logo

Google reduz opções de segmentação de anúncios para alguns setores

15/06/2020
2 min de leitura

O Google anunciou, na última quinta-feira (11), que está atualizando suas políticas de anúncio para os setores de habitação, emprego e distribuição de crédito.

Os três setores anunciantes afetados não poderão mais segmentar a exibição (ou não-exibição) de seus anúncios com base em dados demográficos tais como sexo, idade, gênero, estado civil ou código postal.

Até então, já eram proibidas as segmentações com base em no que o Google considera categorias sensíveis, como raça, religião, etnia, orientação sexual, nacionalidade e deficiências.

Segundo Scott Spencer, vice-presidente de gestão produto do Google Ads e responsável pelo anúncio da mudança no blog oficial do Google, a implementação ocorrerá primeiro nos EUA e Canadá “o quanto antes” e, sem prazo específico, deve ser concluída até o final deste ano.

Medida visa diminuir impactos sociais da crise

O pano de fundo para a nova política é o atual cenário que une o desproporcional impacto social da crise do COVID-19 em diversas comunidades ao redor do mundo e a tensão social relacionada a discussões sobre racismo e discriminação na sociedade americana.

“Trabalhamos em estreita colaboração com o Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano (HUD) dos EUA há algum tempo e somos gratos por suas orientações para nos ajudar a progredir nessas importantes questões. Como parte de nosso esforço, forneceremos aos anunciantes de imóveis informações adicionais sobre um sistema justo de habitação para ajudar a garantir que eles estejam, assim como nós, agindo para aumentar as oportunidades de acesso à moradia. Continuaremos ainda a trabalhar com o HUD, especialistas em direitos civis e habitação, e com o setor de publicidade em geral para lidar com as preocupações relacionadas à discriminação na segmentação de anúncios.”, escreveu Spencer.

No entanto, anunciantes que se enquadram nas categorias afetadas pelas novas políticas não precisam se preocupar.

O Google garante que todos serão notificados sobre os possíveis impactos em suas atuais e futuras campanhas, bem como proceder diante da nova situação.

O que você achou sobre esta novidade? Conte para a gente!

Escrito por

Bruna Rodrigues

SEO

é redatora especializada em marketing digital, SEO e link building. Já trabalhou em empresas como Ituran, BTG Pactual, Grupo Nova Concursos e é responsável pelas notícias de marketing no Conversion News.

Receba o melhor conteúdo de marketing em seu e-mail

Assine nossa newsletter e fique informado sobre tudo o que acontece no mercado

Conteúdos relacionados

"Tudo deveria se tornar o mais simples possível, mas não simplificado."

Albert Einstein