, afinal de contas, o que é bom para mim pode não ser para você.

Esse público-alvo do Google é de maneira geral um usuário leigo que não sabe absolutamente nada sobre um assunto. Até por isso, as páginas da Wikipedia encontram-se sempre nas primeiras posições, por isso blogs e jornais têm tanto acesso.

Entendendo o algoritmo e escreva conteúdos otimizados

O algoritmo do Google, sempre, irá “pensar” em palavras-chave; além disso, irão contar outros fatores, como links recebidos, repercussão em mídias sociais, idade da página, uso de imagens, vídeos, etc. Enfim, todo o conteúdo de uma página pode ser calculado, bem como sua repercussão em outros sites.

Mantenha em mente que o principal é um texto ter palavras-chave, as mais diversas palavras-chave relevantes ao contexto; mas o mais importante é ser “bom”, coisa que paradoxalmente o Google é incapaz de avaliar porque isso é uma avaliação humana.

Usando corretamente palavras-chave

O algoritmo do Google é capaz de relacionar as palavras-chave no dicionário, é capaz de mais ou menos bem entender um contexto, e achará positivo se seu site tiver aquelas palavras-chave. Ao escrever um conteúdo para SEO, você deve explorar toda a possibilidade de expressões diferentes, sinônimos, termos relacionados, etc.

Profundidade de palavras-chave

Uma maneira de o mecanismo do Google avaliar a qualidade é o seu conteúdo ser capaz de receber muitas buscas, até mesmo para a palavra-chave que não está sendo otimizada como principal. Isso indica que o texto tem a sua profundidade.

Portanto, procure ter um texto completo, com informações exclusivas, e sempre agradável para o seu leitor.

Densidade de palavras-chave

Um texto bom para SEO deve manter uma boa densidade de palavras-chave ao longo dele. Não gosto de usar um cálculo matemático para isso, pois não existe uma proporção exata (podemos explorar isso em outro artigo).

O segredo é repetir o máximo que puder, sem entretanto nunca, nunca deixar o texto chato de ler. A medida correta é a da elegância. Tenha em mente que a repetição moderada ajuda a manter a atenção do leitor.

Tamanho do texto bom para SEO

O tamanho do texto importa no SEO?

Não devemos procurar pensar muito no tamanho do texto, mesmo sabendo que um texto muito curto nunca é o mais indicado.

O tamanho do texto deve ser o necessário para você transmitir sua ideia com clareza, explorar as nuances e conseguir trazer a informação de maneira sucinta, mas completa.

Faça um texto em profundidade: no começo seja mais geral, depois desenvolva os pontos com mais propriedade, e por fim faça um apanhado geral.

Se você precisa trabalhar com metas, considere textos de uma lauda em média, ou pelo menos 3 parágrafos.

Negrito nas palavras que deseja ser encontrado

Você pode usar negrito e itálico ao longo do texto, para destacar expressões e palavras-chave. Negrito é uma maneira de chamar a atenção do seu leitor e do Google sobre o que você dá ênfase. Deve estar em negrito as palavras-chave e expressões importantes para o seu texto, aquilo pelo que você deseja ser encontrado. Saiba, entretanto, medir suas chances de ser encontrado por aquela palavra-chave, pois de nada adianta escrever um texto sobre tênis e esperar estar na primeira página.

Novamente, é preciso usar corretamente o negrito e os recursos do texto.

Usando corretamenta imagens (melhor se forem exclusivas)

Um bom conteúdo fica melhor ainda quando é bem ilustrado; torna-se mais exclusivo quando ilustrado com uma imagem que ninguém mais tem; e um argumento fica muito mais convincente ao apresentar gráficos que o comprovem.

Obviamente, você não é obrigado a ter uma imagem exclusiva, podendo sempre recorrer a bancos de imagens; mas o algoritmo do Google é capaz de saber em quais lugares exatamente há imagens semelhantes e seu conteúdo ganhará pontos se for ilustrado com exclusividade.

O mínimo a ser feito, o que já é muito bom, é ilustrar com boas imagens, pensando sempre na clareza com que irá transmitir a sua ideia.

Idade da página conta em SEO

A idade de uma página é crucial, para bem e para mal de seu posicionamento.

O robô do Google entende que, a priori, as pessoas querem informações quentes e não estão interessadas no que é antigo. Por isso, páginas novas têm muitas chances de se posicionarem rapidamente mas com a mesma velocidade perdem essa posição.

Uma página antiga, por sua vez, pode ir ganhando autoridade ao longo do tempo e isso acaba se tornando importante. Por isso, caso queira ficar na primeira página durante muito tempo para seu artigo é importante que você consiga fazer com que ele seja sempre citado nas mídias sociais, continue a receber bons links, atualizado, etc.

Por isso, vale revisá-lo, acrescentar melhores conteúdos, rever certos pontos. Prova de que isso dá certo é a própria Wikipedia.

Repercussão em redes sociais interfere no SEO

As mídias sociais são, também, um bom fator para entender a qualidade de um conteúdo. Com a Web se tornando cada vez mais social, o mecanismo do Google procura saber como é feito o compartilhamento de sua página em redes sociais como Twitter e Facebook, bem como saber a autoridade e relevância de quem compartilha.

Autoridade do site

A autoridade de um site é muito importante para avaliar a relevância de um conteúdo. Bons sites tendem a ser muito mais criteriosos ao publicar artigos, contando com uma linha editorial própria e preocupando-se com seu leitor e sua imagem perante o mercado.

Por isso, o Google irá preferir o conteúdo de sites reconhecidos. Caso seu site seja novo, seja paciente e procure torná-lo autoridade em sua área, pouco a pouco!

Autoridade do autor, com rel=“author”

Mas há autores que publicam em diversos lugares e o que mais conta, nesse caso, é sua autoridade particular. Entendendo isso, o Google recentemente começou a incentivar o uso da tag rel=“author”, para mapear os autores de textos ao longo da web.

Desta maneira, caso seu site receba o texto de escritores ilustres na web (na web, não na biblioteca… esqueça Machado de Assis!), ele também ganhará mais autoridade.

E o mais importante: o artigo será entendido como potencialmente bom. Para tanto, é preciso implementar a rel=“author”.

Conclusão

É incrível como um software é capaz de analisar a probabilidade de um artigo ser bom, sem ser capaz de entendê-lo. Há tantos elementos envolvidos que, com sua relação dentro do próprio site e na web, através de outros sites e blogs, e mídias sociais, fica “fácil” analisar estatisticamente as chances de um artigo ser bom para as pessoas e consequentemente para SEO.

Destacamos dicas importantes, como ilustrar bem, utilizar negrito, manter a densidade de suas palavras mais importantes e usar palavras-chave relacionadas, mas o primordial deve ser, ao se sentar em sua escrivaninha, pensar: o que eu preciso dizer para que o meu artigo seja o melhor de todos?

E só uma pessoa com autoridade no assunto é capaz de escrever um bom texto! O Google sabe disso.

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento