Branded Content: Como Criar Conteúdo de Valor para a Marca

Conversion

Por ,
em

Na tradução literal, Branded Content significa conteúdo de marca.

Atualmente, mais de 70% das empresas brasileiras adotam o Branded Content.

O termo simboliza o conteúdo produzido por uma marca para entreter e fortalecer o vínculo entre ela e o consumidor final.

E, apesar de não ser o principal objetivo, o Branded Content também influencia no aumento das vendas.

Neste artigo, produzido pelo time da Conversion, apresentaremos como e quando fazer conteúdo de marca para gerar resultados.

Além disso, você vai entender de que forma essa ferramenta pode interferir positivamente nas vendas.

Se preferir, navegue pelos tópicos.

Tópicos importantes:

 

Os Objetivos do Branded Content

O foco do Branded Content é criar e aperfeiçoar a imagem de uma marca ou empresa e a impressão que ela causa no seu público-alvo.

A concorrência do mercado é cada vez maior e mais agressiva, então seu negócio precisa ser notado e bem colocado para estar à frente dos outros.

Não existe uma estratégia específica de Branded Content.

O ideal é que você consiga estabelecer credibilidade enquanto produz conteúdos que incentivem o público a interagir com a sua marca.

Mas, antes de trabalhar com o recurso, é preciso entender para quê ele funciona.

Os principais objetivos do Branded Content são:

  • Desenvolver a relação emocional entre os clientes e a marca;
  • Fidelizar os clientes;
  • Fortalecer o posicionamento e a identidade da marca;
  • Reforçar a competência da empresa na área em que atua;
  • Atribuir valor à marca e fixá-la na memória e no cotidiano do público;
  • Atrair e consolidar boas parcerias;
  • Tornar a marca o centro de um diálogo.

 

Como fazer Branded Content e despertar o interesse para a sua marca

Como tudo que tem relação com público e cliente, não existe uma fórmula pronta para que o conteúdo de marcas funcione.

Uma boa maneira para se orientar é observar exemplos já feitos e que deram certo.

Confira algumas dicas para ajudar você a produzir conteúdos que valorizem sua marca.

1) Quais são os valores da marca?

Deixe sempre muito claro quais são os valores da sua marca e quais causas ela apoia ou defende.

Essa é uma dica muito valiosa para ser usada nas redes sociais.

Quando os usuários gostam e se sentem contemplados por uma marca, eles tendem a comprar os produtos e a curtir e comentar nas postagens, gerando engajamento.

Um bom exemplo é a rede de lojas de roupas Marisa. Foi uma das primeiras grandes marcas nacionais que disponibilizaram coleções plus-size, inclusive de roupas íntimas.

Essa escolha, atrelada às redes sociais, fez a loja ganhar clientes, aumentar as vendas e, de quebra, ter o seu valor reconhecido, fixado e memorizado pelas consumidoras.

Nessa foto postada no Instagram, ao invés de simplesmente divulgar o preço das peças, foi feita uma legenda que valoriza e reforça o vínculo da Marisa com as clientes.

2) Me conta uma história?

Do inglês, storytelling significa “contar uma história”.

O storytelling tem uma característica que já existe há milhares de anos, uma vez que todo ser humano estabelece ligações interpessoais através do ato de contar ou ouvir histórias.

Para o marketing, já é comprovado que a criação de narrativas tem um poder de atração maior porque o público tende a se identificar com a história que está sendo contada.

Mas a maneira como essa história será narrada depende da mídia em que ela será veiculada.

Quando falamos de marketing digital, é crucial que essa narrativa seja apresentada de maneira simples e direta.

Partindo do princípio que a divulgação será feita na internet, a pessoa que está do outro lado da tela provavelmente não terá muito tempo de leitura.

Já em mídias mais convencionais, como rádio e televisão, é possível fazer um storytelling mais aprofundado.

Assista este vídeo:

 

Um comercial de um minuto e trinta segundos é considerado grande. Mas a marca conseguiu contar a história de um jeito envolvente e sentimental, então o telespectador nem percebe o tempo passar.

Quando o vídeo acaba, o público está envolvido com a história e tem, mais uma vez, a imagem do produto como o melhor do mercado.

O slogan da marca, que aparece discreto, porém perceptível, no final da filmagem ainda reforça o vínculo com o cliente final: “Da família Bauducco para a sua família.”

3) Conheça seu público e produza conteúdo criativo

Como mencionado no início deste artigo, um dos objetivos do Branded Content é criar um diálogo com o cliente.

Antigamente, isso era praticamente impossível, afinal, como as pessoas poderiam expressar reações com relação aos conteúdos veiculados em televisão, rádio ou revista?

O único termômetro para a empresa era ver os lucros subindo, o que significava um bom resultado do investimento no marketing e na propaganda. Mas, com as redes sociais, tudo mudou!

É imprescindível que a marca seja bem conceituada no mundo online

Qualquer deslize, seja em relação ao conteúdo ou ao atendimento ao cliente, pode servir de gatilho para milhares de declarações que podem depreciar a marca.

Mas, ao mesmo tempo, a trajetória pode ser inversa.

Por isso, é de extrema importância que você conheça muito bem o seu público, saiba o que ele pensa e do que ele gosta.

Só assim vai conseguir criar conteúdos relevantes o suficiente para abrir e manter um diálogo entre vocês.

Além disso, uma dica de ouro é estar sempre atento em como seu público reage aos seus conteúdos e usar isso a seu favor, fazendo o engajamento crescer e permanecer constantemente ativo.

Existe uma marca que vem se destacando nesse sentido, principalmente no Brasil: Netflix.

A começar pelo Twitter, que é considerada uma rede social mais divertida e espontânea, permitindo a produção de certo tipo de conteúdo que talvez não funcionaria em outras redes sociais.

A Netflix consegue aliar as reações dos seus seguidores com citações que estão em alta no mundo virtual, principalmente entre os jovens — que são a maior parte do público que interage com a marca.

Mas o Branded Content da Netflix vai muito além disso.

Sendo uma plataforma de streaming e, agora, também produtora, a opinião do telespectador é fundamental para ela.

As redes sociais servem como parâmetro para, por exemplo, saber se o público gostou de um determinado produto e se vale a pena dar continuidade nele.

Isso aconteceu recentemente, em um dos vídeos mais compartilhados na internet.

Para contextualizar: a Netflix lançou uma série chamada “You”, que rapidamente caiu no gosto do público.

Trata-se da história de um rapaz que se passa por romântico apaixonado, mas se revela um stalker psicopata.

Vários internautas fizeram comentários relacionando o protagonista com uma conhecida música brasileira.

A Netflix não perdeu tempo:

 

O conteúdo valoriza — e muito — a marca. Deixa claro que a Netflix presta bastante atenção nos seus usuários.

E ainda foi uma forma de já anunciar que a série terá segunda temporada, o que vai fazer a audiência dela crescer consideravelmente.

 

Influenciadores Digitais transmitem os valores, aumentam a confiança e geram vendas

Continuando na era digital, uma das maneiras de Branded Content que tem se mostrado mais eficiente é através dos influenciadores digitais.

É uma nova forma de gerar engajamento e diálogo e valorizar sua marca no dia a dia do consumidor.

Como explicado acima, é preciso conhecer seu público para identificar qual ou quais influencers serão bem aceitos por ele.

Quer saber como trabalhar com influenciadores vai valorizar sua marca e aumentar suas vendas? Então, leia este artigo.

 

Crie um personagem que represente a sua marca

Essa é uma das dicas mais eficientes. A prova disso está na história do marketing e da publicidade.

Com certeza, você conhece alguma marca que tenha um personagem representativo dela.

Pode ser uma animação ou até um rosto humano que se torna conhecido.

Esse recurso tem dois objetivos.

O primeiro, claro, é fortalecer a proximidade com o cliente final.

Ele deixa de enxergar sua marca como uma simples empresa e passa a relacioná-la à imagem criada.

É uma técnica muito usada em produtos direcionados para crianças.

O segundo é facilitar a elaboração de ações, peças e conteúdos que tenham relação real com o público-alvo a ser atingido.

A utilização dessa ferramenta ganhou nova força e novo alcance com o marketing digital e as novas mídias, mas o conceito já é utilizado pelas grandes companhias há muito tempo.

Veja agora dois exemplos de personagens que foram criados para serem diretamente ligados à marca, pelo público, e que deram muito certo.

Carlos Moreno e o novo jeito de fazer publicidade

A tática da empresa Bombril tornou-se um dos maiores cases de sucesso da publicidade brasileira.

Com o ator Carlos Moreno, a marca Bombril reinventou o jeito de fazer publicidade.

Atrás de uma bancada, o “garoto Bombril”, como ficou conhecido, apresentava os produtos cada vez de uma forma diferente.

Para se ter uma ideia, em 1981, um comercial em que ele fingia que era demitido do cargo conquistou o “Leão de Ouro” em Cannes.

Em 1994, o ator entrou para o Guinness Book como o garoto propaganda que mais fez comerciais para uma marca em todo o mundo. Foram mais de quatrocentos.

Carlos Moreno foi a cara da Bombril de 1978 a 2004. Retornou em 2007 e se despediu, definitivamente, em 2011.

O vínculo que a marca criou com o público foi tão grande que a própria despedida do ator foi em um comercial. Um feito inédito até então.

Mesmo sem exibir imagens, você provavelmente já lembrou de algum dos comerciais, mesmo depois de muito tempo. É o efeito do Branded Content.

Uso de tecnologia avançada em estratégias de Branded Content

Para falar sobre essa rede de lojas, damos um salto na tecnologia.

A marca foi além e investiu em inteligência artificial.

O que antes era só um suposto desenho ou personagem, tornou-se muito real aos nossos olhos.

A “Lu do Magalu” se intitula uma personagem virtual 3D.

Além dos mais de um milhão de seguidores nas redes sociais, ela tem quase um milhão e meio de inscritos no seu próprio canal do YouTube.

E o conteúdo dos vídeos vai muito além de ofertas e informações sobre as lojas, tendo até dicas sobre tecnologia.

A assistente virtual foi extremamente bem aceita pelo público.

As postagens mais curtidas são as em que ela aparece como se realmente fosse uma pessoa de verdade.

Com a “Lu do Magalu”, em pouco tempo a rede de lojas acabou reinventando uma parte do Branded Content do Marketing Digital.

 

Resultados do Branded Content

Vimos que a maioria dos resultados da utilização do Branded Content acaba aparecendo online.

Mas, como também já foi dito, essa ferramenta é usada há anos pelas empresas.

Por isso, existe uma repercussão que está presente no cotidiano de todos nós e, na maioria das vezes, acabamos nem percebendo.

É tão comum que até é considerada uma figura de linguagem da Língua Portuguesa: metonímia.

 

Metonímia: A Marca pelo produto

Segundo a descrição da Wikipédia, “metonímia ou transnominação é uma figura de linguagem que consiste no emprego de uma palavra fora do seu contexto semântico normal, dada a sua contiguidade material ou conceitual com outra palavra”.

Existem alguns tipos de metonímias, e uma delas é a chamada “marca pelo produto”.

Você nunca foi ao mercado porque precisava comprar Nescau ou Toddy? Na verdade, você queria um achocolatado em pó.

Isso acontece porque as grandes marcas, no decorrer dos anos, se expuseram e estiveram tão presentes de várias formas que conseguiram se conectar totalmente ao nosso subconsciente e cotidiano.

Além do conteúdo, há mais um detalhe que faz com que algumas marcas cheguem nesse patamar: serem as pioneiras em determinados segmentos.

Temos um exemplo bem recorrente: na hora de fazer alguma pesquisa na internet, acabamos usando o termo “googlar”, que significa pesquisar no Google.

Existem outros canais de busca online, mas o Google consolidou sua marca de forma tão categórica que até foi criado um verbo exclusivamente relacionado a ela.

Nesses casos, o conteúdo colaborou para além da valorização da marca.

Com certeza, essas empresas tiveram um grande aumento nos lucros após se tornarem as referências do mercado.

Quanto mais uma marca é conhecida, mais ela vende.

 

Conclusão

Pronto! Agora, você já sabe tudo sobre Branded Content e como usar isso para valorizar sua marca e, consequentemente, alavancar suas vendas.

Mas espere!

Você se lembra que, no decorrer deste artigo, foi falado que os influenciadores digitais também podem colaborar com o seu processo criativo de produzir conteúdo e, consequentemente, ajudar a aumentar as vendas?

Quer saber como? Então, veja este guia completo e aprenda tudo sobre digital influencers. Vamos lá?

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento