O que é Taxa de Retenção? Descubra a importância dessa métrica, como medir e aumente seus resultados

Conversion

Por ,
em

A Taxa de Retenção é uma métrica que atende a uma grande lacuna na Análise de Marketing Digital e que vamos expor completamente para você.

Embora esteja disponível para YouTube e Facebook, a Taxa de Retenção poderia ser extremamente importante para gestores e analistas de Marketing Digital focados em Conteúdo, SEO e Experiência do Usuário.

A sua aplicação é a análise em profundidade de uma única URL, o que não é perfeitamente possível de ser feito em ferramentas como Google Analytics, dada a sua abordagem estatística.

A Conversion, Agência de SEO & Performance com 8 anos de experiência,  está lançando com pioneirismo a métrica de Taxa de Retenção voltada para sites, uma vez que não encontramos este conteúdo em nenhum site brasileiro, nem mesmo fora do Brasil.

Por se tratar de algo absolutamente novo, iremos trazer melhorias contínuas e você poderá contribuir com sugestões nos comentários.

Então, fique conosco pelos próximos minutos e aprenda essa métrica que poderá mudar suas estratégias digitais!

Índice de Conteúdo

Veja os tópicos deste artigo:

  1. O que é Taxa de Retenção?
  2. Essa métrica está disponível no YouTube, mas não no seu site
  3. Por que o Google Analytics não é capaz de medir a Taxa de Retenção?
  4. Como utilizar a Métrica de Taxa de Retenção em seu site
  5. Planilha de Taxa de Retenção gratuita
  6. Conclusão

O que é Taxa de Retenção?

Taxa de Retenção é uma métrica que mede a retenção de usuários em um determinado conteúdo, e é muito útil para analisar a qualidade desse conteúdo, especialmente elementos que aumentam a rejeição interna.

A proposta dessa métrica é analisar seu conteúdo, bloco a bloco, seção a seção, para entender as partes do seu conteúdo que retêm e as partes que perdem os leitores.

No YouTube, a Taxa de Retenção é nomeada como Retenção de Público, porém, nas principais ferramentas de análise de sites, incluindo o Google Analytics, essa métrica simplesmente não existe.

O problema, entretanto, é que, principalmente com as novas atualizações do Google – sobretudo com a valorização do Dwell Time (Tempo de Permanência) como fator de rankeamento importante – essa métrica é necessária.

Mas fique tranquilo, pois este post irá trazer uma solução para esse desafio.

Essa métrica está disponível no YouTube, mas não no seu site

Como dissemos, essa métrica está disponível no YouTube com o nome de Retenção de Público, e é amplamente utilizada por influenciadores digitais, empresas e agências para medir a qualidade de seu conteúdo.

O fato de ela não estar disponível no Analytics, por padrão, é devido a limitações de sua metodologia de coleta de informações, como você verá a seguir.

Por que o Google Analytics não é capaz de medir a Taxa de Retenção?

O Google Analytics não tem uma métrica de Taxa de Retenção, pela sua própria proposta de análise, que é mais horizontal do que vertical.

Há métricas próximas da Taxa de Retenção, como Duração da Sessão e Tempo Médio na página, porém, mesmo essas métricas trazem uma análise complicada e não permitem a análise correta da Retenção.

O problema dessas duas métricas, basicamente, é que o Google Analytics só irá registrar o tempo em uma página, assim como de uma seção, com o carregamento da próxima página (entenda melhor neste artigo em inglês).

Em sites de e-commerce, isso não costuma ser um problema tão grande, mas em sites e departamentos voltados para conteúdo, essa limitação é extremamente complicada.

Por sorte, ferramentas voltadas para experiência do usuário, como a Hotjar, nos permitem compor essa métrica “na unha”.

Como utilizar a Métrica de Taxa de Retenção em seu site

Aqui na Conversion, onde para nós essa é uma métrica muito importante, criamos um “hack” para analisar a Taxa de Retenção.

E como fazemos isso?

Simplesmente, utilizando a função de rolagem dos mapas de calor, em qualquer ferramenta – que pode, inclusive, ser a Hotjar.

Os mapas de calor, entretanto, não vêm com essa função por padrão, então dividimos cada seção de uma página, inserindo o percentual de scroll em uma planilha, que é exatamente a Taxa de Retenção.

Dessa forma, criamos uma planilha que fica deste modo:

Planilha de Taxa de Retenção

Como você pode ver, além da retenção, também utilizamos as métricas de Perda Bruta e de Perda Relativa, bem como criamos hipóteses para melhoria da perda.

Entenda as métricas de Retenção, Perda Bruta e Perda Relativa

Em um primeiro momento, talvez pareça complicado, mas, à medida que você se familiarizar, perceberá que é bem simples.

Retenção: é o percentual de pessoas que chegaram até determinada seção de uma página.

Perda Bruta: é o percentual de perda TOTAL em cada seção.

Perda Relativa: é o percentual de perda RELATIVA em cada seção, isto é, essa perda é comparada à Retenção existente.

Dentre as submétricas de Taxa de Retenção, a mais interessante para quem deseja analisar a qualidade de cada parte do conteúdo é a Perda Relativa, pois ela dá uma ideia exata de seções de conteúdo com maior rejeição

A partir disso, então, você poderá criar hipóteses para gerar melhorias.

Como capturar a Retenção usando a ferramenta da Hotjar?

Primeiramente, você precisará ter uma conta na Hotjar e, claro, dominar basicamente a ferramenta, o que não iremos explicar aqui, pois não é o nosso propósito – mas é algo bem simples e intuitivo.

Depois de criar um heatmap e uma amostragem de pelo menos 1.000 pageviews, você irá acessar o relatório de heatmap de scroll:

Agora, você, simplesmente passando o mouse, irá capturar o percentual de pessoas que chegaram até o fim de cada seção de sua página.

Infelizmente, isso é “na unha” mesmo:

Heatmap Scroll

Capturando, cada percentual de scroll, você irá inserir o valor em uma planilha, e pode se basear na do nosso exemplo a seguir.

Tabule todos os dados e crie versões de suas páginas para acompanhar as métricas de Taxa de Retenção

Nós utilizamos uma planilha, que iremos disponibilizar gratuitamente para uso não comercial, que nos permite gerenciar as melhorias que vamos implementando após a análise da Taxa de Retenção.

Nossa sugestão é guardar o histórico de todas as alterações, bem como validar se a hipótese levantada agiu ou não agiu nessa métrica.

Para esse “versionamento” funcionar corretamente, você precisa lidar com blocos idênticos em ambas as versões.

No caso de acrescentar ou reduzir blocos, você pode simplesmente criar uma nova aba dessa planilha e reiniciar o processo.

Planilha de Taxa de Retenção (gratuita para uso não-comercial)

Tudo o que estamos falando, ficará bem mais tangível após você baixar a planilha a seguir, totalmente gratuita para uso não comercial.

Os únicos campos que você precisará editar são os de Retenção e das Seções de sua Página.

A planilha irá funcionar do seguinte modo:

Planilha de Taxa de Retenção

Gostou? Então baixe gratuitamente esta planilha de Taxa de Retenção.

Conclusão

Esperamos ter trazido uma nova perspectiva sobre análise interna de seu conteúdo, e que essa análise o ajude a produzir melhor conteúdo.

Como dissemos, a criação dessa métrica foi uma necessidade aqui na Conversion, e como está em nosso DNA compartilhar conteúdo, disponibilizamos aqui tudo para você.

Se gostou, comente e compartilhe!

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento