logo

O número de páginas indexadas influencia o SEO?

19/05/2012
2 min de leitura

Páginas indexadasO leitor do nosso blog quer saber se o número de páginas indexadas é critério de posicionamento para o Google. Vamos a uma resposta curta e depois à explicação mais completa:

a) Sim. Muitas páginas únicas e originais podem significar não necessariamente melhores posições, mas mais tráfegos;

b) Não. Muitas paginas repetidas podem significar redução do tráfego, pois conteúdo duplicado atrapalha o Google;

c) Não. Muitas páginas copiadas de outro site provavelmente implicará em algum tipo de punição.

Como o algoritmo pondera os casos

Talvez a pergunta que nosso leitor quisesse saber é se, aplicando o comando site:dominio.com.br, a maior ou menor quantidade de páginas aparecendo significaria mais ou menos tráfego. A resposta é não, diretamente não. Indiretamente, depende.

Agora conto-lhes uma pequena história para explicar como, indiretamente, a quantidade de páginas já significou mais tráfego, muito embora isso já não seja eficaz pois era uma falha do algoritmo.

Logo no começo de minha carreira em SEO, um bom tempo atrás, montei um site com uma base de dados de centenas de milhares de letras de música. Ou seja, nenhum conteúdo original. Acontece que, sendo as músicas internacionais e o site brasileiro, ele logo começou a receber muito tráfego.

Veja o leitor que há muito mais tempo antes desse site, já tínhamos todos os famosos sites de letras musicais.

Muito conteúdo, muitos links

Já o meu domínio, era um zé-ninguém, um ilustre desconhecido no meio de peixes grandes, como Vagalume, Letras.mus.br, etc. Os links que aquele meu site recebia eram pouco ou nada relevantes, o conteúdo não era novo na SERP, ou seja, não tinha nenhuma vantagem a não ser o excesso de letras/conteúdo indexado, embora estivesse bem organizado e fácil de indexar, tudo conforme mandava as cartihas de SEO da época.

Portanto, há idos 5, 6 anos, parece-me que a quantidade de conteúdo era fator de posicionamento e influenciava o SEO. Mas não pela quantidade em si de conteúdo, e sim pela quantidade de links internos, pois uma página acabava fortalecendo a outra pela quantidade de links. Mesmo conteúdos muito irrelevantes geram uma grande quantidade de links internos.

Uma observação pertinente, que vale frisar: o site não tinha páginas duplicadas.

E repare que até hoje os sites de letras de músicas chegam a ter milhares de links em uma única página, mesmo sendo isso contra as recomendações do Google. Justamente porque o Google considera tantos links externos quanto internos.

Mas isso já não fuciona como antes, até porque chego a analisar sites com centenas de milhares de páginas que recebem menos visitas que sites com míseras 50 páginas.

Além disso, o algoritmo do Google avalia de maneira diferente sites de letras de música (cujo conteúdo obviamente não é original) e blogs, sendo que nestes é imprescindível o conteúdo original.

PS: Use links em excesso por sua conta e risco. Não recomendo.

Até o próximo post!

Escrito por

Diego Ivo

CEO

é CEO da Conversion, agência Líder em SEO e especializada em Search. Possui mais de uma década de experiência no mercado digital e é um dos principais experts no Brasil em SEO. Fundou em 2011 a Conversion, empresa que atende clientes como ViajaNet, Brastemp, Consul, JAC Motors, Salon Line, ArtWalk, entre outros. Também é palestrante e já se apresentou em diversos eventos de marketing e e-commerce, nos quais passou ao mercado conhecimento sobre as melhores práticas de SEO.

Os comentários estão desativados.

Receba o melhor conteúdo de marketing em seu e-mail

Assine nossa newsletter e fique informado sobre tudo o que acontece no mercado

Conteúdos relacionados

"Tudo deveria se tornar o mais simples possível, mas não simplificado."

Albert Einstein