Como uma estratégia de remarketing pode aumentar suas vendas?

Por ,
em

Você já deve ter notado, não sem algum espanto, anúncios que surgem em determinados sites, feed de redes sociais e outros que parecem, de algum modo, ler a sua mente. Em outras palavras: anúncios que mostram para você o exato produto que você deseja e esteve procurando. Muitas vezes, com desconto. É só clicar e comprar. Mais fácil, impossível.

Se você tem conhecimento sobre marketing e suas variáveis, sabe que esse tipo de comportamento não acontece por acaso. O nome da estratégia que busca a conversão através de usuários que, pelo menos uma vez, já demonstraram interesse em determinado produto dentro de um site é remarketing – ou retargeting. E se você é dono de um e-commerce, este artigo foi feito para você!

O que é remarketing e como ele funciona?

Em primeiro lugar, remarketing é um conjunto de técnicas que tem como objetivo identificar usuários que visitaram seu site e, a partir disso, impactá-los com novos anúncios mais frequentemente.

Isso acontece através de tags inseridas em landing pages do seu site, fazendo com que essas páginas liberem cookies a quem as visitou, incluindo, assim, tais usuários em uma lista específica de público-alvo que já conhece sua marca ou já buscou por algum determinado produto dentro do seu e-commerce. Em poucas palavras, já é possível perceber que o remarketing é uma ferramenta poderosa para qualquer loja virtual, seja qual for o seu nicho de vendas. Se a sua marca vende pela internet, as campanhas de remarketing foram feitas para você.

Por que investir em campanhas de remarketing?

1. Sua taxa de cliques pode ser até 10x maior

Segundo levantamento publicado pelo Marketing Land no final de 2014, a taxa de cliques de um anúncio de remarketing é de, aproximadamente, 0,08% na América do Norte. Na América Latina, o número é ainda maior: 12%. Isso equivale a uma taxa de cliques de três a 10 vezes maior que campanhas de display direcionadas a novos usuários.

2. Seu produto na cabeça do seu cliente

Ao receber uma segunda vez a imagem de um produto no qual o usuário já demonstrou interesse – seja no Google ou dentro do seu site –, a compra será considerada novamente. Quanto mais vezes seu cliente considerar a compra do seu produto, mais perto você está de uma conversão.

3. O usuário já faz parte do seu funil de vendas

A etapa mais difícil de ser posta em prática dentro de um funil de vendas é a primeira: conquistar a atenção do seu cliente. Uma vez que o usuário já passou por essa etapa, as três conseguintes são muito mais simples – interesse, desejo, ação. Além disso, quanto mais etapas do funil o seu usuário já tiver ultrapassado, até o último ponto imediatamente anterior a compra, mais chances você tem de reconquistar esse cliente com a sua campanha de retargeting. Um bom exemplo são os clientes que abandonaram o carrinho.

4. Boa repercussão entre jovens consumidores

Segundo pesquisa publicada pelo Inskin Media, também em 2014, os participantes entre 20 e 29 anos que cresceram dentro da realidade do comércio digital são 60% mais predispostos a considerar esse tipo de campanha mais interessantes que os modelos anteriores. Visto que mais da metade dos consumidores brasileiros na internet são jovens entre 15 e 34 anos, possuir a simpatia dessa parcela da população é uma grande vantagem a seu favor.

Como construir uma boa campanha de remarketing?

Agora que você já sabe como funciona e quais os benefícios do retargeting para a sua loja, chegou a hora de saber como colocá-lo em prática!

O primeiro passo é escolher a ferramenta e em qual plataforma os anúncios serão exibidos: sites ou redes sociais. As duas ferramentas mais comuns para o desenvolvimento de campanhas de remarketing são o próprio Google AdWords e o Facebook Ads.

Na primeira, o seu anúncio será exibido numa rede de sites parceiros conforme afinidade semântica. Se seus produtos forem acessórios para bicicleta, por exemplo, seu anúncio será exibido em portais que falam sobre ciclismo. Já na rede social, seu anúncio será exibido quando seu cliente navegar por grupos e páginas sobre o mesmo assunto, como ciclismo urbano e mountain bike.

Tudo isso, é claro, desde que a campanha e seu público-alvo sejam estruturados corretamente. Para mais informações sobre como criar campanhas no Google AdWords, clique aqui e aqui.

Boas práticas

Para finalizar, veja algumas dicas de boas práticas para realizar uma campanha mais eficaz e conversora. Vamos lá:

1. Público-alvo

Para começar, é preciso ter em mente que uma boa campanha de remarketing precisa, principalmente, de uma boa meta sobre quem se pretende atingir — bem como outros modelos de campanhas, virtuais ou não. Há alguns tipos diferentes de públicos-alvo para campanhas de remarketing, e são eles:

  • Usuários que já entraram no seu site e buscaram por um produto;
  • Usuários que simplesmente acessaram o seu site;
  • Usuários que buscaram pelo seu site;
  • Usuários que fizeram buscas pelo seu produto;
  • Usuários que fizeram buscas relacionadas ao seu produto;
  • Usuários que interagiram com a sua newsletter;
  • Usuários que interagiram com um conteúdo distribuído por você em uma rede social;
  • Usuários que interagiram com um site parceiro;
  • Usuários que consomem conteúdo concorrente ao seu.

Antes de dar início a sua campanha, estabeleça com precisão quais campanhas serão direcionadas a quais públicos e monitore para que a entrega seja feita corretamente.

2. Diversidade de imagens e tamanhos

Sites parceiros e redes sociais possuem diferentes tamanhos e formatos de anúncios a serem exibidos. Tendo anúncios que servem a todos esses formatos, você não corre o risco de perder um espaço por não possuir um anúncio de tamanho correspondente.

3. Ofereça cupons e descontos

Um dos motivos pelos quais o seu cliente desistiu de comprar no seu site pode ter sido o preço do seu produto. Monitore os preços de seus concorrentes e busque oferecer cupons de desconto e ofertas diferenciadas para esses clientes de remarketing.

4. Ofereça conteúdo para quem já comprou

Você também pode impactar usuários que já converteram vendas para a sua loja. Com isso, você estabelece um diálogo com seu cliente e mantém a sua marca sempre presente. Uma outra opção é oferecer produtos complementares aos comprados anteriormente. Por exemplo, se seu cliente comprou um sapato, por que não oferecer um belo kit de meias?

Nesse caso, é importante lembrar que os anúncios devem ser mostrados com menor frequência e de forma menos agressiva!

5. Nunca, em hipótese alguma, irrite o seu cliente

E por último, mas não menos importante, lembre-se sempre: seu objetivo é cativar o cliente, e não irritá-lo.

É muito comum que campanhas de remarketing mal planejadas resultem em usuários irritados, que bloqueiam para sempre seus anúncios. Isso pode ser fatal para o sucesso da sua campanha.

A mesma pesquisa da Inskin Media, citada acima, diz que a média de vezes em que um anúncio deve aparecer para irritar um cliente é acima de três por dia. Portanto, é importante que você faça uma configuração inteligente do seu Google remarketing member duration – estabeleça um número razoável de dias para uma determinada lista de usuários e monitore sempre os resultados em tempo real. Assim, é possível corrigir erros sem afetar o desenvolvimento dos seus resultados.

E aí, gostou das dicas?

Boa campanha!

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento