logo

Os Fleets chegaram ao Brasil! Saiba tudo sobre os “Stories” do Twitter

9/03/2020
< 1 min de leitura

O Twitter confirmou na última semana o lançamento de seu novo formato para publicação de conteúdo: os Fleets.

Assim como os famosos Stories, utilizados por redes sociais como Snapchat, Instagram e Facebook, os Fleets também ficam disponíveis para visualização por apenas 24 horas, não podem ser retuitados e as reações a eles são recebidas via mensagem direta.

Apesar das muitas similaridades, Kayvon Beykpour, diretor de produto da rede social, disse que há algumas diferenças intencionais.

O objetivo do novo modelo é que os usuários possam compartilhar seus fleeting thoughts mais livremente, ou seja, opiniões, memes, reflexões e desabafos passageiros que nem sempre desejamos que fiquem expostos de modo permanente na timeline.

Outra diferença entre eles é que a rolagem dos Fleets, por exemplo, acontece na vertical, e não na horizontal.

Mais conforto para os usuários

Segundo Kayvon, os Fleets são parte do esforço que o Twitter está fazendo para se transformar em um ambiente virtual mais confortável e privado para algumas pessoas.

Keykpour compartilhou ainda que muitos usuários dizem não se sentir à vontade o suficiente para compartilhar determinadas coisas.

A justificativa mais reportada é que tweets podem ser vistos, respondidos e retuitados por qualquer pessoa dentro da rede social — apesar da possibilidade de restringir a visualização do perfil apenas para seguidores.

Os Fleets estão em testes no Brasil e devem ser disponibilizados para os demais países em breve.

Escrito por

Bruna Rodrigues

SEO

é redatora especializada em marketing digital, SEO e link building. Já trabalhou em empresas como Ituran, BTG Pactual, Grupo Nova Concursos e é responsável pelas notícias de marketing no Conversion News.

Receba o melhor conteúdo de marketing em seu e-mail

Assine nossa newsletter e fique informado sobre tudo o que acontece no mercado

Conteúdos relacionados

"Tudo deveria se tornar o mais simples possível, mas não simplificado."

Albert Einstein