14 Tendências de SEO Estratégico para 2016

Por ,
em

O SEO Estratégico está se consolidando cada vez mais como uma mídia importante no mercado e, apesar de 2016 ser um ano de agravamento da crise econômica, deve haver um crescimento no investimento em otimização de sites. Esse aumento irá se dar não só no mercado de SEO, mas no de marketing digital e e-commerce como um todo, uma vez que o consumidor está mais conectado,  pesquisando produtos e ofertas como nunca.

O ano de 2016 promete muitos acontecimentos, uma vez que temos a expectativa de mudanças no algoritmo do Google, crise política e econômica no País e uma nova fase de amadurecimento do mercado digital brasileiro, que está ganhando mais e mais destaque entre os departamentos de marketing das companhias brasileiras. Com tanta coisa acontecendo, sairão na frente as marcas e profissionais que melhor souberem coordenar essas tendências.

Sem me prolongar mais, vamos às tendências do SEO Estratégico em 2016:

#1 – Em meio à crise, consumidores irão pesquisar mais antes de comprar… O que torna o SEO Estratégico mais importante!

Quando vivemos um momento de estabilidade econômica, costumamos ser menos criteriosos na hora de fazer uma compra. Já em momentos de crise, acontece o contrário: o consumidor precisa ser mais assertivo e encontrar a melhor relação custo x benefício. Para isso, irá buscar opiniões de amigos e, claro, pesquisar nos mecanismos de busca mais informações sobre produtos, lojas, etc.

O consumo brasileiro não cairá como um todo, fique claro, mas ele tende a migrar de produtos e serviços mais caros para aqueles com uma melhor relação custo x benefício. Os segmentos de produtos e serviços com este atributo irão se beneficiar, e muito. E aqui, podemos incluir o e-commerce como um todo, no qual costuma ser muito mais barato comprar.

#2 – Departamentos de marketing em busca de maior eficiência: mais investindo em SEO

Os departamentos de marketing terão um orçamento mais enxuto e precisarão provar maior eficiência em seus investimentos. Não é momento de errar nem desperdiçar. Mas do mesmo modo que o consumidor não para de consumir, os departamentos de marketing deverão continuar com investimentos fortes para atender a um consumidor que estará mais criterioso e menos impulsivo.

E como o consumidor irá pesquisar mais antes de comprar, podemos dizer que o SEO e os links patrocinados (marketing de busca) tendem a se beneficiar como um todo neste cenário, o que impulsionará os investimentos, que deverão se destacar entre os que irão trazer o melhor retorno.

A busca orgânica e os links patrocinados sempre tiveram importância, como podemos ver no gráfico abaixo, mas em 2016 ela aumentará mais:

Canais de Tráfego: Participação SEO Links Patrocinados E-mail Marketing Direto Referência etc

#3 – Mudanças no algoritmo do Google vêm aí! Haverá uma maior importância da relevância das páginas

O algoritmo do Google, quando é feita alguma consulta em seu buscador, avalia os critérios de relevância e autoridade para trazer os resultados em seu buscador. Esse algoritmo vai recebendo atualizações, ao longo do tempo, que podem priorizar alguns critérios de rankeamento.

Este ano, portanto, deverá ser dado um grande foco nos aspectos de relevância: on-page, conteúdo das páginas, etc. Isso não quer dizer que se deva deixar de investir em Autoridade por meio de ações de Link Building de qualidade. Deve-se, mas também é preciso lançar um novo olhar sobre a relevância das páginas.

#4 – Um maior foco na indexabilidade de sites e páginas… Com atenção redobrada ao SEO técnico

Nem só de SEO Estratégico viverá o homem, com o perdão do trocadilho. Apesar de o foco do SEO dever estar sempre no planejamento e na estratégia, não podemos esquecer dos aspectos técnicos que continuam sendo muito importantes e, com a mudança de geração de profissionais, têm sido negligenciados.

Acredito que isso se deve, ainda, a uma mistura de especialidades muito distintas, tais como SEO, Marketing de Conteúdo e UX (User Experience), que embora tenham pontos de contato fundamentais, na maioria das vezes devem ser tratados por pessoas diferentes.

#5 – Implementações de SEO com maior foco em processos e profissionalismo

Muito embora muitas das implementações do SEO continuem as mesmas, ou possuam a mesma natureza, o foco está nos processos e nas pessoas responsáveis por áreas e produtos, que deverão comprar a ideia do SEO e participar da implementação.

Em uma multinacional, nem sempre é possível alterar um conteúdo ou um título de uma página de maneira rápida, pois isso chega a depender da aprovação de dez pessoas, de quatro departamentos diferentes. Agências e companhias precisarão investir nestes processos, com profissionais capacitados e com poder de negociação.

#6 – Esquecer keywords e pensar em tópicos de conteúdo?…. Melhor não! Descubra por quê

Recentemente, vários especialistas de SEO têm falado muito que devemos esquecer as keywords e passar a focar em tópicos que as páginas de um site irão abordar. Por um lado, trata-se de uma recomendação muito pertinente e que segue a linha do que falamos acima sobre a relevância de um site para o seu usuário.  A ideia por trás disso, entretanto, é que a keyword seja relegada a um segundo plano, e o conteúdo tenha uma proeminência muito maior nas estratégias de SEO. Podemos entender esse movimento como uma espécie de migração que muitos profissionais (alguns excelentes, inclusive) realizaram do SEO para o Marketing de Conteúdo. Em outras palavras, é uma afirmação que simplesmente diz que o conteúdo é mais importante que a palavra-chave.

Ora, não tem como discordar disso! Afinal de contas, estamos criando e oferecendo páginas pensando nos nossos visitantes que, mais do que paraquedistas, gostaríamos que eles constituíssem uma fiel e valiosa audiência. Esta linha de raciocínio é muito válida para profissionais que lidam com mais responsabilidades, mas para os especialistas em SEOs pode gerar confusões.

Os especialistas em SEO devem ter como prioridade as palavras-chave, e contar com um departamento de Conteúdo que dê apoio e vida à sua visão estrutural e inclusive técnica de um texto.

#7 – Cada especialista na sua área… Por que especialistas em SEO não entendem de Marketing de Conteúdo nem de UX, e vice-versa?

Às vezes a melhor forma de entender um fenômeno é apresentá-lo de uma forma extrema, com uma radicalização mesmo para que todos os elementos fiquem claros.

Profissionais de SEO não entendem de Marketing de Conteúdo, porque enquanto os primeiros estão concentrados em lidar com as nuances do algoritmo de busca e seus fatores de classificação, o especialista em conteúdo deve focar na comunicação. Unir as duas habilidades em um único time ou profissional só poderá resultar em um trágico fracasso ou então… Em algo genial! A mesma regra vale para uma tendência, absurda no meu entender, de que profissionais de SEO também devam entendar de UX.

E outro problema de falar tanto de Marketing de Conteúdo, usabilidade ou UX quando o assunto é SEO é que perdemos o foco. Não há nada pior para a estratégia de um negócio que a perda de foco.

#8 – Tendência de Ferramentas… Google Search Console está com tudo!

Se com o SEM Rush podemos pesquisar palavras-chave e acompanhar de uma forma bem satisfatória os nossos concorrentes, o Google Search Console é excelente para olharmos para dentro. Ou seja, para os dados de tráfego e palavras-chave dos nossos próprios sites.

A grande vantagem é que enquanto o SEM Rush lida com probabilidades de posição e tráfego, o Search Console traz os dados reais — se confiamos nas informações fornecidas pelo Google, claro. Também é importante estar próximo do Search Console para monitorar problemas técnicos em sites. Vale ainda lembrar: quanto maior for a estrutura do site e companhia, maior é a probabilidade de acontecerem esses problemas.

#9 – SEO Extremo… Já ouviu falar? Ou em outras palavras: como aumentar em até 650% o tráfego de uma única página

Se há um princípio básico em SEO de que cada página deva estar focada em uma única palavra, e no título ela deva aparecer à esquerda, isso não quer dizer que não devamos otimizar todos os termos que pudermos para aquela página.  Chamo isso de SEO Extremo, ou seja, otimizar tudo o que for possível e levando às últimas consequências.

Na imagem abaixo, repare o “Volume Atual”, que representa as impressões que uma página possuía no Search Console, enquanto o “Novo Volume” demonstra o aumento de 650% do volume de impressão potencial de uma página. Se a taxa de clique (CTR) acompanhar, teremos o aumento do tráfego também em quase 7 vezes! Além de ser bom para SEO, melhora muitíssimo o conteúdo de uma página pois dizemos aquilo que a audiência deseja ouvir.

SEO Extremo

#10 – Autoridade: os links continuam importantes e é melhor o que falam de uma marca do que o que ela própria fala de si

Falamos muito mesmo sobre as tendências de Relevância de um site: conteúdo, palavras-chave, parte técnica, etc. Se por um lado pode parecer que em Autoridade os links perderam a importância, por outro pode-se dizer que continuam muito fortes em razão de seu processo de maturação, especialmente com a atuação da assessoria de imprensa digital.

“Pouquíssimos links, mas só os melhores”, este continua sendo o mantra do trabalho de link building em SEO. E esses melhores links só poderão vir de duas formas: uma, totalmente espontânea e natural, quando sites decidem linkar uma página ou produto em seu site — que é a preferível, mas digamos um pouco difícil de contar. E a outra, com os esforços de assessoria de imprensa digital, a fim de emplacar menções e, monitorando-as, solicitar links quando jornalistas e proprietários de sites esqueçam.  Há por fim o guest blog, que embora pouco falado no último ano, ainda possui um lugar no coração dos SEOs.

#11 – Assessoria de Imprensa Digital continua sendo o melhor investimento de Link Building

Fazer a gestão de uma marca e, sob os diversos aspectos que há nessa atividade, pensar em como ela irá aparecer na imprensa é interessantíssimo e rende muito pano para manga. Voltemos ao assunto principal deste artigo e sejamos bem pragmáticos: do ponto de vista do SEO, o maior interesse que há na assessoria de imprensa são de fato os links de qualidade. Se a assessoria é boa, ela irá gerar muitos outros frutos, mas o objetivo principal são mesmo os links.

#12 – Fazer Link Building… Dentro do seu próprio site!

Quando se fala em link building, 95% das discussões giram em torno dos links externos apontando para algum site. Mas fica totalmente deixado em segundo plano a construção de links que pode ser feita entre as páginas de um determinado site. Quando pensamos na estratégia de assessoria de imprensa digital, que irá gerar uma maior autoridade para a página inicial do site, é preciso portanto “distribuir” sua autoridade para que ela chegue a todas as outras páginas importantes do site.

A primeira e mais simples dessas formas é o que chamamos de Arquitetura da Informação, que organizará todas as páginas do site e os links que ela recebe, qual a relação entre um departamento, uma categoria, um blog, um produto, etc, etc.

#13 – Uma grande e nova demanda de especialistas em SEO

No início do ano passado, o LinkedIn divulgou uma pesquisa mostrando que as habilidades de SEO e marketing de busca estavam entre as mais requisitadas em novas vagas. Mas para este e para os próximos anos, mais do que o conhecimento de SEO haverá uma grande demanda por especialistas de SEO.

Esse profissional, primeiramente, precisará dominar todos os detalhes do SEO técnico, conhecer o funcionamento do algoritmo de busca, ser capaz de analisá-lo e, assim, planejar a presença de uma marca nos resultados de busca. Dominar o SEO Estratégico é uma das habilidades mais raras no mercado e, entre profissionais com esse perfil, a maioria alcançou cargos gerenciais ou diretivos em suas empresas.

Esse crescimento mostra, ainda, que a formação de profissionais de SEO não poderá nunca parar.

#14 – Cultura de SEO: por que a sua empresa também deveria ter

O SEO ser responsável por 1/3 das visitas a sites no Brasil já é um bom argumento para ter uma cultura de SEO; mas o que seria uma cultura de SEO? É todos os departamentos e pessoas de uma empresa terem o SEO como parte de seu trabalho. Um exemplo disso pode ser o departamento de comunicação pensar em como a marca está aparecendo nos resultados de busca e realizar ações para melhorar esse posicionamento; um gerente de produtos acompanhar diariamente a posição de suas palavras-chave; os profissionais de TI priorizarem atividades de SEO e seguirem as melhores práticas. E assim por diante, do estagiário ao presidente. Enfim, é a empresa toda trabalhar para obter sempre os melhores resultados em busca orgânica – o que vai aumentar a visibilidade e as vendas da empresa.

O que mais sobre 2016? Vamos pra cima!!

A Conversion na mídia
Rede Globo de Televisão SBT Rede Record TV Bandeirantes Portal do UOL Yahoo Notícias Diário do Comércio e Indústria
Voltar ao Topo
fechar

Solicite Orçamento