Como e por que desenvolver uma estratégia de conteúdo para sua marca

Lucas Amaral
Lucas Amaral

Plano e SEO andam lado a lado para alcançar bons resultados de marketing orgânico

Elaborar uma boa estratégia de conteúdo é um grande desafio para as empresas. Afinal, é preciso se destacar dos concorrentes, que possivelmente têm objetivos similares em relação aos negócios, de maneira geral.

Uma pesquisa desenvolvida pela Conversion constatou que 48,9% dos profissionais de marketing tinham a pretensão de alocar mais recursos no Marketing de Conteúdo em 2022. 

Esses números expõem uma tendência de mudança no marketing digital. Percebemos que o mercado entende que os custos de mídia paga estão cada vez mais altos e que a orgânica é a melhor forma de criar sustentabilidade em longo prazo.

O fato é que, seja para atrair visitantes , gerar e qualificar leads ou manter a lealdade dos clientes, as ações de conteúdo se mostram cada vez mais presentes nas atividades de marketing dos negócios. 

Há muitas variáveis envolvidas no desenvolvimento de uma boa estratégia. Diferentes etapas, formatos e plataformas de distribuição fazem parte do processo. O que, muitas vezes, pode ser um desafio e tanto. 

Se você quer utilizar as melhores práticas para desenvolver uma estratégia de conteúdo, chegou ao lugar certo. Neste artigo, descubra como criar e estabelecer processos para alcançar o sucesso.

O que é uma estratégia de conteúdo?

Estratégia de conteúdo é um conjunto de etapas que visa planejar, executar, distribuir e mensurar a performance de peças, de forma individual e coletiva. Ou seja, a elaboração de um plano de marketing sistemático e consistente. 

De forma ainda mais resumida, refere-se a qualquer ação relacionada à criação e à publicação de conteúdo, seja ela multicanal ou em canais individuais, como blogs, redes sociais e email marketing. 

Porém, como em qualquer ação de marketing digital, existem estratégias de conteúdo boas e ruins. 

As boas são aquelas baseadas em dados, com padrões de processos bem estabelecidos e aplicação de canais sincronizados. 

As ruins são desorganizadas e sem fundamentação analítica para suportá-las. Por incrível que pareça, esse é um problema real, visto que 63% das empresas não possuem uma estratégia documentada (Content Marketing Institute, 2018).

Normalmente é criado um documento no qual são definidos elementos estratégicos, operacionais e de análise, tema que será tratado em um próximo tópico. 

Qual é o objetivo de uma estratégia de conteúdo?

A principal intenção de uma estratégia de conteúdo é atrair usuários, aproximá-los da marca, convertê-los em clientes e fidelizá-los. 

Por conta disso, é comum vê-la associada às ações da metodologia conhecida como inbound marketing, na qual um visitante percorre as etapas do funil de vendas até se tornar um comprador. 

Nesse sistema, é o usuário quem dá o primeiro passo e inicia um diálogo com a marca, na contramão das estratégias tradicionais de publicidade. 

É por essa razão que, muitas vezes, os objetivos primários são subdivididos em objetivos secundários. De acordo com o SEMrush (2021), os três principais citados por empresas e o respectivo percentual dos respondentes são: 

  • gerar leads de qualidade (79%);
  • atrair tráfego para o site (75%);
  • melhorar a reputação da marca (57%).

Quais são as etapas de uma estratégia de conteúdo?

A imagem mostra um fluxo de estratégia de conteúdo: planejamento, criação, distribuição e mensuração.

Existem diversas maneiras de se criar uma estratégia de conteúdo. Mas, no geral, existem quatro passos básicos que devem ser seguidos:

  • planejamento;
  • criação;
  • distribuição;
  • mensuração.

Planejamento

O planejamento inaugura um ciclo de uma estratégia de conteúdo. Nesse estágio, são realizadas ações que visam traçar um roteiro para a campanha. 

Alguns elementos considerados importantes são: 

  • prazo da campanha;
  • orçamento;
  • análise de concorrência;
  • ferramentas;
  • definição de processo (workflow);
  • atribuição de tarefas;

Aqui também são definidos componentes relacionados ao conteúdo em si. Por exemplo: 

  • Formatos (blog post, social post, ebook, vídeo, imagem, infográfico, apresentação de slides, webinar, newsletter, fluxo de nutrição, anúncio etc.).
  • Canais (blog, site, redes sociais, email, mecanismos de busca, mídia física, aplicativos de comunicação, plataforma de anúncio etc.).
  • Tipos (tutorial, entrevista, pesquisa de mercado, checklist, notícia, curiosidades, opinião, glossário, comparativo, press release etc.).

Outros itens compõem o documento. A persona é um personagem fictício que representa o cliente ideal. Ela é essencial, pois auxilia na criação de ingredientes da receita, como tom de voz, abordagem e os temas que serão tratados nos conteúdos. 

Nesse processo, são estabelecidos um objetivo primário (OKR) e alguns objetivos secundários (KPIs), que devem ser quantificáveis para verificação posterior. 

A partir dessas determinações é criado um calendário editorial. Aqui estabelece-se uma relação dos conteúdos que serão criados, tal qual características como: 

  • título;
  • palavra-chave;
  • tamanho do texto;
  • data de criação e publicação;
  • objetivo individual da peça;
  • chamada para a ação (CTA).

Em alguns casos, são elaboradas pautas que orientam os criadores de conteúdo (redatores, copywriters, designers etc.), que contém elementos como subtópicos, palavras-chave secundárias, relacionadas e sinônimos, referências externas, links e outras atribuições de SEO (tags, meta tags, URL etc). 

Lembre-se que os textos devem seguir uma lógica dentro da jornada do cliente. Assim, os conteúdos são planejados, desde o início, em uma divisão de funil de vendas, de acordo com sua proximidade do momento de compra. 

Mas isso não é tudo. Antes mesmo do início, é realizada uma avaliação do estado atual da presença digital nos principais canais, apontando um diagnóstico para comparação ao final da campanha. 

O planejamento é, geralmente, a etapa mais complexa de uma estratégia de conteúdo. Tudo para garantir o bom funcionamento da campanha nas etapas que estão por vir. 

Criação

A segunda etapa consiste na criação dos conteúdos que foram definidos no planejamento. 

Eles podem ser finalizados antes do início da campanha, mas comumente caminham junto ao calendário, dado o fato de que essa é a etapa que possui a maior duração. 

Nesse estágio é verificada a importância do plano de conteúdo, no qual foram definidos os responsáveis, prazos e processos sequenciais até a finalização dos conteúdos.

Distribuição

Com os conteúdos em mãos, é chegada a hora de divulgá-los nos canais selecionados. 

Existem ferramentas que auxiliam na automação dessa tarefa. A recomendação é deixá-los programados previamente para se prevenir contra erros e falhas. 

Mensuração

Ao fim da campanha, os resultados devem ser analisados. Por meio da avaliação dos dados, é possível concluir que o que deve ser mantido, removido ou alterado na estratégia de conteúdo – ajustes estratégicos. 

Nesse estágio é observada a performance da campanha, avaliando, principalmente, se os objetivos traçados foram alcançados. 

Assim, o ciclo se reinicia, com uma nova definição de planejamento para a próxima campanha, garantindo resultados melhores na continuação do projeto. 

Para que uma estratégia de conteúdo funcione, é preciso assegurar que o seu site tenha um bom desempenho nos mecanismos de busca. Então, se você deseja contar com uma agência de SEO pioneira no mercado, entre em contato conosco e conheça nossos serviços.

Escrito por Lucas Amaral

Escrito por Lucas Amaral

Escrito por Lucas Amaral

Escrito por Lucas Amaral

Compartilhe este conteúdo
Compartilhe
Receba o melhor conteúdo de SEO & Marketing em seu e-mail.
Assine nossa newsletter e fique informado sobre tudo o que acontece no mercado
Agende uma reunião e conte seus objetivos
Nossos consultores irão mostrar como levar sua estratégia digital ao próximo nível.
>