Dicas de SEO para impulsionar seu plano de marketing

Taysa Bocard
Taysa Bocard

O SEO, ou Search Engine Optimization, é uma estratégia fundamental para o sucesso de qualquer site ou negócio online. Ele consiste em técnicas de otimização para promover a presença online de uma empresa, posicionando-as em lugares de visibilidade nos motores de buscas como o Google.

As técnicas de SEO podem ser complexas, pois são levados em consideração diversos fatores que vão desde o conteúdo até a infraestrutura de um site. Por isso, é essencial que profissionais de SEO tenham atenção e ajam com expertise para que as otimizações gerem resultados esperados — ou superiores.

Para te ajudar nessa missão, aqui serão abordadas 14 dicas que podem ajudar a aumentar a visibilidade e o tráfego do seu site.

O que é SEO?

A Search Engine Optimization, também SEO, é um conjunto de técnicas de otimização para os motores de buscas. O objetivo é fazer com que os sites alcancem posicionamentos de visibilidade às buscas dos usuários nas plataformas. O pacote de técnicas contempla os pilares de conteúdo, experiência do usuário, infraestrutura, planejamento, link building e autoridade.

Como o SEO pode beneficiar sua estratégia de Marketing de Conteúdo?

O marketing de conteúdo se propõe ao desenvolvimento de conteúdos que sejam relevantes. São diversos os objetivos por trás desse esforço, que vai desde a atração de novos leads (funcionando como parte da estratégia de Inbound Marketing) até promover o engajamento com o público — contemplando também o branding.

Considerando estes dois pontos, em especial o sentido da atração, o SEO é uma peça fundamental para trazer novos visitantes para dentro de um site, por exemplo. Uma vez que um conteúdo está bem posicionado nos resultados de buscas, maiores as chances de um usuário acessá-lo e avançar no funil de marketing e, eventualmente, de vendas.

Dessa forma, o SEO tem muito o que contribuir. Neste caso, a otimização pode beneficiar blogs, sites, canais de Youtube e quaisquer outras formas de conteúdos que têm influências de motores de buscas.

14 dicas de SEO que irão impulsionar seu tráfego

Entendida a importância do SEO como parte das estratégias de marketing, chega o momento de elaborar estratégias e conferir dicas que farão a diferença para impulsionar os resultados de tráfego.

Os pilares mencionados acima serão contemplados nas dicas de SEO abaixo. Confira:

1- Vá além das palavras-chave, busque por tópicos

As palavras-chaves revelam o cerne de um conteúdo, o objetivo central. Porém, sempre terá o que explorar para que o conteúdo atenda ao usuário o máximo possível. Por isso, a diversificação de tópicos é uma excelente estratégia para enriquecer o material — além de promover a legibilidade da leitura ao trabalhar com heading tags.

O próprio Google já oferece insights de como elaborar os tópicos uma vez que a SERP (Search Engine Page Results) revela a intenção de busca dos usuários. Porém, não fique somente com base nessa percepção. Apoie-se também em ferramentas como Also Asked. Com ela é possível ver o que mais as pessoas procuram que são relacionadas ao tema. Ter essa atenção é relevante para que seu conteúdo tenha um diferencial.

2- Nunca se esqueça de que a prioridade é mobile

A partir do momento que o Google entendeu que o uso da internet é majoritariamente feito através de dispositivos móveis, a indexação de sites passou a priorizar sites otimizados para mobiles. Com o Mobile First Index, quanto mais responsivos os sites, maiores eram as chances de priorização na hora de rankear.

Quando o Google anunciou esse algoritmo, foi determinado que os sites criados após a implementação teriam apenas suas versões mobile indexadas, enquanto que sites antigos ainda seriam indexados pela versão desktop.

Num dado momento este cenário mudou e a versão desktop passou a ser ignorada.

Por isso, o pensamento de um SEO deve ser direcionado prioritariamente no mobile. Na hora de planejar uma nova página, por exemplo, pense primeiro no SEO On-page para smartphones e tablets e depois nas demais versões.

Essa é a melhor forma de garantir bons resultados de performance técnica como o Core Web Vitals, por exemplo.

3- Melhore a velocidade de carregamento do site

O Core Web Vitals é o algoritmo que mensura a experiência do usuário, logo, a velocidade de carregamento também é levada em consideração. A métrica que representa a velocidade é a LCP (Layout Content Paint), que pode ser aferida em ferramentas de SEO como o Page Speed Insights.

A importância de ter uma velocidade otimizada vai além da experiência em si. É impressionante acessar um site que carrega rápido, e os impactos dessa surpresa impulsionam mais check-outs em sites de e-commerces, por exemplo. Há estudos que comprovam que sites lentos são abandonados. Por isso, não deixe de otimizar o seu.

4- Use links internos com cautela

A lógica para compreender a importância dos links pode se basear na analogia de artigos científicos ou autores de referência.

Quanto mais um autor recebe referências em demais artigos, maior a sua relevância diante daquele tema até que se construa uma autoridade. Outro ponto é que quando um artigo utiliza boas referências, ele acaba por ser melhor recebido por se basear em argumentos duvidosos. O mesmo serve para os sites!

Assim, os links internos — e também os externos — apontados num blog post devem ter qualidade e corresponderem ao que a palavra-âncora direciona. Afinal, o objetivo por trás da inserção de links é oferecer um material complementar que será útil para o usuário.

Além disso, o uso de links internos servem para distribuir o grau de importância das URLs e construir também a arquitetura do site.

A cautela a se ter com os links é quanto a geração de spam, pois uma super otimização de links internos pode ser compreendida como uma prática de manipulação, o que é mal visto pelo Google e condenável como uma prática de black hat

5- Esqueça os guest posts, foque em links naturais

No mundo do SEO é comum a prática de troca de guest posts entre sites como forma de promover links de um domínio para o outro. Isto é, um site escrever um conteúdo para o outro e vice-versa. A prática não é condenável, porém há pessoas que utilizam do recurso de forma que possa ser encarada como spam pelo Google.

Segundo as políticas de spam por links do motor de busca, a venda ou oferta de serviços em troca de links é mal vista e passível de penalizações. Por isso, há riscos nos guests posts, embora, quando bem-feitos, agreguem valor aos usuários.

De toda forma, uma boa prática de link building é a conquista dos links naturais. Isto é, aqueles recebidos organicamente. Para tal, crie materiais com potencial de se destacarem e serem considerados relevantes para conteúdos de outros sites.

Exemplos de conteúdos com esse potencial são:

  • Materiais ricos;
  • Digital PR;
  • Blog posts bem redigidos;
  • etc.

6- Otimize suas titles, meta descriptions e imagens

Uma das métricas relevantes para se acompanhar é a CTR (click through rate), que avalia o volume de cliques por impressão. Esse valor é diretamente impactado pelas tags titles e meta descriptions, uma vez que compõem o que o usuário vê na SERP e são usadas como fatores de decisão para clicar num resultado ou não.

Por isso, sempre otimize essas tags para que elas sejam atrativas na SERP.

Outro ponto é que o Google não é apenas os resultados de web, há também as imagens, vídeos e notícias, tanto que no Search Console é possível verificar resultados desses quatro tipos de pesquisa:

Filtro de tipos de pesquisa no Google Search Console

Por isso, atenção também aos demais fatores, em especial as imagens! Elas devem ser nomeadas corretamente e possuírem textos alternativos, preferencialmente com a palavra-chave presente nelas. Essas otimizações ajudarão as imagens a aparecerem como resultados de buscas no Google imagens, aumentando o volume de clique para seu site — e também link building.

Essas boas práticas de SEO também são aplicáveis como dicas de SEO para Youtube.

7- Faça atualizações constantes de conteúdo

Embora no SEO haja o foco em redigir conteúdos evergreen, não tem como controlar o fator de um assunto poder ter atualizações ou não. Por esse motivo, revisitar os conteúdos e checar possibilidade de atualização traz benefícios.

É comum que nos blog posts contenham a data de publicação deles e da última atualização. Pensando conforme um usuário, quanto mais recente uma informação, é automática a associação de que o conteúdo é atual. Esse é um sinal de confiabilidade a ser transparecida para o usuário, que são alguns dos benefícios da atualização.

Outro fator é que o Google também irá enxergar isso com bons olhos, pelo mesmo motivo. 

8- Sempre pense na experiência do usuário

Um conteúdo bem redigido e facilmente escaneável é um fator que gera tanto impacto quanto uma velocidade de carregamento impressionante. Ser positivamente impactado é benéfico para o SEO, pois isso gerará desejo no usuário de se manter no conteúdo, ajudará a criar um vínculo com seu site, entre outros fatores.

Ademais, as atualizações do Google têm apontado uma maior relevância para a palavra “experiência”, como veremos na 10ª dica, assim, considerá-la fará a diferença no SEO.

Porém, pensar na experiência do usuário vai além desses outros pontos, podendo ser destacados também:

  • Tempo de carregamento;
  • leitura e legibilidade;
  • conteúdo;
  • acessibilidade;
  • elementos de navegação;
  • outros.

9- Produza conteúdos únicos e relevantes

Todos os conteúdos devem atender às necessidades dos usuários e ter seus diferenciais. Por isso, pense e escreva de forma que seja autêntico e que se destaque entre os demais conteúdos da SERP.

Quanto mais valor agregado ao usuário, melhor para a experiência e intenção de busca deles — e também resultados de SEO. O recente algoritmo Helpful Content Update reflete essa necessidade de ofertarmos aos usuários o que lhe é realmente relevante.

Se este propósito não estiver sendo cumprido, poucas serão as chances de um bom posicionamento na SERP.

10- Siga as boas práticas de E-E-A-T

Uma variável que impacta no rankeamento é o E-E-A-T, que traduzido significa Experiência, Especialidade, Autoridade e Confiança. Até o ano passado, a palavra “Experiência” não fazia parte do pacote até que surgiu a atualização E-E-A-T.

Grosso modo, a sigla representa o quanto um domínio é relevante dentro do seu nicho e há diretrizes que os sites e seus editores devem seguir para trabalhar esse conceito para o Google e usuários.

Através do Search Quality Evaluator Guidelines, os profissionais de SEO podem acompanhar as boas práticas para melhor trabalhar o E-E-A-T de seus sites. 

11- Use negrito e itálico, mas com cuidado!

A legibilidade é algo que faz parte da experiência de leitura dos usuários. As pessoas lêem de forma escaneada, a famosa “passada de olho”. Esse comportamento foi observado em pesquisa do NN Group.

Assim, o uso de negrito e itálico servirá para direcionar a leitura e destacar somente aquilo que merece atenção imediata do usuário, guiando-o na sua leitura.

Porém, sem exageros, pois pode provocar o efeito contrário e uma experiência de leitura negativa.

12- Faça Content Pruning

Da mesma forma que é importante atualizar conteúdos, há aqueles que ao longo do tempo podem não fazer mais sentido para a estratégia do SEO — e nem para os leitores. Por isso, a revisão de conteúdo também pode ser no sentido de fazer uma poda de conteúdo, que é o que significa o Content Pruning.

É a partir da atualização e da poda que os resultados do site irão refletir o que realmente importa. Além disso, o Content Pruning também refletirá a qualidade e esforços que são direcionados para seu site e conteúdos.

13- Verifique se existem erros técnicos no site

Dentre tantos pilares do SEO, a parte técnica também tem grande importância.

Erros técnicos prejudicam negativamente o SEO de forma que podem gerar penalizações, sejam algorítmicas ou ações manuais. Com isso, os resultados podem cair e o site deixar de ser considerado uma boa opção para atender às buscas dos usuários.

Assim, realizar auditorias de SEO periodicamente fará a diferença para detectar e realizar a manutenção dos sites para que a performance seja constante ou aprimorada.

14- Sempre estude sua concorrência

O SEO é um braço para as estratégias de marketing, que tem por objetivo destacar as empresas no mercado. Para a compreensão do lugar onde as empresas se posicionam, ter o olho na concorrência é relevante.

Ademais, saber o que está sendo aplicado do outro lado do tabuleiro servirá para nivelar as estratégias e gerar insights para novas outras.

Há ferramentas de SEO que ajudam nesse acompanhamento da concorrência, apontando o desempenho que seu site e dos demais possuem em relação às palavras-chaves em comum, por exemplo, como o caso do SEMRush.

As dicas de SEO lhe agregaram valor? Conte nos comentários abaixo!

Escrito por Taysa Bocard

Escrito por Taysa Bocard

Escrito por Taysa Bocard

Escrito por Taysa Bocard

Compartilhe este conteúdo
Compartilhe
Receba o melhor conteúdo de SEO & Marketing em seu e-mail.
Assine nossa newsletter e fique informado sobre tudo o que acontece no mercado
Agende uma reunião e conte seus objetivos
Nossos consultores irão mostrar como levar sua estratégia digital ao próximo nível.
>