E-commerce no Brasil: conheça os principais dados, o market share, o crescimento e as principais estatísticas, com atualização mensal!

Diego Ivo
Diego Ivo

Dica: receba o relatório completo mensalmente em seu e-mail. Acesse aqui.

A nova edição do Relatório Setores do E-commerce no Brasil traz uma nova métrica, a de faturamento. Ela foi desenvolvida utilizando os dados fornecidos por Venda Válida. Seu objetivo é entregar uma visão mais clara e abrangente de desempenho dos e-commerces no Brasil. Confira os principais destaques e análises do mês.

Índice

Abril morno repercute no tráfego do e-commerce, que cai 2,8%

Às vésperas do Dia das Mães, o e-commerce brasileiro voltou a perder — ainda que timidamente — tráfego em abril. Com 2,40 bilhões de acessos únicos no mês, o resultado caiu 2,8% na comparação a março, segundo o Relatório Setores do E-commerce no Brasil, da Conversion.

Isso se refletiu em diversos indicadores. Os setores que mais perderam visitas em abril tiveram margens de queda muito maiores do que aqueles que subiram seus acessos no mesmo período. Foi assim que, enquanto o setor de Presentes e Flores ressecou significativos 11% em abril, e o de Comidas e Bebidas caiu 9,5% em comparação ao mês anterior, o grupo que mais cresceu no mesmo intervalo, o de Joias e Relógios, teve uma alta de “apenas” 5,8% (quase a metade da queda de Presentes e Flores). 

O setor de marketplaces — que, sozinho, representa quase metade de todo o tráfego do comércio eletrônico brasileiro — praticamente espelhou o desempenho geral, diminuindo em 1,8% em relação ao mês anterior. Em números absolutos, teve 1,07 bilhão de acessos no mês.

O resultado foi registrado mesmo com uma alta de 2,3% nos acessos a plataformas dos marketplaces via aplicativos.

As marcas, por sua vez, reagiram a esse panorama de formas distintas: o Mercado Livre, líder inconteste entre os players do e-commerce, cresceu bastante timidamente (0,6%), ainda que ultrapassando a casa dos 340 milhões de acessos pela primeira vez em dois meses.

A Shopee, terceira maior plataforma do país em termos de acessos, também subiu – e com mais intensidade – em 5,1%, encostando na Amazon Brasil, que somou 189 milhões de visitas (queda de 5,8%).

OLX (-0,8%) e Magalu (-1,8%), que completam as cinco primeiras marcas mais visitadas, também retraíram.

Ranking e Market Share dos 10 maiores e-commerces do Brasil

O Relatório Setores do E-commerce no Brasil apresenta, mensalmente, o ranking dos principais e-commerces do país. Esse ranking está dividido em um geral e outro para cada uma das 18 categorias. Apenas 10 das maiores lojas do Brasil detêm 51,3% de toda a audiência do e-commerce no Brasil; o líder Mercado Livre tem 14,2% de share, enquanto Amazon Brasil tem 7,9% e Shopee tem 7,6%.

Dica: esse material foi lançado originalmente em formato de Relatório, com dados e gráficos. Você pode acessá-lo aqui.

Apesar de mecanismos de busca serem a fonte de tráfego mais importante, deve haver um complemento entre orgânico e pago

A participação em nosso relatório e rankings é feita a partir do volume estimado de audiência dos sites, conforme metodologia que apresentamos. A audiência, por sua vez, é composta de canais de tráfego que enviam visitantes para cada e-commerce. A principal forma de entrada é o chamado “tráfego direto”, que acontece quando o consumidor digita o endereço da loja diretamente no navegador.

Logo em seguida, o tráfego de busca orgânica (26%) e busca paga (17,5%) vêm respectivamente na segunda e terceira posição. Podemos dizer que as buscas são o mais importante canal para o e-commerce, porque elas revelam a intenção do consumidor e canalizam a demanda para as lojas virtuais. Inclusive, nas próprias lojas virtuais, o buscador é fundamental.

E, acima de tudo, o importante é proporcionar uma excelente experiência do usuário, fazendo com que o seu visitante queira gastar tempo navegando em seu site, garantindo uma probabilidade maior de retorno. Este é, aliás, o princípio do SEO Experience, a nova geração de otimização de sites.

Além de tráfego e boa experiência, é importante ter um mix de produtos robusto em seu nicho, precificação competitiva, frete rápido e ser uma marca amada pelos consumidores. Fácil?

Certamente não, mas a oportunidade está aberta a todos!

Acesse o material completo, basta clicar aqui.

Quer a sua marca lembrada e no topo dos mecanismos de busca? Entre em contato com a Conversion e converse com um dos nossos consultores.

Escrito por Diego Ivo

Escrito por Diego Ivo

guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Escrito por Diego Ivo

Escrito por Diego Ivo

Compartilhe este conteúdo
Compartilhe
Receba o melhor conteúdo de SEO & Marketing em seu e-mail.
Assine nossa newsletter e fique informado sobre tudo o que acontece no mercado
Agende uma reunião e conte seus objetivos
Nossos consultores irão mostrar como levar sua estratégia digital ao próximo nível.