O que é link externo e qual a sua importância para estratégia de SEO

Mariana Pessoa
Mariana Pessoa

A linkagem externa é um tópico bem conhecido por aqueles que se aventuram em estratégias que visam a conquista de backlinks, mas nem todas as pessoas reconhecem o potencial de receber ou dar um link externo. 

Por isso, no conteúdo de hoje falaremos sobre a importância desses links, cuidados que é preciso ter ao usá-los e quais ferramentas utilizar para verificação posterior. Boa leitura!

Links externos são links que apontam para páginas de fora de um site. Ou seja, esses links enviam o usuário para um site diferente daquele que ele está navegando.

Por exemplo, um e-commerce de beleza pode adicionar links externos para resenhas dos produtos feitas por blogueiras sobre seus produtos, o que irá agregar na jornada de compra, ajudando o usuário a decidir a respeito do produto.

Os links externos são também conhecidos como backlinks.

Os links externos são fundamentais para obter bons resultados em estratégias de SEO. Isso porque os mecanismos de busca, principalmente o Google, veem os links externos como sinais de confiança que um site repassa para outro.

Seguindo o exemplo dado acima, ao adicionar os links das resenhas nas páginas do produto, o e-commerce diz ao Googlebot que aquela página é confiável e seu conteúdo é de qualidade, além de ajudar o robô na etapa de rastreamento.

Além disso, vale mencionar que os links externos afetam duas métricas importantes para sites: o Domain Authority (DA) e Page Authority (PA). Por isso, esses links são vitais para sites que desejam crescer

Dessa forma, os links externos que o seu site aponta e os que apontam para você devem ser, sempre que possível, estratégicos e de acordo com os seus objetivos de link building.

A definição de quais links externos devem entrar em uma campanha de link building depende totalmente dos objetivos a serem alcançados. São exemplos de campanhas:

  • Aumentar a quantidade de domínios que referenciam o seu site;
  • Aumentar a quantidade de backlinks;
  • Aumentar o ranqueamento de palavras-chave na SERP;
  • Aumentar cliques em palavras-chave de marca.

Então, o primeiro passo para escolher o link é definir o objetivo da campanha. Caso seja algo voltado para branding, o ideal é escolher um link que fale da empresa ou dos produtos. 

Através disso, a sua estratégia será voltada para que o link escolhido receba mais menções pela Web, aumentando sua relevância na SERP e sua autoridade de página. 

Dependendo da estratégia, a campanha também pode impactar os objetivos do negócio, como aumentar o número de conversões a partir do link de referência. Quem não gostaria disso, não é?

Agora, se a dúvida for quais links de sites externos escolher para a sua página, depende do quanto eles irão agregar ao seu conteúdo. Além disso, o ideal é conferir o site para analisar se os conteúdos produzidos são de qualidade e garantir que a menção não afetará o seu site.

Outro ponto muito importante também é escolher qual atributo dar ao link: dofollow ou nofollow.

Não existe um limite de links externos (ou internos!) por página. 

No entanto, isso por vezes é difundido na Web, porque em 2008 constava nas Diretrizes dos Webmaster que páginas com centenas de links poderiam ser penalizadas. 

Isso mudou em 2013, quando Matt Cutts do Google postou um vídeo dizendo que não existe limite.

Mas isso não significa que seja uma boa prática enfiar um monte de links em uma página. É preciso ter bom senso. No vídeo, Matt Cutts também sinaliza algo importante: a relevância da página que detém os links será dividida entre todos os links que ela menciona. Ou seja, quanto mais links em uma página, menos relevância você estará passando para elas.

Por isso, o site Backlinko indica ter até 5 links externos por página, sempre incluídos de forma contextual e natural.

Ao utilizar links externos no seu site, é preciso levar em consideração as boas práticas do Google. Confira os principais cuidado abaixo:

Apesar de ainda muito utilizada por profissionais de SEO, tanto a troca de links como a compra são consideradas black hat pelo Google. Isso porque a empresa valoriza links contextuais e naturais, e quando há alguma troca envolvida, deixa de ser.

Recentemente, foi lançado o Google Search Essentials, com novos exemplos e diretrizes relacionados à busca orgânica. Veja dois pontos de destaques que citam a prática de spam por links:

  • Comprar ou vender links com fins de melhorar o posicionamento (seja permuta, pagamento, envio de produto);
  • Fazer muitas trocas de links (“Adicione um link para mim, e eu adiciono um link para você”) ou criar páginas de parceiros com o objetivo único de criar links cruzados;
  • Utilizar programas ou serviços que criam links para o seu site;
  • Links de baixa qualidade para sites de diretório ou favoritos;
  • Comentários em fóruns com links otimizados na postagem ou assinatura.

Outro cuidado muito importante no uso de links externos tem a ver com uma parte mais técnica do SEO: os links quebrados. 

É muito comum durante a construção de um texto que links externos sejam mencionados para dar mais autoridade ao artigo, por exemplo. E é ainda mais comum que, com o passar do tempo, este link deixe de existir ou mude de lugar.

Assim, ao fazer uma varredura do site com o crawler, notamos no relatório a existência dos links quebrados derivados de links externos. 

Por isso, é muito importante analisar o site e a página antes de utilizar o link externo para garantir a qualidade do conteúdo e dor de cabeça posteriormente com a limpeza deles.

Como fazer corretamente a linkagem externa do site?

Na hora de utilizar links externos, devemos informar ao Google a relação da nossa página com a vinculada utilizando o atributo “rel” dentro da tag <a>. Veja o exemplo abaixo:

<a rel=”sponsored” href=”site.com/exemplo”>Página de Exemplo</a>

Sendo assim, há três tipos de atributos que podem ser utilizados na linkagem externa para ser feita corretamente e seguindo as boas práticas do Google:

Publicidade

Quando o link externo for uma publicidade, devemos marcar com o atributo rel=”sponsored”.

Conteúdo gerado pelo usuário (UGC)

Em casos de conteúdos gerados pelo usuário, que é o caso de comentários no blog e postagens em fóruns, o ideal é marcar com o atributo  rel=”ugc”.

Por último, em situações onde queremos mencionar um link externo mas não queremos que o Google associe o site a página vinculada, basta utilizar o atributo nofollow, Ou seja, o rel=”nofollow”.

Em plataformas como WordPress, é possível marcar os links sem precisar mexer no código da página, pois o editor CMS já tem essa opção.

Para gerenciar os links externos do seu site, tanto os que são apontados para você quanto os que você aponta, é bem simples. Veja como gerenciar abaixo:

Google Search Console 

O Google Search Console possui um relatório bem interessante para quem busca por informações sobre links externos. O relatório chama-se “Links” e pode ser encontrado na lateral esquerda da plataforma, logo acima de “Configurações”.

Através do relatório, podemos conferir quatro seções:

  • Links externos: páginas da sua propriedade com links de páginas externas.
  • Links internos: links que estão dentro da sua propriedade e não levam para páginas externas.
  • Principais sites com links: são links de outras origens que levam à sua propriedade.
  • Principais termos com links: é o texto dos links em páginas externas que levam à sua propriedade.

Lembrando que o Search Console é uma ferramenta gratuita e ajuda a entender como o Google vê nosso site, portanto, todos os links que estão no relatório foram considerados relevantes pelo Google. 

E se quiser mais informações sobre como acessar o relatório, veja a página de ajuda do Search Console.

Ahrefs

O Ahrefs é uma ferramenta paga, mas que vale a pena para fazer análises mais profundas nos links externos e internos de um site. Para acessar o relatório com essas informações, veja a imagem com os passos abaixo (após ter uma conta no Ahrefs):

Google Analytics

Com o Google Analytics, outra ferramenta indispensável para SEOs, é possível mensurar a quantidade de vezes que os usuários clicaram em um link para sair do seu site.

Para isso, basta utilizar configurar os Eventos do GA com o script correto para acompanhar os cliques em links externos. Depois de implementado, os cliques que levam para propriedades de outras pessoas serão mostrados no relatório do evento criado.

O Google disponibilizou este artigo sobre acompanhar links externos no Analytics com um tutorial e o script que deve ser implementado. É super simples!

Conclusão

Obter links externos de qualidade é uma tarefa difícil, mas quando o foco é construir conteúdo de qualidade e que priorize o usuário, tudo se torna mais fácil. 

Isso porque as pessoas e outros proprietários de sites irão querer mencionar o seu conteúdo não por causa de dinheiro ou troca, e sim pela qualidade e simples vontade de compartilhar com outras pessoas ou com seus visitantes. 

Da mesma forma, faz total sentido mencionar um conteúdo no seu site quando ele agrega de verdade naquele conteúdo, como é o caso do e-commerce que deixa os links de resenhas de outros sites em seus produtos. 

Referências do conteúdo

Escrito por Mariana Pessoa

Escrito por Mariana Pessoa

Mariana é estrategista de SEO e apaixonada por Marketing Digital. É também produtora de conteúdo no LinkedIn e escritora de ficção nas horas vagas.

Escrito por Mariana Pessoa

Escrito por Mariana Pessoa

Mariana é estrategista de SEO e apaixonada por Marketing Digital. É também produtora de conteúdo no LinkedIn e escritora de ficção nas horas vagas.

Compartilhe este conteúdo
Compartilhe
Receba o melhor conteúdo de SEO & Marketing em seu e-mail.
Assine nossa newsletter e fique informado sobre tudo o que acontece no mercado
Agende uma reunião e conte seus objetivos
Nossos consultores irão mostrar como levar sua estratégia digital ao próximo nível.
>