Case de sucesso no marketing orgânico, Tesla experimenta anúncios pela primeira vez

Caroline Raiser
Caroline Raiser

Após anos de uma estratégia completamente orgânica, Tesla fará anúncios pela primeira vez na história da empresa. A montadora é um grande case de sucesso quando o assunto é marketing orgânico, inclusive já foi muito citada aqui no blog da Conversion.

Em abril de 2023, por exemplo, o site da Tesla teve um tráfego de 22.1M, sendo 8,59% a mais do que em março, segundo dados do SimilarWeb. Tudo com zero custo em publicidade.

Porém, Elon Musk parece estar interessado em experimentar e testar novos meios de divulgação envolvendo propagandas, coincidindo com a contratação de uma nova CEO para o Twitter, Linda Yaccarino. Ela estava a frente das decisões publicitárias da NBCUniversal e agora passa a comandar a rede social recentemente comprada por Musk. 

No post de hoje, vamos discutir mais sobre o assunto e entender os motivos por trás da decisão.

A Tesla

Fundada em 2003, em São Francisco, na Califórnia, a Tesla é uma empresa especializada em carros elétricos. Seus fundadores são Martin Eberhard e Marc Tarpenning, ambos engenheiros e nomearam a empresa como uma homenagem a Nikola Tesla, inventor responsável pela descoberta do sistema de eletricidade em corrente alternada.

Pouco depois de sua inauguração, em 2004, a empresa recebeu um investimento de US$ 6,5 milhões das mãos de Elon Musk, que passou a ocupar o cargo de CEO e foi oficialmente reconhecido como um dos co-fundadores da companhia.

Seus produtos são voltados para o mercado de luxo e são automóveis com tecnologia avançada, incluindo até mesmo uma função de piloto automático. Uma curiosidade interessante é que desde 2015 foram vendidos cerca de 122 carros da montadora de Musk no Brasil.

Os principais modelos da Tesla são o Model 3 (sendo o mais acessível), Model Y e o Model X. Além disso, a Tesla lançou seu primeiro caminhão elétrico em 2017, o Semi, e em 2019 apresentou o Cybertruck, uma picape elétrica.

É importante também destacar a participação da empresa em projetos de sustentabilidade, com iniciativas voltadas para produção e armazenamento de energia solar. 

Marketing zero anúncios

Como citado anteriormente, a empresa de Musk virou case de sucesso por não gastar nenhum centavo com anúncios. E mesmo assim, acabou faturando mais do que suas concorrentes, que utilizavam meios publicitários tradicionais.

Em janeiro de 2020, por exemplo, a Tesla superou US$ 100 bilhões em valor de mercado e, um ano depois, esse valor chegou a US$ 1.2 bilhões, segundo dados do site Macrotrends. Essa valorização se deu sem a utilização de nenhum anúncio. 

A empresa sempre baseou sua estratégia de marketing em confiança no produto vendido, onde focou em cases de sucesso, e também marcou fortemente sua presença nas redes sociais, que sempre foram constantemente atualizadas de forma a criar um relacionamento sólido com sua audiência.

Além disso, a montadora está constantemente na mídia por conta da enorme criatividade de seu CEO quando o assunto é marketing. Em 2018, por exemplo, o Tesla Roadster pessoal de Elon Musk foi lançado ao espaço. O fato chamou a atenção da imprensa e do público geral, tanto que um site foi criado para rastrear o veículo no espaço, que já completou cerca de três voltas e um quarto ao redor do sol.

Outra estratégia de marketing ocorreu durante o lançamento do Cybertruck, que coincidiu com o assunto daquele momento: o novo jogo da CD Projekt Red, Cyberpunk 2077. Além dos nomes serem muito parecidos, Elon Musk trocou diversos tweets com a conta oficial do game, onde foram postadas imagens de um modelo 3D do veículo que estaria, supostamente, no jogo.

Ou seja, aproveitando-se do assunto do momento, que no caso era o jogo, Elon Musk criou uma maneira de incluir seus produtos nesse meio e ser divulgado organicamente.

Falando em Musk, ele é um outro ponto importante e que deve ser levado em conta. O bilionário é, por si só, uma marca e sua grande e constante presença pública certamente traz mais relevância para a empresa. 

Musk é, atualmente, o usuário mais seguido do Twitter com 133.090.305 seguidores, ultrapassando o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Além de sua influência e grande fortuna, o empresário é dono de outras companhias como a SpaceX, o próprio Twitter e a Neura Link, além de ter sido um dos investidores da OpenAi, que está ganhando espaço na evolução de Inteligência Artificial com o ChatGPT.

A mudança repentina

No dia 16 de maio deste ano, durante a Tesla’s 2023 Cyber Roundup, Elon Musk surpreendeu a todos anunciando que sua montadora de veículos elétricos faria alguns anúncios para “ver no que dá”, segundo as palavras do próprio empresário.

Em entrevista à CNBC, Musk afirmou que sua ideia de publicidade é enfatizar as características dos veículos da Tesla, como acessibilidade e segurança, mas de um jeito divertido e criativo.

A novidade veio acompanhada da contratação de Linda Yaccarino como a nova CEO do Twitter. Ela é ex-chefe de publicidade da NBCUniversal e agora vai administrar a rede social, que terá Musk como CTO, ou seja, responsável pela supervisão de produtos e software, sendo ainda a mente por trás da plataforma.

Além do desejo de trazer mais anúncios para o Twitter, a decisão pode ser resultado da pressão dos acionistas da Tesla, que estavam descontentes com o posicionamento de Elon Musk em relação à concorrência da montadora, que vem crescendo nos últimos anos e não foi um ponto de atenção do CEO.

Marketing orgânico e o futuro da Tesla

A Tesla possui uma estratégia de marketing orgânico sólida e muito funcional, que continuará gerando frutos para a empresa. Apesar do plano de anúncios ainda ser incerto e não estar totalmente formulado, os testes e experimentações são sempre muito bem-vindos.

Diego Ivo, CEO da Conversion, afirma que “Elon Musk é uma das mais controversas personalidades do mundo e isso gera mídia para seus produtos — de tal modo que não precisou investir em publicidade tradicional para construir a maior montadora do mundo”. Entretanto, na visão do executivo, “o movimento de testar anúncios parece estar mais ligado a usar essa narrativa para possivelmente mostrar a importância de anúncios no Twitter, que é o grande ativo que ele precisa vender agora para rentabilizar a compra bilionária que fez.” 

É importante acompanhar como a Tesla vai se adaptar à inclusão de anúncios em sua estratégia e de que forma isso irá impactar sua posição no mercado. Independente do resultado, a montadora continuará sendo uma referência em marketing de baixo ou zero custo, visto que essa é uma estratégia de longo prazo.

Escrito por Caroline Raiser

Escrito por Caroline Raiser

Escrito por Caroline Raiser

Escrito por Caroline Raiser

Compartilhe este conteúdo
Compartilhe
Receba o melhor conteúdo de SEO & Marketing em seu e-mail.
Assine nossa newsletter e fique informado sobre tudo o que acontece no mercado
Agende uma reunião e conte seus objetivos
Nossos consultores irão mostrar como levar sua estratégia digital ao próximo nível.
>