Google Shopping gratuito: entenda como funciona, como ativar listagem orgânica e as estratégias de SEO para o comparador de preços

Diego Ivo
Diego Ivo

Em abril deste ano, em razão da pandemia, o Google anunciou que o Shopping seria gratuito, conforme noticiado aqui na Conversion.

Pois bem, chegou a hora; segundo comunicado de ontem da gigante das buscas, até o fim de outubro o recurso estará disponível no Brasil e no mundo, para todos – gratuitamente. O comunicado diz o seguinte:

“Anunciamos hoje que estamos trazendo listagens gratuitas para a guia Shopping em países da Europa, Ásia e América Latina. Assim como não cobramos sites para fazer parte do índice da Pesquisa Google, as listagens dos varejistas participantes estão qualificadas para aparecer nesses resultados sem nenhum custo para eles. As listagens pagas continuarão a aparecer em locais de anúncio e funcionarão da mesma forma que os anúncios do Shopping funcionam hoje.”

O que é o Google Shopping e como funciona sua listagem orgânica?

Google Shopping é a vertical de busca do Google para pesquisa de produtos. Até pouco tempo, fazia parte exclusiva da plataforma de anúncios do Google Ads, mas agora passa a possuir versão para busca orgânica.

O Google Shopping gratuito está aparecendo da seguinte forma:

Google Shopping (resultado pago e orgânico)

Como ativar os anúncios gratuitos?

No Brasil, pelo menos em algumas contas, o recurso começa a ficar disponível.

Se você já for anunciante do Google Shopping, basta acessar o Merchant Center para ativar. Após entrar em sua conta, acesse o menu Crescimento > Gerenciar Programas conforme a imagem abaixo.

Google Merchant Center

Mudanças como esta demonstram a expansão do SEO: haverá cada vez mais verticais de busca orgânica

Na última semana, a Conversion anunciou que passará a focar exclusivamente em serviços de SEO e, com isso, atenderá projetos Latam até 2021.

Um dos motivadores desse movimento foi justamente o fato de que a busca orgânica está cada vez mais diversificada.

Por exemplo, além do SEO para Google Shopping, as estratégias de otimização são muito diferentes para vídeos, aplicativos, imagens, notícias, etc.

Quais deverão ser os principais fatores de ranqueamento?

Embora ainda seja cedo para determinar, é muito provável que os principais fatores a influenciar devam ser os seguintes:

Título do produto

Ter um título otimizado significa trazer todas as principais características para esse elemento.

Não use nenhum elemento criativo aqui e atenha-se ao racional, trazendo as principais especificações e elementos que o distinguem de outras versões do mesmo produto.

Ex.: iPhone XR 64GB Branco Tela 6.1” iOS 12 4G 12MP – Apple

Descrição do produto

Sabemos que no mundo do e-commerce, muitas vezes as descrições de produtos são iguais. Entretanto, ter descrições mais completas pode ser um diferencial na busca tradicional e também no Shopping.

Especificações e características do produto

Os usuários costumam pesquisar detalhes de produtos antes de realizar uma compra. Portanto, traga o máximo de detalhes, especificações e características.

Categoria e cadastro

É importante que seu produto esteja categorizado da forma correta para melhor navegação do usuário e que seja comparável a concorrentes. Uma boa forma de garantir isso é dando um double check no “Número de Modelo do Fabricante”.

Estoque

Muita atenção aqui: apresente o estoque real de seu produto, para evitar rejeição em seu site por conta de o produto estar fora de estoque e qualquer tipo de sanção por prejudicar a experiência do usuário.

Schema.org

Use o esquema de produto em sua página de produto para garantir uma leitura correta.

Detalhes

Traga o máximo de detalhes em sua página de produto, porque cada detalhe contará.

Avaliações

O Google gosta muito de avaliações, assim como o consumidor digital adora. Segundo uma pesquisa da Conversion, 53.2% acham importante a opinião de outros clientes.

Portanto, incentive os usuários a avaliarem os produtos adquiridos e, principalmente, a sua loja.

Realizamos o maior estudo sobre SEO no Brasil, no qual constatamos que os links recebidos são um dos principais fatores de ranqueamento.

Embora não esteja tão claro como o Google usará isso no Shopping, sabemos que links são para os algoritmos de busca um grande fator de diferenciação.

Preço é tudo

Como você deve saber, costuma haver uma ENORME co-relação entre o produto aparecer na primeira posição de listagem do Shopping e ter um dos melhores preços.

Varejo é preço bom para o consumidor e margem para o varejista.

E o Google Shopping sabe disso! Pelo menos, do melhor preço para o consumidor.

Estratégias de integração entre Google Shopping Orgânico e Pago

Os anúncios têm evoluído muito nos últimos anos e estão se tornando cada vez mais estratégicos e menos operacionais, isso porque a inteligência artificial de gigantes como Google e Facebook já são capazes de otimizar as campanhas para o objetivo pretendido, como compras ou awareness, por exemplo.

Porém, nem tudo é perfeito: a inteligência artificial precisa de amostragem de dados para tomar decisões e, não raro, anunciantes do Google Shopping possuem uma quantidade enorme de produtos mas com orçamento limitado, o que trava o potencial de automação da inteligência artificial.

Por isso, obtivemos sucesso criando feeds de produtos conforme análises de Curva ABC de produtos de lojas virtuais. Deste modo, é possível escalar bastante o ROI e essa abordagem poderá ser útil no SEO do Google Shopping.

E por que falamos disso?

Porque, desde sempre, um dos principais balanços a se ter para e-commerces de qualquer porte é o equilíbrio entre cliques pagos e orgânicos, especialmente quando se busca eficiência (ou seja, maior ROI.)

Não raro, vemos anunciantes que biddam para ter a maior quantidade de cliques canibalizar seus resultados orgânicos, podendo inclusive prejudicar o SEO porque aquele resultado passa a perder cliques e reduz seu CTR.

Pensando nisso, imaginamos que com a listagem orgânica será possível agora pensar em estratégias muito interessantes para atrair mais cliques para a loja, especialmente de separar quais produtos serão vendidos através de listagens pagas e orgânicas.

Por exemplo, produtos de maior margem e valor poderão ser vendidos pelos resultados pagos e, de menor margem, apenas pelo orgânico.

Outra possibilidade ainda é reduzir ao máximo o preço para ser o melhor resultado no orgânico e adquirir o cliente com menor CAC.

Enfim, muitas estratégias surgirão mas é importante já pensar e começar a agir.

Tudo isso poderá proporcionar um melhor ROI para anunciantes e SEOs de Google Shopping.

O SEO nunca mais será o mesmo e cada vez mais se especializará em novas verticais de busca.

Escrito por Diego Ivo

Escrito por Diego Ivo

Diego é CEO da Conversion, agência Líder em SEO e especializada em Search. Possui mais de uma década de experiência no mercado digital e é um dos principais experts no Brasil em SEO.

Escrito por Diego Ivo

Escrito por Diego Ivo

Diego é CEO da Conversion, agência Líder em SEO e especializada em Search. Possui mais de uma década de experiência no mercado digital e é um dos principais experts no Brasil em SEO.

Compartilhe este conteúdo
Compartilhe
Receba o melhor conteúdo de SEO & Marketing em seu e-mail.
Assine nossa newsletter e fique informado sobre tudo o que acontece no mercado
Agende uma reunião e conte seus objetivos
Nossos consultores irão mostrar como levar sua estratégia digital ao próximo nível.
>