Punição, Penalização e Banimento do Google: identificando e corrigindo

Por ,
em

PuniçãoA punição é diferente de banimento. Enquanto o banimento refere-se a algo que dificilmente irá voltar atrás, a punição se refere a algo que pode tanto ser temporário, quanto ser mais leve. As punições servem para o Google compensar de forma negativa aqueles que, utilizando seus conhecimentos de SEO, preferiram o caminho do Black Hat em vez de fazer SEO como se recomenda fazer.

A última coisa que alguém que trabalhe com SEO gostaria de ouvir é que o seu site foi punido pelo Google ou, pior ainda, que ele foi banido dos resultados. O banimento do Google é o pior dos casos, pois a volta é difícil quando não impossível. Já a punição, dependendo da gravidade, pode ser revertida, mas nunca é tão fácil.

Descubra ao longo deste artigo como identificar uma punição, banimento e como reverter esse quadro.

1. Verifique se seu site está indexado

Com o comando de pesquisa site:dominio.com.br, podemos localizar as páginas de um site que está indexada. Se, por exemplo, um site não tiver nenhuma página indexada quando deveria ter é sinal de que foi punido. Veja imagem abaixo:

Banido ou punido?

Se o seu site continua indexado, boa notícia, ele não foi banido.

2. Tipos de Punição

A punição geralmente acontece em uma das seguintes formas, quando não todas:

1) Redução do PageRank;
2) Perda brusca de posições e redução do tráfego de busca orgânica;
3) Perda gradativa de posições;
4) Dificulta-se a indexação de novas páginas do site;
5) Dificulta-se o posicionamento de novos conteúdos;

Observe que cada uma das características acima é diferente, podem aparecer isoladas ou combinando-se cada um dos fatores, exceptuando-se a dificuldade de indexação que naturalmente irá implicar em dificuldade de posicionamento, mas pode não haver dificuldade de indexação, mas sim de posicionamento.

A mais comum das punições é a queda no tráfego de busca orgânica do site e, como conseqüência, dificuldade na relevância.

A punição irá atacar algum aspecto do site, sobretudo aquele em que o webmaster se utilizou de Black Hat. Tenho a opinião de que, antes de aplicar uma penalização, o Google irá verificar se há um outro site de qualidade compatível para indicar nos resultados e só assim a punição será aplicada. Antes de tudo, o consumidor.

2.1 Redução do PageRank

Esta costuma ser a punição mais leve de todas e pode não implicar em nenhuma perda do tráfego do site. Serve meramente como um alerta do tipo: “você está abusando do SEO, se continuar no que está fazendo poderá ser punido”.

Solução: Saber onde se está ‘abusando’ e não otimizar demais. Seja sempre natural.
Alerta: Há falhas na entrega do PageRank, portanto um PageRank 0 ou N/A não necessariamente significa punição. Mais alarmante é, por exemplo, ter um PageRank 6 que passa para 2.

2.2 Perda brusca de posições e redução do tráfego de busca orgânica

Aqui, o bicho já pegou e será preciso muito esforço, jogo de cintura e White Hat para reverter um quadro como este abaixo:

Site punido pelo Google

Solução: remover urgentemente tudo o que possa ser ‘over optimization‘ no On-Page e se desfazer de links ruins.

2.3 Perda gradativa de posições;

A punição pode chegar na forma de o site no curto prazo não perder muitas posições, mas no longo prazo ir perdendo posições à medida que o Google vai encontrando sites melhores que aquele que estava bem posicionado.

Punição Gradativa do Google

Solução: remover urgentemente tudo o que possa ser ‘over optimization‘ no On-Page e se desfazer de links ruins.

2.4 Dificuldade na indexação de novas páginas do site;

Ou então, a punição pode não ficar aparente porque as visitas estão estáveis, mas acontece que o site ainda que crie novo conteúdo não irá conseguir ser indexado ou irá demorar muito mais tempo que o usual.

Solução: remover urgentemente tudo o que possa ser ‘over optimization‘ no On-Page e se desfazer de links ruins.

2.5 Dificuldade no posicionamento de novos conteúdos;

A punição pode ser imperceptível à primeira vista, porque as visitas continuam estáveis ou a perda de tráfego é muito pouco significativa, podendo estar atrelada a outros fatores do algoritmo, mas fica patente quando se publica um conteúdo para o qual o site naturalmente deveria estar bem posicionado (pela baixa concorrência), mas ele não aparece nos primeiros resultados.

Site punido, mas o tráfego continua estável

Solução: remover urgentemente tudo o que possa ser ‘over optimization‘ no On-Page e se desfazer de links ruins.

Punições vs. Mudanças no Algoritmo

Gostei da discussão no fórum “Como saber se o meu site foi punido por Black Hat“, onde um dos pontos levantados, aliás muito bem lembrado pelo Cláudio Ferreira, é que às vezes não há de fato uma punição, mas sim uma variação do algoritmo e neste caso sigam a sugestão do nosso amigo e tenham paciência, desde, é claro, que não tenha culpa no cartório.

Mensagem no Google Webmaster Tools

O Google Webmaster Tools (GWT) é uma fonte muito rica de informações e deve ser utilizada por todo SEO que se preze. Consulte a ferramenta para verificar se há alguma mensagem que alerte sobre a perda de tráfego, erros no site ou punição.

Punição leve ou injusta

Muitas vezes, o algoritmo do Google identifica erroneamente um site como Black Hat e, muito embora este seja uma pequena proporção dos sites punidos, pode ser o seu caso. Como para o Google vale o princípio de que um site é inocente até se prove o contrário, convém saber se a sua punição não foi injusta.

Um dos segredos do Google em identificar sites que praticam Black Hat é no conjunto da obra e não em elementos muito individuais, que não justificam a punição. Mas ainda assim elas podem acontecer. No caso de punição leve, que pode ser identificada pela queda de palavras-chave muito localizadas, principalmente aquelas para as quais se fez link building, o segredo é em vez de mudar reforçar a sua estratégia, desde que você tenha certeza que está fazendo White Hat:

1) Invista em mais conteúdo de qualidade. Neste momento, um guia completo sobre alguma coisa poderá ajudar na recuperação;
2) Invista em link building rápido e de qualidade, mas nunca consiga um link ruim pois neste momento particular pode ser fatal;
3) Cuidado em fazer muitas alterações de uma só vez logo após uma punição, pois se o Google identificar uma tentativa de correção vários pontos irá perceber que você estava tentando manipular e pode-se, asism, agravar a punição.

Considerando que este não seja caso, vem a parte ruim:

Fui punido, e agora?

Espero sinceramente que o leitinho das crianças não dependa dessas visitas do Google, afinal de contas uma penalização pode nunca ser revertida ou levar séculos para ser removida.

1. Identifique no que foi punido

O primeiro passo é identificar o que levou à punição. Provavelmente, deve ser aquilo o que você otimizou em demasia, sejam páginas internas (por exemplo, door way pages), keyword stuffing ou excesso de anúncios do AdSense; ou o problema pode estar nos links que seu site recebe, principalmente se eles forem de baixa qualidade, seja por compra de links, link farm ou simplesmente links que não sejam naturais.

2. Corrigir problemas

O segundo passo é corrigir os problemas, mesmo que eles levem o site a perder o tráfego. Se todo o site está manchado, pode ser o caso de abandoná-lo e iniciar um novo site, com novo domínio e muita experiência na bagagem.

Se o seu problema for de muitos links ruins ou não naturais, recomendo a leitura deste artigo do SEO Moz. De fato, pode ser muito difícil ou até impossível a remoção de tantos links mas o burburinho é de que o Google está ‘perdoando’ quando percebe uma intenção séria e sem medir esforço de removê-los.

3. Pedido de Reconsideração

Depois, o terceiro passo, que você só deve seguir se já tiver removido todos os problemas do seu site ou todos aqueles que sejam possíveis e mais um pouquinho. É hora de entrar com um pedido de reconsideração no Google e esperar pela boa vontade deles.

 

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento