Pesquisa de palavras-chave:
o guia definitivo

Neste guia, você aprenderá tudo sobre pesquisa de palavra-chave.

Começando pelos conceitos básicos sobre o que são palavras-chave e como elas funcionam, entendendo sobre os tipos de busca existentes e como cada um deles se aplica à realidade.

Dedicamos uma parte deste guia também para apresentar as ferramentas mais utilizadas no mercado, que facilitam a pesquisa de palavras-chave.

Após toda a etapa de pesquisa de ideias, será possível avançar para a parte de análise da concorrência, para que, assim, você possa fazer a seleção das melhores palavras-chave para a sua estratégia digital.

E, por último, listamos diversas estratégias, a fim de que você alcance o topo das buscas no Google.

Conteúdo

 

1. Palavras-chave: conceitos básicos

Nesta primeira seção, você aprenderá, de um modo descomplicado, sobre os conceitos básicos de uma pesquisa de palavra-chave, bem como a sua operação, tipo de navegação, desenvolvimento, aplicabilidade, volume de busca e tudo o que você precisa saber para escolher as melhores palavras-chave.

O que é uma palavra-chave?

Palavra-chave é o conjunto de termos digitados pelos usuários em mecanismos de busca, como, por exemplo, o Google, com o intuito de encontrar algum tipo de informação.

Então, antes de começar a otimização de seu site, a pesquisa de palavras-chave deve ser feita e deve estar diretamente atrelada ao conteúdo pelo qual seu usuário procura.

Sendo assim, as palavras-chave são o coração de sua otimização e, além disso, são responsáveis por posicionar sua empresa, produto ou serviço na internet.

Pensando nisso, a pesquisa de palavra-chave tem como função possibilitar mútuas soluções, tanto para o consumidor quanto para o seu negócio, afinal, com o seu auxílio, é possível definir as palavras-chave que possuem um bom volume de buscas e que atraem um público qualificado.

Mas, para isso, é fundamental que você elabore suas personas e saiba tudo (ou quase tudo) sobre o seu cliente em potencial, a fim de apresentar conteúdos que o auxiliem e possam gerar uma maior taxa de conversão.

Agora que você já sabe o que é uma palavra-chave, chegou o momento de aprender como funciona.

Em primeiro lugar, é necessário definir um tema, que pode ser sobre uma especialidade (como o Marketing Digital), um produto ou serviço de determinada empresa.

Sendo assim, você definirá a pesquisa da palavra-chave, por exemplo: curso de marketing digital.

Em seguida, você irá escolher entre as principais ferramentas de SEO, das quais falaremos nos próximos tópicos aqui na página, para ajudá-lo nessa missão.

A partir disso, será possível entender como encontrar uma palavra-chave, bem como analisar suas características e selecionar as melhores para sua estratégia de marketing digital.

Tipos de busca: informacional

Busca informacional é aquela na qual o usuário procura por uma informação sobre determinado assunto.

Se você tirou alguns minutos do seu tempo para ler a nossa página, é possível pressupor que está em busca de informações sobre um determinado assunto, certo?

E o tipo de busca informacional trata-se exatamente disso!

Por meio da pesquisa de palavra-chave, os mecanismos de busca irão trazer, como resultado, páginas que apresentam informações sobre a palavra-chave digitada, isto é, ao pesquisar o que é SEO, por exemplo, você irá se deparar com páginas que explicam detalhadamente sobre o tema.

Tipos de busca: transacional

Busca transacional é aquela em que o usuário já está decidido a realizar uma transação, ou seja, tem o intuito de fazer uma compra.

Esse tipo de busca tem esse nome pelo desejo do usuário, que, geralmente, encontra-se em uma etapa avançada (do meio para o final) no funil de vendas, de realizar uma transação, isto é, comprar um produto ou adquirir um serviço.

Por exemplo, se temos um usuário que abre a página de um site de pesquisa, como o Google, e, na barra de pesquisa, procura por comprar geladeira frost free, a tendência é que ele já esteja em busca de adquirir esse eletrodoméstico, logo, essa se configura como uma busca transacional, o que leva a um resultado que apresentará páginas de produtos relacionados à pesquisa.

Esse tipo de busca pode levar a páginas de produtos em e-commerces ou a páginas de solicitação de orçamento em sites que oferecem serviços.

Tipos de busca: atalho

Muitos são os casos em que o usuário já apresenta um conhecimento acerca de um produto ou empresa prestadora de serviços, porém não tem certeza de qual é o endereço do site.

As buscas de atalho visam preencher essa lacuna, pois, nesse tipo de pesquisa, a palavra-chave será o nome do produto ou da empresa em que o cliente deseja encontrar o site.

Tipos de navegação: vertical e horizontal

Ao entrar em um site ou blog, você poderá se deparar com dois tipos de navegação: vertical e horizontal.

A navegação vertical oferece todo o conteúdo em uma só página, de forma a aprofundar as informações sobre tal produto ou serviço, como, por exemplo, a ficha técnica de um telefone celular ou a sinopse de um filme.

Enquanto isso, a navegação horizontal separa as informações e ações em diferentes páginas, como, por exemplo, uma loja online, na qual você passa da home para a página de produtos e, por fim, faz o check-out; ou uma wiki, em que as informações são pulverizadas e é possível saber mais sobre o tema acessando os hiperlinks do texto.

Para facilitar sua navegação no menu, é imprescindível que a página possua um layout adequado para cada categoria, de acordo com o conteúdo apresentado no site, tornando sua visualização mais flexível e agradável e, consequentemente, possibilitando ao usuário uma navegação mais rápida e de fácil compreensão visual e textual.

Long tail e head keyword

Os principais tipos de palavras-chave se destacam como long tail e head keyword, por isso, se você deseja obter um melhor desempenho de seu conteúdo nos motores de busca, precisa saber das características de cada um dos tipos.

Long tail, também denominada “cauda longa” em português, é uma palavra-chave composta por mais de duas palavras, formando uma frase que também pode ser encontrada nas pesquisas.

Por exemplo, se um cliente está à procura de um serviço de marketing, mas deseja ser mais específico ou encontrar uma empresa qualificada para a ação, ele pode pesquisar por agência de marketing digital no centro de sp, em vez de apenas marketing ou marketing digital.

Ao contrário do tipo de palavra-chave descrito acima, a head keyword é constituída de uma ou duas palavras que abrangem o assunto de forma genérica.

Sendo assim, é possível sintetizar toda a sua pesquisa a partir de uma simples palavra, como marketing, por exemplo.

Para concluir, uma long tail tem como objetivo segmentar a busca por determinados assuntos, permitindo que o usuário faça uma busca mais específica sobre o tema, além de proporcionar o alcance de um público específico, facilitando a conversão por meio das palavras-chave.

Já uma head keyword desempenha uma função mais simples, que abrange um tema de forma genérica, atraindo um público com maior volume, porém, menos específico.

Taxa de conversão

Taxa de conversão é a proporção entre conversões e visitas que um site recebe, sendo uma das métricas em que se mede o sucesso de um site ou loja virtual.

Otimizar a taxa de conversão (CRO, Conversion Rate Optimization) significa atrair e converter mais usuários, tornando-os consumidores.

Portanto, para melhorar sua taxa de conversão, é possível realizar ações de marketing, visando converter o consumidor final.

Para exemplificar de forma mais simples, imagine que, ao posicionar seu site para uma determinada busca no Google, você receba 100 visitas em seu site e, a partir delas, consiga fazer 15 vendas. Isso representa uma taxa de conversão de 15%.

Por esse motivo, é tão importante fazer uma boa pesquisa de palavras-chave para atrair os usuários que realmente querem adquirir seus produtos ou serviços.

Lembrando que, ao falarmos de conversão, esta pode ser tanto a compra de um produto quanto a solicitação de um contato para orçamento, ocorrendo, assim, a conversão de um visitante em lead.

Isso significa que, ao efetuar a otimização da taxa de conversão, é possível obter mais rendimentos com um menor investimento.

Ao utilizar, especialmente, links patrocinados, o CRO é vital para a eficiência do seu negócio.

Volume de busca

Para escolher a palavra-chave ideal, visando melhorar seu desempenho nas pesquisas, é fundamental que você mensure o volume de busca.

Ele é caracterizado pela média mensal da quantidade de buscas pela palavra-chave, ou seja, se o total de pesquisas por um determinado assunto for maior do que outro semelhante, a melhor alternativa tende ser utilizar o termo com maior volume de buscas.

Vale reforçar que o volume de busca é apenas um dos critérios para seleção dos termos que serão trabalhados em nossas campanhas de marketing.

Mesmo os termos com baixo volume de busca podem ser relevantes se gerarem uma boa taxa de conversão, ou seja, se trouxerem poucos visitantes, mas forem qualificados para realizar uma conversão.

Termos head keyword tendem a ter um volume de busca maior, porém atraem um público menos preparado para realizar a conversão em comparação aos termos long tail, que possuem um volume de busca menor, porém com público mais próximo do momento da conversão.

Aplicabilidade

Assumindo que o seu site ou blog precisa aumentar a taxa de conversão, a melhor solução está no uso de palavras-chave que aparecerão nas pesquisas pelos principais buscadores.

Portanto, há uma série de fatores, que devem ser elaborados, para que o seu conteúdo chegue ao público indicado.

  • 1. Desenvolvimento do conteúdo

    Em primeiro lugar, um bom conteúdo é composto de informações essenciais pelas quais o usuário está procurando nos motores de busca.

    Então, crie um conteúdo de forma objetiva, respondendo diretamente ao que o usuário possa estar buscando em relação à palavra-chave.

    Utilizando as técnicas de SEO adequadamente, o desempenho de sua publicação pode alcançar uma grande parte de seus potenciais consumidores, ampliando sua base de aderência e fidelização.

    Em outras palavras, o conteúdo é o principal responsável por atrair um determinado segmento, além de aumentar a relevância sobre um assunto, produto ou serviço específico.

    Contudo, devemos ter em mente que não só a informação do conteúdo é importante, mas também a estrutura.

    É preciso manter o texto agradável para a leitura, com uma formatação adequada, evitando a criação de parágrafos muito extensos, que podem tornar a leitura cansativa e, consequentemente, repelir muitos usuários.

  • 2. Arquitetura da Informação

    Ao prender a atenção de um visitante em seu site, metade do trabalho foi feito com êxito, mas isso não significa que a missão está cumprida.

    Não basta criar um ótimo conteúdo se ele não for exposto de maneira clara e objetiva, separado por tópicos e relevância, fazendo toda a diferença para a otimização da experiência do usuário.

    Em sua interface, um site ou blog deve priorizar a arquitetura informacional, de modo que a busca por um tema seja mais simples e rápida.

    Sendo assim, a categorização do conteúdo permite uma ampla visualização dos tópicos, fazendo com que o usuário tire suas dúvidas com mais agilidade.

    Ferramentas de buscas internas são um importante diferencial nessa arquitetura, pois podem economizar horas de navegação ao procurar por um determinado tema que já foi tratado no blog ou site. Além de um menu bem organizado, sendo um dos principais meios de navegação pelo site ou loja virtual.

  • 3. Link building interno e externo

    O link building interno e externo pode mostrar ao Google que a sua empresa é uma autoridade em sua área ou que um conteúdo interno é extremamente relevante.

    Também chamados de backlinks, os links externos são os links que apontam para as páginas do site quando outras páginas da internet referenciam o conteúdo da sua empresa.

    O Google identifica isso como autoridade, melhorando sua pontuação dentro do algoritmo e podendo melhorar o seu posicionamento nos resultados de pesquisa.

    No caso dos links internos, caracterizam-se por aqueles que são incluídos em suas próprias páginas e que são direcionados para dentro do seu próprio site.

    Dentro da arquitetura de um site, quanto mais links uma página recebe, significa que ela é mais importante dentro do conjunto.

Como dizia Aldous Huxley: “Conhecimento não é aquilo que você sabe, mas o que você faz com aquilo que você sabe”. Portanto, vá em busca de novas informações e ponha em prática todo o seu aprendizado.

2. Como encontrar ideias de palavras-chave?

Nesta seção, você vai encontrar algumas sugestões de como encontrar palavras-chave, seja por meio de ferramentas, análise da concorrência, brainstorm com especialistas, entre outras maneiras.

Sugestões da caixa de busca do Google

Ao digitar uma busca no Google, é muito comum surgirem outras opções de termos de busca mais específicos.

Por exemplo, ao digitar escola de da..., ele pode completar com escola de dança ou escola de dança em São Paulo.

Esses termos são relevantes, pois são as palavras-chave mais utilizadas para essa busca que você acabou de digitar, logo, é um grande indicativo de que existe forte interesse de seu público-alvo para obter as respostas dessas pesquisas.

Análise de títulos de concorrentes

Uma alternativa muito útil para selecionar as melhores ideias de palavras-chave é a análise de títulos da concorrência.

Mas, calma, não estamos aconselhando a fazer igual; é apenas para tomar nota como referência.

Embora existam muitas ferramentas que possam ajudar na seleção das palavras-chave, pesquisar sobre as estratégias dos concorrentes também garante um bom resultado.

Isso significa que talvez aquela empresa do mesmo segmento que o seu tenha tido uma ideia que ainda não passou pela sua cabeça, ou tenha experimentado uma nova tendência que sua marca ainda não conhece.

Com isso, você pode analisar os principais títulos da sua área e se inspirar a partir da procura de dados sobre uma determinada palavra-chave. Simples e prático, além de não afetar o trabalho de ambos os lados.

Brainstorm

Muito utilizado por profissionais de Marketing, o brainstorm, ou “tempestade de ideias”, permite uma dinâmica criativa, na qual é possível explorar diferentes oportunidades de palavras-chave.

Basicamente, o brainstorm pode ser dividido em três etapas: chuva de ideias, seleção e definição.

Na primeira etapa, a chuva de ideias, todos da equipe podem sugerir possíveis termos que o público-alvo possa utilizar nas buscas para chegar ao seu site ou loja virtual. Anote tudo! Não é o momento de descartar nada.

Chegando na etapa de seleção, é preciso adotar alguns critérios para selecionar as ideias que são válidas, por exemplo, volume de buscas, taxa de conversão, etc.

Por último, na etapa de definição, é preciso definir as prioridades e, também, qual será o plano de ação para cada termo dentro da estratégia de marketing digital.

Site:

Se você ainda não conhece o comando site: no Google, sua vida está prestes a mudar.

O comando pode ser acessado na caixa de busca do Google, digitando o seguinte exemplo: site:enderecodosite.com.br, que irá apresentar apenas resultados de um determinado domínio de sua escolha. Confira, a seguir, um exemplo:

Mas, se você deseja filtrar ainda mais a sua pesquisa, é possível utilizar vários comandos por vez, que segmentam sua pesquisa para uma página específica.

Por exemplo, para filtrar sua busca, você pode utilizar o comando inurl: após o comando site:, a fim de buscar um termo específico nas URLs do site que você escolheu.

Se utilizarmos inurl:dicas, todas as URLs que possuem a palavra “dicas” serão listadas no resultado da busca.

Caso você queira procurar por uma palavra no conteúdo, utilize o comando intext:, por exemplo: intext:marketing.

Você também pode segmentar ainda mais sua busca, procurando a ocorrência de um termo no título da página. Para isso, utilize o comando intitle, por exemplo: intitle:vendas.

Após realizar todos os filtros desejados, você poderá analisar quais palavras-chave e temas fazem sentido para ser agregados à sua estratégia de marketing digital.

Analisar H1

As heading tags são utilizadas para definir a estrutura de uma página, ou seja, são como os cabeçalhos de um documento.

Nessa hierarquia, o H1 tem a posição mais alta, representando o assunto principal da página.

Recomenda-se que uma página não tenha mais de um H1.

Como o H1 de um conteúdo determina o tópico mais importante, que contém maior destaque na página, ele é tão importante quanto o título nos resultados de pesquisa, pois ele é o mais evidente da página.

Por este motivo, é fundamental analisar as tags H1 de sites relevantes do nosso setor ou até mesmo dos nossos concorrentes, pois é uma fonte riquíssima de ideias de palavras-chave.

Analisar H2

Bem como pesquisar uma palavra-chave na tag H1 de uma página, a tag H2 também possui sua importância.

Seguindo a hierarquia dos cabeçalhos, o conteúdo presente nas tags H2 representa tópicos secundários, ou seja, permite a visualização sobre temas relacionados ao título, como, por exemplo, uma lista de 5 tendências de consumo.

Um usuário ou, até mesmo, uma empresa em busca de ideias de palavras-chave pode analisar melhor os termos quando divididos em H1 e H2, de modo que a leitura seja mais dinâmica.

Uma página pode possuir diversos H2 diferentes.

Também, é possível utilizar outros níveis de tags, como H3, H4, H5 e H6, como fonte de consulta.

YouTube: temas mais buscados

O YouTube é o segundo maior buscador do mundo e é outro caminho para encontrar ideias de palavras-chave.

A plataforma de vídeos também sugere, em suas pesquisas, os termos mais buscados, seja sobre um tutorial, documentário, videoaula ou qualquer que seja o segmento.

Dessa maneira, se você está em busca de uma palavra-chave que seja compatível com seu produto ou serviço, uma boa opção é pesquisá-la no YouTube e analisar suas possibilidades.

Vídeos, no YouTube, também podem ser otimizados para mecanismos de busca, o que permite ter mais tipos de conteúdo disponíveis ao trabalhar um tema.

Einstein defendeu que “O importante é não parar de questionar. A curiosidade tem sua própria razão de existir”. Questione-se sempre!

3. Ferramentas

As ferramentas de otimização e pesquisa de palavra-chave são grandes facilitadoras para a busca de palavras-chave. Nesta seção, serão indicadas as mais conhecidas do mercado.

Google Keyword Planner

O Google Keyword Planner, ou KW Planner, tem como objetivo auxiliar o desenvolvimento de novas campanhas de pesquisa no Google Ads, mas também pode ser utilizado para as estratégias de SEO.

A ferramenta atua na escolha da palavra-chave em cada grupo de anúncio, o que permite avaliar o comportamento dos usuários em cada keyword.

Por meio do Google Keyword Planner, podemos ver informações sobre o volume de busca, CPC (custo por clique) médio, entre outras informações que podem auxiliar a escolha da palavra-chave. Esta ferramenta, além disso, sugere novas opções de termos a serem trabalhados.

Keyword Tool

A ferramenta Keyword Tool (keywordtool.io) disponibiliza a lista completa de termos relacionados aos seus produtos e serviços, de acordo com as sugestões de pesquisa dos buscadores.

Ou seja, você pode encontrar sugestões do autocompletar do Google, Bing, YouTube, entre outros buscadores.

Esta ferramenta realiza a geração de, aproximadamente, 750 sugestões por palavra-chave pesquisada, em mais de 80 idiomas.

Sua operação ocorre de maneira gratuita, mas, para obter o pacote completo, é preciso pagar.

SEMrush

Uma das ferramentas mais úteis para o rastreamento de palavras-chave é o SEMrush.

Por meio da análise de um domínio, é possível identificar quais são as palavras-chave que o site posiciona nos resultados orgânicos, para quais termos existem anúncios e, além disso, é possível identificar diversos concorrentes, tanto nos resultados orgânicos quanto nos pagos.

Answer The Public

Por meio de uma rápida busca sobre um determinado termo, você recebe as principais pesquisas de palavras-chave no Answer The Public.

Um site gratuito, que permite ao usuário acessar as keywords mais buscadas em relação ao assunto escolhido, sendo divididas por perguntas: o quê, como e onde; ou preposições: ou, com e para.

A ferramenta utiliza o Google Suggest para gerar seus relatórios, ou seja, as sugestões de pesquisa do Google.

O Answer The Public apresenta as principais perguntas feitas pelos usuários, sendo uma fonte riquíssima para ser trabalhada em seu website.

Ubersuggest

A ferramenta Ubersuggest permite consultar, de forma rápida, o volume de busca de uma determinada palavra-chave, além de disponibilizar outras variações da palavra-chave, facilitando bastante a expansão da lista de palavras-chave.

Também, é possível ter acesso ao CPC médio e a dois indicadores de dificuldade, sendo para os resultados orgânicos e para os resultados pagos.

Google Search Console

O Google Search Console, ou GSC para os mais práticos, é uma ferramenta que ajuda no controle da “saúde” do seu site por meio de uma central disponibilizada pelo Google, o que permite corrigir problemas e manter o tráfego saudável para seu site.

Dentre os recursos disponíveis na ferramenta, é possível analisar o desempenho do site nas buscas, onde temos o acesso aos termos que melhor performam, sua taxa de impressão, cliques e CTR (click-through rate), possibilitando, assim, a otimização dos termos com maior potencial para o site.

WordCounter

Outra forma de identificar oportunidades de palavras-chave é analisando conteúdos da concorrência e verificando a densidade de determinadas palavras-chave.

Um grande indicativo, dentro das estratégias de SEO, é observar as palavras-chave mais repetidas dentro do conteúdo.

Para facilitar essa análise da densidade de palavras-chave, o WordCounter pode ser um ótimo aliado.

Além da densidade, essa ferramenta também analisa a quantidade de parágrafos, número de frases, tempo de leitura e tempo de leitura em voz alta.

Mesmo com a facilidade que as plataformas oferecem, lembre-se de que a melhor ferramenta é o cérebro. Não confie cegamente nas ferramentas!

4. Como medir a concorrência de palavras-chave

Para cada termo digitado nos buscadores, encontraremos diferentes sites disputando as primeiras posições. Entender quais são esses concorrentes das buscas pode nos auxiliar a definir, dentro da estratégia de marketing digital, quais serão as palavras-chave priorizadas.
A seguir, veremos algumas formas de analisar a concorrência nos resultados de pesquisa.

Instale o MozBar

Enquanto você navega pela internet, a extensão MozBar do Google Chrome e Mozilla Firefox pode exibir diversos dados de SEO sobre os sites.

Durante o acesso em diversos sites, a extensão observa como os concorrentes trabalham suas estratégias de otimização.

Com isso, alguns procedimentos podem ser implementados em seu site, melhorando o tempo de carregamento da página, aumentando a quantidade de links internos e externos, melhorando títulos e muito mais.

  • SERP

    Uma forma eficiente de analisar a concorrência é estudando a SERP (Search Engine Result Page), “página de resultados do mecanismo de busca”, em tradução livre para o português.

    Como ela sempre lista as principais respostas às buscas, é possível checar as posições dos concorrentes a partir de uma determinada palavra-chave e entender se o termo é uma oportunidade a ser trabalhada.

    Se o seu site ainda não está muito bem otimizado, talvez faça mais sentido concorrer com sites menores e, conforme melhorar sua autoridade dentro do algoritmos, partir para ultrapassar concorrentes mais consolidados.

Separar por volume

Uma forma de identificar melhor o nível de concorrência é separar a análise de palavras-chave por volume de busca.

Existem palavras-chave de volume maior ou menor, e uma técnica de priorização é começar pelos termos de baixo volume, pois tende a existir menos concorrência.

Conforme seu site ganhar mais relevância dentro do algoritmo, você poderá buscar termos com volume e concorrência maiores.

Autoridade

Analisar a autoridade de uma página ou domínio pode nos dar um ótimo direcionamento sobre quais termos priorizar, tendo como base a concorrência.

Por meio do MozBar, ferramenta já mencionada neste artigo, podemos analisar o domain authority (DA) “autoridade do domínio” e o page authority (PA) “autoridade da página”, que são métricas que informam o nível de autoridade de um domínio e página, fazendo com que saibamos o nível da concorrência nesse quesito.

Com base nessa informação, você pode buscar palavras-chave com concorrentes que possuem menor DA e PA, ou buscar aumentar o seu DA e PA por meio da aquisição de backlinks de sites com grande autoridade.

Buscas pela marca do seu concorrente

Uma forma de entender como o seu concorrente é visto pelos clientes é por meio de buscas pela marca, ou seja, buscas de termos que são compostos por uma palavra-chave em conjunto com a marca do seu concorrente.

Uma ferramenta, já citada neste artigo, que facilita a busca desses termos é o SEMrush. Durante a análise de um domínio, a ferramenta disponibiliza um estudo de termos com base na marca.

SimilarWeb

Com a ferramenta SimilarWeb, podemos analisar o desempenho de nossos concorrentes, identificando as principais palavras-chave, origens de tráfego, total de visitas, entre outras informações.

Dessa forma, tendo um direcionamento sobre quais estratégias estão gerando melhores resultados e, consequentemente, possibilitando um direcionamento acerca dos termos que serão priorizados.

Métricas de comportamento

Não basta selecionar uma boa palavra-chave e conquistar um bom posicionamento nos resultados de pesquisa, é preciso que a visita realizada seja de qualidade.

A seguir, serão listadas as principais métricas de comportamento que precisam ser avaliadas.

  • Páginas por visita

    Esta métrica diz respeito ao total de páginas que um usuário visita quando acessa o seu site.

    Se você é um portal de conteúdo, quanto mais artigos o usuário visitar em um mesmo acesso, significa que ele gostou do seu conteúdo.

  • Duração média da sessão

    Também, é importante verificar qual é o tempo médio que o usuário passa em seu site.

    Tempos muito baixos podem indicar que o seu conteúdo não está sendo consumido de forma satisfatória.

  • Taxa de rejeição (bounce rate)

    A taxa de rejeição indica que o usuário que acessou seu site não visitou outras páginas, ou seja, saiu de seu site pela mesma página que entrou.

    Não existe uma taxa de rejeição ideal, pois, para cada tipo de site, existe um percentual.

  • Contudo, você pode sempre buscar reduzir essa taxa de rejeição.

Lembre-se: o seu maior concorrente é você mesmo. Por isso, entenda os competidores, mas concentre-se em melhorar 1% a cada dia. Fazendo isso, em 3 meses, você melhorará 100%.

Está gostando do conteúdo até aqui?

Comente suas expectativas, dúvidas ou sugestões sobre pesquisa de palavra-chave.

Ah! E não deixe de compartilhar com um amigo que também tenha interesse neste assunto.

 

5. Como escolher suas palavras-chave

Até aqui, você já aprendeu diversas formas de encontrar as melhores palavras-chave para suas estratégias de marketing digital, porém, para que você obtenha resultados de forma mais ágil, vamos elencar algumas técnicas para priorização de palavras-chave.

CTR por posição

Quanto mais alta for a sua posição nos resultados de pesquisa do Google, maior será o seu CTR, ou seja, maior será a quantidade de cliques que o seu resultado receberá e, consequentemente, maior será a sua audiência.

Portanto, dentro de suas estratégias, priorize para melhorar sempre o seu posicionamento, o que irá aprimorar seu CTR.

Comece trazendo para a primeira página do Google termos que estão na segunda página e, posteriormente, trazendo termos que estão entre o 5º e 10º lugar para o TOP 5 dos resultados de busca, até o ponto em que você sempre estará trabalhando para manter a 1ª posição.

Estimativa de tráfego

Sabendo que cada posição, nos resultados de pesquisa, possui um CTR, podemos calcular uma estimativa de tráfego, ou seja, quantas visitas vamos receber após conquistar uma determinada posição nos resultados orgânicos.

Segundo a ferramenta Advanced Web Ranking, que gera um estudo de CTR global, ficar em primeiro lugar no Google pode gerar uma taxa de cliques de cerca de 35%, ou seja, se o seu site ficar em primeiro lugar para uma palavra-chave que possui um volume de busca mensal de 100, você receberá cerca de 35 visitas no mês.

Porém, nós sugerimos que você seja mais conservador e siga da seguinte forma:

PosiçãoCTR (Click Through Rate) esperado
110%
29%
38%
47%
56%
65%
74%
83%
92%
101%

Realizando esse tipo de estimativa, você poderá traçar suas metas de crescimento e qual será o plano de ação necessário para atingi-las.

Defina a página de destino e tenha certeza do melhor conteúdo

Uma página de destino, basicamente, é a página pela qual os usuários entram no seu site, direcionados após clicar em seu anúncio ou resultado nas buscas do Google.

Sabendo disso, você deve oferecer o conteúdo ideal para o visitante que está entrando na página, resolvendo o problema que o usuário buscou sanar por meio da consulta realizada no mecanismo de busca.

Seja uma página de produto ou um artigo de blog, lembre-se sempre de criar o melhor conteúdo para atender às expectativas do seu visitante.

Segmentando palavras-chave

Após selecionar as palavras-chave, recomendamos segmentá-las em alguns grupos de controle para que sua estratégia tenha foco.

TOP 10 palavras-chave prioritárias

Selecione as 10 palavras-chave mais importantes para o seu negócio e trabalhe constantemente para alcançar o topo das buscas.

Provavelmente, estas serão as palavras-chave mais concorridas da sua seleção, por isso, considere o resultado a longo prazo.

TOP 20 palavras-chave prioritárias

Crie um grupo de 20 palavras-chave secundárias dentro da sua estratégia, ou seja, termos com os quais você deseja obter resultados a médio prazo.

Serão termos com uma menor concorrência em relação ao seu TOP 10.

TOP 50 palavras-chave prioritárias

O terceiro grupo de palavras-chave deve ter 50 palavras-chave, nas quais você identificou menor dificuldade de posicionamento, sendo, provavelmente, termos long tail.

O resultado aqui será considerado a curto prazo.

Funil de vendas

Podemos dividir a jornada do consumidor em 3 grandes etapas de um funil de vendas: topo, meio e fundo. O topo do funil representa a descoberta; o meio do funil, a identificação de opções; e o fundo do funil, a análise de opções.

Ao escolher as palavras-chave, é importante ter ciência de que termos topo de funil vão atrair visitantes que ainda não estão prontos para comprar o seu produto ou serviço, ou seja, termos informacionais serão os mais apropriados para esse objetivo.

Conforme chegamos mais próximos do fundo do funil, termos transacionais ou que quebram objeções no processo de venda serão mais úteis.

Smart work, not hard. Lembre-se disso!

6. Estratégias avançadas para alcançar o topo das buscas

Para obter sucesso e avançar nas posições do Google, é preciso pôr em prática algumas estratégias de SEO. Após trabalhar os requisitos básicos do SEO, é importante aplicar estratégias avançadas; a seguir, você conhecerá algumas delas.

Concentrar os esforços em palavras-chave com maior volume

Após ter aplicado as técnicas básicas de SEO, você deve concentrar os seus esforços em palavras-chave com maior volume de busca.

Esses termos são os que irão gerar um maior número de visitas em seu site ou loja virtual e, consequentemente, maiores oportunidades de negócio.

Outro efeito positivo de concentrar os esforços em palavras-chave com maior volume é que elas são mais concorridas e, ao conquistar um bom posicionamento para elas, significa que o seu site possui maior autoridade no assunto.

Termos long tail derivados dessas palavras-chave, inclusive, terão maior facilidade de posicionamento.

Otimize palavras-chave na segunda página

Após ter selecionado as palavras-chave com maior volume de busca, dê atenção especial para aquelas que, atualmente, estão na segunda página de resultados do Google.

O simples fato de você conquistar uma posição no TOP 10 do Google já fará muita diferença no total de acessos.

De acordo com o que você já aprendeu neste artigo, cada posição possui um CTR e, estando na segunda página de resultados, o CTR é baixíssimo.

Escolha palavras-chave de acordo com sua margem de lucro

Durante a sua priorização de palavras-chave, é muito importante levar em consideração o real potencial em geração de receita para sua empresa.

Uma forma de escolher as palavras-chave corretas é verificando quais termos atraem clientes que compram os produtos com maior margem de lucro.

Ao conquistar as melhores posições para esses termos, certamente, você estará colaborando para o sucesso financeiro da empresa.

Abrangência

Quanto mais termos conquistar bons posicionamentos, melhor será para a autoridade do seu domínio, o que irá gerar maior presença de marca nas buscas.

Sempre esteja em busca de aumentar a sua lista de palavras-chave e esteja focado para ter um bom posicionamento ao maior número possível delas.

Long tail

Seguindo a estratégia de abrangência, você pode explorar os termos long tail que são mais específicos e segmentados.

Valer-se das vantagens de uma long tail significa ampliar suas oportunidades, uma vez que os termos, nessa categoria, são cada vez mais diretos e pontuais.

Se esses termos representarem seus produtos ou serviços com maior margem de lucro, será a combinação perfeita.

Posicionamento de sua marca

Pensando na valorização de sua empresa, é muito importante que a sua marca seja associada ao seu produto ou serviço.

Isso faz com que a encontrabilidade na internet fique muito mais fácil, afinal, seus potenciais clientes estarão digitando o nome do produto com sua marca.

Isso é um grande sinal para os algoritmos de que você é uma autoridade em seu segmento.

A seguir, há alguns exemplos de marcas que conseguiram atingir essa meta com excelência:

  • Dell:
    Exemplos de busca: Notebooks Dell, Servidores Dell.
  • HP:
    Exemplos de busca: HP Impressora, Cartucho HP.
  • Samsung:
    Exemplos de busca: Celular Samsung, TV Samsung.

Aumente as buscas pela sua marca

Uma forma de aumentar as buscas pela sua marca é reforçando essa associação em suas comunicações online e, também, offline.

Seja por meio de um comercial na TV, vídeo no YouTube ou material impresso, é importante que as campanhas reforcem essa associação do produto com a marca e todas as qualidades que essa combinação pode proporcionar ao usuário.

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento