SEO: Menos técnica e mais estratégia

Por ,
em

SEO: Menos técnica e mais estratégiaMenos técnica e mais estratégia, menos segredos e mais planejamento. Acredito que esse é o caminho para utilizar o SEO de maneira inteligente e assertiva.
Tenho repetido insistentemente que o SEO não pode e não deve ser visto como algo simplesmente técnico. Acredito que quem trabalha com Search fica incomodado quando alguém resume em poucas palavras o trabalho de otimização, algo mais ou menos assim: “Sim, eu sei o que é SEO, basta colocar as palavrinhas que o Google gosta, url amigável, título, não é isso?”

Sim, isso realmente acontece.

Não seja tão dependente do Google

Essa semana li o artigo do Diego Ivo sobre empresas que literalmente estavam sobrevivendo através da busca orgânica, ou seja, se o site perde alguma posição, as vendas seguem a mesma tendência.

Muitas vezes acreditamos que existe uma proporção direta entre tráfego e conversão, isto é, quanto mais  visitantes você atrair para o seu site, maior a quantidade de conversões serão geradas.

Avalie a qualidade do seu tráfego

Essa lógica nem sempre é verdadeira, e existem diversos motivos para isso, como por exemplo: O visitante não estava pronto para a compra, a oferta não estava tão atraente, a usabilidade não está ajudando, ou até mesmo uma ligação interrompeu a conversão.

Em muitos casos, de maneira precipitada acreditamos que todo o problema está na qualidade do tráfego, porém, é importante avaliar se a experiência do usuário pós-clique na SERP do Google, esteja direcionando o visitante para o cumprimento das suas metas.

Concentre-se em aumentar sua taxa de conversão

Recentemente, enfrentei uma situação um pouco parecida com alguns clientes.  Estávamos conseguindo posicionar o web site da empresa na primeira página do Google para diversas palavras-chave importantes, porém, mesmo com o aumento de visitas, o faturamento mensal era o mesmo através do site.

Era notório o aumento no tráfego orgânico, e isso fez com que o investimento em Adwords fosse reduzido para diversos grupos de anúncios. No entanto, a taxa de conversão não acompanhava esse crescimento no tráfego, e isso começou a gerar uma grande frustração.

Começamos a acreditar que o problema estava no tráfego, e precisávamos encontrar uma forma de qualificar ainda mais os visitantes. Porém, começamos a perceber que o tráfego estava dentro do perfil do nosso público-alvo, além disso, muitos visitantes entravam no funil de vendas e cumpriam os primeiros passos, mas por algum motivo estavam abandonando o site.

Estude seu funil de vendas

Começamos a estudar o funil de vendas com mais atenção, e identificamos que na última etapa, seja de pagamento ou envio de formulário, muitos visitantes estavam abandonando o site. Por algum motivo eles não estavam totalmente convencidos a finalizar o processo.

A primeira alteração realizada, não estava diretamente ligada a usabilidade, mas ao apelo que estava sendo feito acerca do serviço/produto. Existe um conhecido conceito chamado de Miopia de Marketing, que diz algo mais ou menos assim: “Você não vende softwares de gerenciamento, você vende produtividade”.

Esse conceito nos mostra que devemos focar na apresentação dos benefícios de um produto/serviço e não em suas características. Quando você vende um carro, você não vende um carro, mas o status que está relacionado, conforto, segurança, etc.

No seu web site esse conceito precisa ser observado, isto quer dizer que além de se preocupar com as palavras-chave que o seu público pesquisa, você precisa ficar atento as palavras que conseguirão direcionar o seu público para uma ação.

Palavras como: “Garanta sua reserva”, “Quero saber mais”, possuem um apelo maior que um botão com o texto “Prosseguir”.

Não perca a oportunidade de saber quem é o seu visitante

Nesse contexto, a nossa meta foi alterada, ou seja, o nosso principal objetivo não estava diretamente em realizar uma venda assim que o visitante chegasse no site.

Mudamos a estratégia para direcionar o visitante a realizar o download de um guia com dicas, ou um e-book com mais informações sobre o produto. Para ter acesso o material, era necessário informar o email.

Outra estratégia foi o direcionamento para conteúdos do Blog e a assinatura de feed. Percebemos que o percentual de visitas recorrentes através da busca orgânica estava aumentando, e as conversões começaram a seguir a mesma proporção.

A taxa de conversão começou a aumentar quando a preocupação não estava na venda direta, mas na captação de informações sobre o visitante e principalmente na criação de um relacionamento.

Com essa informação e com a entrega de um conteúdo relevante, as vendas passaram a serem realizadas em um segundo ou terceiro momento.

Algumas conversões aconteceram mais de 29 dias após a primeira visita e isso começou a abrir nossos olhos para a forma como integramos as estratégias de SEO em nosso planejamento estratégico.

Conclusão:

Acredito que uma estratégia interessante, consiste em utilizar o tráfego orgânico não somente com o único objetivo de gerar uma venda imediata, mas de atrair um público qualificado, apresentar um conteúdo relevante e dessa forma, capturar os dados do seu cliente em potencial.

Continue mantendo contato com seu público, sendo relevante e observe sua taxa de conversão. Isso deu certo comigo, faça um teste e veja se isso funciona com você também. 

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento