SEO após 65 atualizações do Google

Por ,
em

SEO após 65 atualizações do GoogleE o Google mudou…novamente!

O Google, através de seu Blog de Search oficial, divulgou mais 65 atualizações no seu algoritmo de busca que foram implementadas nos meses de Agosto e Setembro. Na verdade, o anúncio dessas mudanças serve para reforçar algumas tendências que temos abordado ultimamente e também gera algumas reflexões sobre o futuro da busca na internet e do próprio SEO.

De um modo geral, o Google bateu forte nas teclas de Autoridade, Resultados Locais e Previsão do Comportamento do Usuário. Isto é, o buscador já sabe quem somos, conhece nossos hábitos de internet, possui muitas referências sobre nossos gostos pessoais, e agora está pronto para focar na personalização da experiência de navegação de seus usuários em sua página.

Vamos entender um pouco mais sobre o que mudou nesses três alicerces.

Autoridade

No que seus engenheiros chamam de projeto Page Quality, o Google afirma ter feito mudanças que nos ajudarão a encontrar em nossas buscas conteúdos de alta qualidade e de fontes confiáveis. Do meu ponto de vista, isto está totalmente relacionado à questão do AuthorRank, onde a relevância do conteúdo e a popularidade de um autor somadas a um site otimizado e com bom PageRank formam um conjunto perfeito para que esse site seja ranqueado nas primeiras posições.

Nesse modelo as fontes ganham muito mais importância, e em um futuro próximo dificilmente encontraremos aqueles sites de qualidade e procedência duvidosas posicionados em primeiro lugar porque possuem as palavras-chave na URL, um texto repleto de keyword stuffing e conteúdo de pouca qualidade.

Resultados locais

Nos EUA o algoritmo está priorizando bastante os resultados locais, no Brasil ainda não sentimos muito os efeitos das grandes mudanças anunciadas, algo que perceberemos em breve. O que podemos reparar é que as SERP mudam, inclusive no ranqueamento e posicionamento do Google Imagens, porém os resultados ainda não estão devidamente adaptados. Se você fizer uma busca por “restaurante japonês” e definir a sua cidade como Cuiabá, por exemplo, o terceiro resultado da busca orgânica tem como title “AOYAMA – O Melhor Restaurante Japonês de SP”. Um tanto contraditório, não?

De qualquer forma, com certeza essas mudanças chegarão em breve para o Google Brasil, e assim poderemos perceber as alterações nos resultados locais.

Previsão do Comportamento do Usuário

O que mais me deixou intrigado desse post do Google foi justamente uma atualização referente à previsão do comportamento do usuário. A mudança em si já parece assustadora, mas a maneira como ela está descrita fez meu coração pulsar um pouquinho mais acelerado. Em tradução livre, seria algo do tipo “…Agora o Google vai prever não apenas o complemento das palavras-chave que você está digitando (nesse ponto ele está se referindo à função de autocompletar quando começamos a digitar uma palavra no campo de busca), mas a sua verdadeira intenção (no caso, eles usam o termo real-world thing)”.

Ou seja, baseado nas informações que o Google já tem sobre nossos hábitos, ele promete apresentar resultados que nos entreguem com maior precisão o que estamos procurando de verdade. Por exemplo, uma pessoa que costuma comprar muito na internet, pesquisaria por “Fernando Pessoa” e encontraria uma SERP com vários e-commerces onde ela poderia encontrar livros desse autor, enquanto uma pessoa que costuma ler bastante na internet e que pesquisa pelo mesmo termo receberia uma SERP com sites que contém sua história de vida.

Apesar de eu pessoalmente não ter percebido nenhuma mudança significativa quanto a essa questão (se alguém tiver, manifeste-se!), isso reforça a tendência de que em breve teremos SERPs totalmente personalizadas.

Resultados personalizados, SEO personalizado

E como não pode faltar, vem agora aquela velha pergunta: e o SEO com isso?

Pois bem, ao se falar em autoridade, não tem muito segredo: vamos colocar a mão na massa. Temos que fazer bem o nosso marketing digital pessoal e nos esforçar ao máximo para sermos ativos nas redes sociais, escrevermos com certa frequência um conteúdo original para ser publicado Blogs relevantes, dar mais atenção ao Google Plus e vinculá-lo a toda e qualquer produção nossa de qualidade na internet.

Já quando falamos em resultados locais e previsão do comportamento do usuário, aí a coisa começa a esquentar. A grande sacada é que quanto mais personalizados forem os resultados do Google, mais personalizado deverá ser o SEO. Isto é, deveremos focar cada vez mais em nichos de mercado e talvez formular estratégias diferentes para cada grupo de palavras-chave (assim como os grupos de anúncios do Google AdWords).

É uma questão de fazer testes. O bom é que quem começar a testar agora, já estará preparado para quando a mudança chegar e poderá sair na frente.

Há um mundo novo se abrindo para o SEO.

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento