Velocidade do site: conheça principais ferramentas, dicas de melhoria e o impacto na experiência do usuário

Mariana Pessoa
Mariana Pessoa

A velocidade do site é o tempo que uma página leva para carregar completamente. Para medi-la, usamos ferramentas como o PageSpeed Insights, GT Metrix e Pingdom Website Speed Test.

É um fato: as pessoas querem respostas rápidas ao que buscam. Por isso, a velocidade de carregamento das páginas na Web é tão importante para o Google. Afinal, é por isso que, atualmente, este é um dos fatores de ranqueamento do mecanismo de busca.

Com o advento do Core Web Vitals e o Page Experience, está cada vez mais necessário entender a importância da velocidade de sites para poder otimizá-los. Confira o conteúdo para saber mais!

O que é velocidade do site?

A velocidade do site é o tempo que uma página da Web leva para ser totalmente exibida no computador ou dispositivos móveis. O ideal, segundo o Google, é que a velocidade de carregamento da página não ultrapasse 3 segundos.

Os sites são classificados da seguinte forma:

  • Sites rápidos começam a carregar em menos de 1 segundo;
  • Sites lentos começam a carregar depois de 2,5 segundos;
  • Sites com velocidade regular começam a carregar entre 1 e 2,5 segundos.

Como é um fator de ranqueamento e essencial para garantir uma boa experiência do usuário, esta métrica é uma das preocupações constantes de quem trabalha com SEO. Os principais motivos que deixam um site lento são:

  • Uso excessivo de Javascript, CSS e HTML;
  • Imagens muito pesadas;
  • Uso incorreto de scripts e recursos.

Ainda neste conteúdo, também vou compartilhar como podemos medir e melhorar a velocidade do site. 

Como medir a velocidade do site: principais ferramentas

Atualmente, medir a velocidade do site é uma tarefa simples graças às tecnologias que estão disponíveis, inclusive gratuitamente. Confira a lista das principais ferramentas:

Google PageSpeed Insights

O PageSpeed Insights é uma ferramenta desenvolvida pelo Google para webmasters, ou seja, pessoas responsáveis pelo desenvolvimento de sites. Ele analisa a velocidade de carregamento de um site simulando o acesso via computador e também dispositivos móveis.

É bem completa e gratuita. O PageSpeed Insights disponibiliza dois relatórios: o primeiro para entender a experiência dos usuários e o segundo para diagnosticar problemas de desempenho do site, conforme as métricas do Core Web Vitals. Os relatórios são diferentes de acordo com o dispositivo (celular ou computador).

Pingdom Website Speed Test

O Pingdom Website Test é uma ferramenta que, assim como o PageSpeed Insights, analisa a velocidade de sites. No entanto, ela tem um diferencial: disponibiliza também qual o tamanho da página e quantas requisições foram feitas para carregá-la.

Diferente da ferramenta do Google, só está disponível em inglês e é pago caso você opte pelo monitoramento do site.

WebPageTest

O WebPageTest é outra ferramenta popular para medir a velocidade de sites. O seu relatório é bem detalhado e conta com explicações objetivas dos problemas. As métricas observadas são as mesmas do PageSpeed Insights.

O seu grande diferencial é o Waterfall (cascata) das requisições que foram feitas até a página abrir completamente, assim como um vídeo do carregamento. Também é uma ferramenta paga, dependendo da quantidade de testes que você fizer.

GT Metrix

Assim como as ferramentas anteriores, o GT Metrix é excelente para medir a velocidade de carregamento dos sites e identificar problemas e oportunidades de otimização. 

O relatório da plataforma disponibiliza um dashboard com uma visão completa da página testada, divididos entre “Summary”, “Performance”, “Structure”, “Waterfall”, “Video” e “History”. O interessante é que há a possibilidade de utilizar o plano gratuito, o que garante o salvamento do relatório por até um mês.

Geekflake

A ferramenta Geekflake é uma ferramenta que vai além da velocidade de carregamento. Em seu slogan, a plataforma garante que foi desenvolvida para auditorias em sites para as melhores práticas de performance e SEO através de mais de 50 métricas essenciais. Vale a pena conferir.

Como melhorar a velocidade do site

Como vimos, ter um site rápido é um fator de ranqueamento e é indispensável para garantir boas experiências aos usuários. Por isso, existem algumas práticas essenciais para melhorá-la:

Otimize as imagens

As imagens, quando não otimizadas, causam um grande problema para a velocidade de carregamento de um site. Por isso, o Google recomenda as seguintes boas práticas para otimizar imagens:

  • Use CDNs de imagem: entregar imagens via CDN é uma boa opção para otimização. Segundo o Google, usar CDN de imagem pode resultar em uma economia de 40 a 80% no tamanho do arquivo.
  • Faça a compactação das imagens: o ideal é que as imagens não pesem mais do que 100KB. 
  • Substitua GIFs animados por vídeo: como os gifs são muito pesados, o recomendado é substituir seu uso por vídeos nas páginas da Web.
  • Aplique lady loading nas imagens: conhecido como carregamento assíncrono lento, pode ser utilizado para adiar o carregamento das imagens na página, o que consequentemente melhora a velocidade do site.
  • Veicule imagens responsivas e com dimensões corretas: certifique-se que as imagens sejam exibidas no tamanho certo de acordo com o dispositivo do usuário.
  • Use imagens WebP: este formato é menor do que os formatos JPEG e PNG, geralmente na magnitude de uma redução de 25 a 35% no tamanho do arquivo. Isso diminui o tamanho da página e melhora o desempenho.

No WordPress, você pode otimizar imagens utilizando ferramentas como: Imagify, Smush e WP Optimize. Também indico o guia desenvolvido pela Conversion de otimização de imagens para SEO.

Use AMP para o carregamento em dispositivos móveis

AMP é uma estrutura HTML de código aberto que facilita a criação de sites rápidos no mobile e focados na experiência do usuário, ajudando as páginas da Web a carregarem mais rapidamente.

Em sites que não são responsivos, utilizar a AMP pode ser uma escolha excelente para obter melhores resultados em SEO, principalmente em relação à velocidade do site. Quer saber mais? Acesse o conteúdo que escrevi sobre AMP, que conta com um tutorial de como instalar em um site.

Desinstale recursos desnecessários do seu site

Remover recursos desnecessários, ou seja, que não são utilizados para o seu site performar, é sempre interessante para melhorar a velocidade de carregamento das páginas. Isso porque quanto mais recursos desnecessários, mais bytes serão consumidos pela rede na hora do carregamento.

Não utilize hospedagem compartilhada

A hospedagem compartilhada permite que vários sites sejam hospedados em um único servidor, fazendo com que cada site tenha uma “cota” de recursos que podem ser processados e armazenados conforme o plano contratado inicialmente.

Apesar de ser uma boa opção para sites pequenos e que não conseguem ser responsáveis pela manutenção dos servidores, do ponto de vista da velocidade das páginas não é o mais indicado.

Caso o seu site necessite de mais recursos que uma hospedagem compartilhada oferece (que não são muitos), o indicado é contratar uma hospedagem dedicada ao seu servidor.

Utilize os caches dos navegadores

Utilizar o cache pode acelerar a velocidade de carregamento por reduzir o número de requisições por página.

Acontece o seguinte: ao fazer uma requisição ao navegador, o recurso não será carregado novamente, pois o navegador utilizará uma cópia local do recurso, tornando o carregamento da página mais rápido.

Tenha uma Rede de Distribuição de Conteúdo (CDN)

CDN é um grupo de servidores distribuídos geograficamente que trabalham em conjunto, oferecendo uma entrega mais rápida de conteúdo na Web. A CDN permite que a transferência de arquivos na Web, como páginas HTML, arquivos em Javascript, CSS e imagens, sejam mais rápidas.

Por isso, uma das maiores vantagens de contar com uma CDN é justamente a otimização da velocidade de carregamento do site, pois o conteúdo será distribuído de um servidor mais próximo do visitante do site.

Qual a importância da velocidade de um site para a experiência do usuário?

Desde 2018 a velocidade das páginas nos dispositivos móveis é um fator de ranqueamento no Google. Essa priorização veio a partir de estudos e pesquisas da empresa, que entendeu a preferência dos usuários por páginas rápidas e também compatíveis com dispositivos móveis.

Segundo o Think With Google, quando as empresas oferecem apps ou sites que permitem às pessoas finalizarem as compras rapidamente, a probabilidade de conversão aumenta para 77% dos compradores usando smartphones. Você pode usar esse argumento quando disserem que investir em velocidade de carregamento não vale a pena, viu?

Sendo assim, hoje o Google tem um indicador chamado experiência de página, ou Page Experience, que avalia os aspectos de como os usuários interagem com as páginas da Web. As principais métricas são as Core Web Vitals, onde a velocidade do site está incluída.

Indo para situações práticas para compreender a importância, imagine: você está no Pet Shop para comprar uma ração para o seu animal de estimação. Decidiu procurar no Google qual a melhor e, puft, o site escolhido não carrega de jeito nenhum. Isso com certeza vai gerar uma frustração, certo?

E essa frustração é causada pela velocidade de carregamento do site.

Uma comparação entre o carregamento da página em uma conexão muito lenta (parte superior) e uma conexão mais rápida (parte inferior). Fonte: Web.Dev

No entanto, é importante dizer que ter um site com uma velocidade de carregamento excelente não substitui a criação de conteúdo relevante e de qualidade.

Conclusão

Com o avanço da tecnologia, há também cada vez mais pressa para obter alguma informação e estar por dentro do que acontece dentro e fora da Web. Assim, a velocidade de um site pode ser sua ruína.

Além de uma métrica capaz de melhorar o ranqueamento no Google e a experiência do usuário, também é um fator que pode aumentar — ou não — a taxa de conversão. Afinal, nada mais fácil do que abandonar um carrinho cheio pela demora da página de pagamento abrir.

Referências do conteúdo

Escrito por Mariana Pessoa

Escrito por Mariana Pessoa

Mariana é estrategista de SEO e apaixonada por Marketing Digital. É também produtora de conteúdo no LinkedIn e escritora de ficção nas horas vagas.

Escrito por Mariana Pessoa

Escrito por Mariana Pessoa

Mariana é estrategista de SEO e apaixonada por Marketing Digital. É também produtora de conteúdo no LinkedIn e escritora de ficção nas horas vagas.

Compartilhe este conteúdo
Compartilhe
Receba o melhor conteúdo de SEO & Marketing em seu e-mail.
Assine nossa newsletter e fique informado sobre tudo o que acontece no mercado
Agende uma reunião e conte seus objetivos
Nossos consultores irão mostrar como levar sua estratégia digital ao próximo nível.
>