Por que sites orientados a AdSense estão sendo punidos

Por ,
em

DinheiroDesde o ano passado, quando foi lançado o update Panda, e este ano, com o update do Penguin, um número nada pequeno de sites sofreu com a perda de tráfego. Em linhas gerais, o update do Panda tem o objetivo de eliminar o SEO Off Page, como compra de links e link building desqualificado, enquanto o Penguin visa a banir ou punir sites que otimizam muito o On Page, termo conhecido como ‘over optimization‘.

Várias pessoas que jamais compraram um link começaram a sofrer pesadamente com o Google Penguin – e algumas vêm me pedir alguma luz no fim do túnel. Uma parte significativa desses sites são, como costumo chamar, “orientados a AdSense“. E o meu prognóstico é que, cada vez mais, esses sites percam tráfego.

Como vocês sabem, gosto de fazer uma análise geral e entender tanto os objetivos comerciais do Google quanto o seu empenho sincero em construir um algoritmo mais eficaz, isto é, que traga os resultados que desejam seus usuários.

Primeiro, vamos entender por que o Google está punindo ou banindo esses sites orientados a AdSense e depois por que essa não é uma atitude comercialmente desfavorável à gigante de Mountain View.

Google Penguin, doorway pages e conteúdo de qualidade

99% dos sites orientados a AdSense vivem da técnica Black Hat chamada doorway pages, ainda que tenham um conteúdo de relativa qualidade. Portanto, saibam os leitores que não são inconciliáveis técnicas de Black Hat e conteúdo de qualidade.

Além do mais, embora possam ter páginas com alguma qualidade, o site como um todo não é confiável pois os artigos em sites orientados a AdSense parecem criados com basicamente 4 macetes e uma meta (ganhar visitas a todo custo):

a) Consulta de palavras-chave no Google Keyword Tool;
b) Títulos com alguma palavra-chave exata, abusando deste segredo de SEO e resultando em doorway page;
c) Artigos que analisam só o potencial de busca, geralmente identificado com atraso.
d) Blocos de anúncios atrapalhando a leitura do conteúdo (já viram o algoritmo do Page Layout?).

Em resumo, os proprietários desses sites aprenderam a escrever artigos robustos, porém não pensaram que um conteúdo de qualidade começa com uma linha editorial consciente. Sem linha editorial, não há público-alvo contemplado senão os paraquedistas. Daí, se deduz que esses sites cedo ou tarde caiam, porque os artigos podem ter qualidade mas o site não é confiável. Se o site não é confiável, como os artigos seriam?

Sites não têm linha editorial

Reitero que 99% dos sites orientados a AdSense são focados em paraquedistas, isto é, pessoas que caem no site “por acaso” pesquisando no Google.

Eu entendo que um bom site, antes de ter um texto bem escrito, começa com um público-alvo bem definido e uma linha editorial. Por exemplo, nós no Blog da Conversion escrevemos para pessoas interessadas em SEO e Marketing Digital, portanto jamais publicaríamos um texto sobre os resultados de um jogo de futebol, ainda que aumentasse o tráfego de nosso site.

Seria injusto que nosso site fosse punido por escrever sobre SEO, ainda que discordássemos do Google em algum aspecto; mas seria justo que fosse punido por escrever um texto só para aumentar as visitas.

E é isso o que acontece com praticamente todos os sites orientados a AdSense.

Por que no passado não era assim?

Sim, durante “séculos”, digamos assim, sites orientados a AdSense bombavam nas SERP.

O motivo de isso acontecer podiam ser três, que se complementam, ao gosto do freguês:

a) O Google lucrava com o AdSense bem posicionado;
b) O usuário era menos criterioso e a Internet fazia menos parte das vidas de nossa sociedade;
c) O algoritmo do Google não era tão eficaz.

Quanto à ineficácia do algoritmo do Google, a grande mudança no meu entender foi que o Google passou a entender o campo semântico de um site e aprimorou bastante o uso da autoridade de domínio e do Trust Rank (ou mozRank, para quem usa o SEOmoz). Também podemos destacar o Page Layout, que “entende” em que posição da página está o conteúdo que o usuário está procurando – e sites orientados a AdSense costumam atrapalhar a leitura, inserindo diversos blocos de anúncios antes da informação, como comentei.

Ok, podemos entender que o Google hoje é capaz de identificar sites ruins. Mas e seu lucro, como fica?

Remarketing, o novo lucro do Google

Meus caros, já ouviram falar do Remarketing?

Trata-se de uma modalidade de link patrocinado em que se anuncia, utilizando o Google AdWords, somente para quem já acessou determinadas páginas de seus site através da segmentação de listas de usuários. Como se trata de um público-alvo extremamente segmentado, os anunciantes podem pagar mais para exibir publicidade para esses usuários, o que aumenta a receita da Google.

Com o Remarketing, o Google pode valorizar muito mais os cliques de Display sem perder receita, talvez até a aumentando. Até porque cliques de paraquedistas são desqualificados, enquanto cliques de remarketing levam a uma conversão com ticket médio alto e muito poder de branding.

Aliás, ouvi relatos de publishers que tinham sites de qualidade e tiraram aqueles blocos de anúncios que antecediam o conteúdo e aumentaram suas receitas, isso porque os cliques gerados em seu site passaram a ter maior qualidade e maior CPC!

Meus conselhos aos AdSensers

Fazer sites para ganhar dinheiro com AdSense ou qualquer outro programa de afiliados não tem nada de errado. Assim como é certo uma pessoa trabalhar.

O problema, em ambos os casos, é trabalhar esquecendo o trabalho em si e focando exclusivamente nas receitas provenientes desse trabalho, como se este pudesse ser qualquer outro que desse dinheiro. O interessante é que, sem um compromisso maior com o trabalho, o mesmo torna-se desqualificado. Um banqueiro ou um jornaleiro devem ter compromisso em fazer o melhor trabalho, que o dinheiro correspondente ao seu trabalho virá pela natureza do capitalismo.

Portanto, os publishers de AdSense ou “AdSenzeiros”, com o perdão da palavra cafona, poderiam focar no seguinte:

1 – Supondo que tenham um site em que publiquem 30 artigos por dia, dividam esse esforço em 30 sites de diferentes nichos;
2 – Produza apenas um excelente conteúdo para cada um desses sites semanal ou diariamente (foque em qualidade, não quantidade);
3 – Não polua o site com blocos de anúncios, antes deixe o site limpo, facilite o clique no anúncio mas nunca deixe-o atrapalhar a leitura;
4 – Construa autoridade para cada um desses sites, o que certamente pode levar meses ou até anos;
5 – Tenha Fan Page, Twitter e newsletter para cada um desses sites, para fidelizar o usuário, o que é importante em SEO como você pode ler aqui;
6 – Fique rico com sites de qualidades e inabaláveis a qualquer update do Google!

Moderno SEO: você já conhece?

Por fim, o grande problema de muitas pessoas que fazem SEO é que elas não atualizam seus conhecimentos e estão fazendo um SEO da idade da pedra, brega e limitado. Portanto, chegou a hora de estar em dia com os conhecimentos de Otimização de Sites.

Produzi, há alguns meses, o seguinte webinar que pode sem dúvida dar uma luz sobre as mudanças do algoritmo:

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento