Conheça a INP (Interaction to Next Paint), métrica das Core Web Vitals

Lucas Amaral
Lucas Amaral

Novidade do Google será implementada em definitivo em 2024 e substituirá a FID

Na última semana, o Google anunciou uma importante mudança nas Core Web Vitals. Trata-se da substituição da FID (First Input Delay) pela Interaction to Next Paint (INP). A medida visa trazer uma métrica mais acurada em relação à experiência do usuário, levando em conta todas as interações, não apenas a primeira.

A alteração, de acordo com publicação oficial no Google Search Central, passa a valer a partir de março de 2024, quando os dados da INP aparecerão no lugar dos números relacionados à FID no Google Search Console.

As Core Web Vitals são métricas que o Google considera indispensáveis para uma boa experiência de página, indicando aos administradores de sites o que precisa ser melhorado.

O que é INP (Interaction to Next Paint)?

A INP se tornará, a partir de 2024, a mais nova integrante do grupo de métricas essenciais do Google (Core Web Vitals). Diferentemente da FID, a qual irá substituir, a Interaction to Next Paint mede todas as interações do usuário e considera a mais lenta delas. Adicionalmente, leva em conta todo o atraso até a pintura do próximo quadro, resultando no valor indicado na ferramenta de medição.

Imagem: web.dev (Google Chrome Blog)

Na escala divulgada pelo Google, podemos considerar: 

  • Um valor de INP abaixo de 200 milissegundos: bom
  • Um valor de INP entre 200 e 500 milissegundos: precisa de melhorias
  • Um valor de INP acima de 500 milissegundos: ruim.

INP vem sendo testada desde 2021

Indícios sobre a criação de uma nova métrica vinham sendo publicados aos poucos, desde junho de 2021, quando, em um post no blog do Google Chrome, a empresa relatou algumas limitações da FID.

De acordo com Nicolás Peña Moreno, Annie Sullivan e Hongbo Song, do time de Métricas de Velocidade do Chrome e autores do texto, uma métrica mais eficiente deveria: 

  • considerar a capacidade de resposta de todas as entradas do usuário (não apenas a primeira);
  • capturar a duração total de cada evento (não apenas o atraso);
  • agrupar os eventos como parte da mesma interação lógica do usuário e definir sua latência como a duração máxima de todos os eventos;
  • criar uma pontuação agregada para todas as interações que ocorrem durante o ciclo de vida (do usuário na página).

Alguns meses depois, em novembro, Hongbo Song voltou aos holofotes em uma nova mensagem, informando o caráter experimental da nova métrica e solicitando o feedback da comunidade de desenvolvedores. 

Em março de 2022, a equipe de devs do Chrome trouxe à tona o nome do novo indicador, por meio de um post de Jeremy Wagner

“Os dados de uso do Chrome mostram que 90% do tempo que um usuário passa em uma página é gasto depois que ela é carregada. Assim, é importante medir cuidadosamente a capacidade de resposta durante o ciclo de vida completo da mesma. É isso que a INP avalia”, relatou na ocasião.

Imagem: web.dev (Google Chrome Blog)

De acordo com ele, “para interações especialmente complexas, é importante apresentar rapidamente algum feedback visual inicial, como uma dica para o usuário de que algo está acontecendo. Assim, a intenção do INP não é medir os efeitos eventuais da interação (como buscas na rede e atualizações da interface do usuário de outras operações assíncronas), mas o tempo de bloqueio da próxima pintura. Ao atrasar o feedback visual, você pode estar dando aos usuários a impressão de que a página não está respondendo às suas ações”. 

Já em 2023, em um novo contato, relativo ao lançamento da nova métrica das Core Web Vitals, os desenvolvedores Rick Viscomi e Annie Sullivan afirmaram: 

“O First Input Delay é a métrica essencial que mede a capacidade de resposta [da página], mas, como dito no passado, há limitações. Isso nos levou à exploração e busca de feedback sobre uma métrica que aborda essas limitações de forma mais eficaz [a INP].” 

De acordo com os autores, a Interaction to Next Paint é uma métrica com uma melhor capacidade de resposta.

Apesar da implementação oficial ocorrer apenas em 2024, a métrica será adicionada aos recursos de avaliação de velocidade Google (como o BigQuery, o PageSpeed Insights e o Lighthouse) com a tag “experimental”.

Se você deseja receber outras novidades sobre o universo do SEO diretamente na sua caixa de entrada, inscreva-se na nossa newsletter. 

Escrito por Lucas Amaral

Escrito por Lucas Amaral

Escrito por Lucas Amaral

Escrito por Lucas Amaral

Compartilhe este conteúdo
Compartilhe
Receba o melhor conteúdo de SEO & Marketing em seu e-mail.
Assine nossa newsletter e fique informado sobre tudo o que acontece no mercado
Agende uma reunião e conte seus objetivos
Nossos consultores irão mostrar como levar sua estratégia digital ao próximo nível.
>