logo

Google Discover: o que é, como funciona e como otimizar o seu site para a “pesquisa-sem-pesquisa”

22/06/2020
8 min de leitura

Google Discover é uma “pesquisa-sem-pesquisa” e sugere resultados pró-ativamente, tanto no aplicativo quanto nos resultados do buscador e está cada vez mais importante em SEO. Descubra neste artigo o que é, como funciona e como otimizar.

Já ouvi alguns profissionais da área dizerem que a melhor parte de trabalhar com SEO é não ficar entediado nunca. A declaração traz muita verdade, e não é por menos.

A cada nova atualização de algoritmo, nova ferramenta ou novas maneiras de metrificar o sucesso de um site em obter a atenção de seu usuário, nos vemos imersos em um novo universo de investigações, percepções e mudanças no que até então entendíamos como ideal.

As evoluções tecnológicas do maior buscador do mundo alavancam uma série de novos comportamentos e maneiras de ordenar o acesso à informação na internet, e a cada inovação, temos um novo SEO.

Há quase 2 anos, em setembro de 2018, o Google lançou o que chamou de o primeiro passo em direção ao próximo capítulo da história da Pesquisa. Segundo o próprio buscador, este novo capítulo baseia-se em três pilares fundamentais:

  • A migração de respostas para jornadas;
  • A migração da pesquisa ativa para uma nova forma de obter as informações que nos interessam, mais passiva;
  • A migração do conteúdo textual para uma maneira mais visual de buscar e encontrar informações.

Apesar de não ser exatamente uma nova ferramenta, a junção desses conceitos com o avanço da tecnologia de inteligência artificial do buscador deu origem ao Google Discover.

Nos próximos tópicos deste artigo explicarei melhor o que é este recurso, como ele está mudando a maneira de consumir conteúdo no Google e como você pode otimizar o seu site para não perder a oportunidade de aparecer em uma posição de destaque nesta página de resultados.

Vamos lá?

O que é Google Discover?

Inicialmente lançado como Google Feed, o Discover é a timeline de conteúdos visível na home do Google em dispositivos móveis.

Nativo do Android, o sistema operacional mobile do Google, o Discover é a maneira mais personalizada possível de entrega e consumo de conteúdo.

Segundo o próprio buscador, em suas diretrizes na central de ajuda do Search Console, o Google Discover define-se da seguinte maneira:

“O Discover mostra aos usuários uma seleção de conteúdo com base nas interações deles com os produtos do Google ou no conteúdo que eles decidem seguir diretamente. (…) Se acharmos que um conteúdo pode ser interessante para um usuário, o Discover o mostrará.

O Discover também inclui vídeos, placares esportivos, atualizações de entretenimento (como lançamentos de filmes), preços de ações, informações sobre eventos (como os indicados para uma cerimônia de premiação ou as atrações de um festival de música) e muito mais. O Discover é uma central de conteúdo para todos os seus interesses.”

google discover

Em outras palavras: no Discover, o Google define, através da análise de interesses, o que é mais interessante para cada usuário e entrega, sem que seja necessária uma pesquisa prévia, o conteúdo mais relevante no momento em que foi acessado.

Como o Google Discover funciona?

Se você está constantemente ligado nas atualizações de algoritmo do Google, provavelmente já se deparou com os termos machine learning e inteligência artificial.

Machine learning é o processo de aprendizado automático de uma máquina a partir de reconhecimento de padrões e análise de dados.

Inteligência artificial, por sua vez, é o conceito que permite que as máquinas — ou robôs, no nosso caso —, identifiquem esses padrões, os reconheça, aprendam com eles e se aproximem cada vez mais da análise humana de determinados processos.

Grandes atualizações do Google aperfeiçoaram e trouxeram com mais força a inteligência artificial para dentro de seu algoritmo, principalmente os grandes Hummingbird, RankBrain e BERT Update.

Na prática, isso significa que ao analisar o comportamento de um usuário pela internet, seus conteúdos mais consumidos, frequência de acessos a determinados sites, histórico de busca e até mesmo sua geolocalização, o Google é capaz de compreender sua intenção de busca a partir dos termos mais genéricos.

Uma vez que robô nunca para de aprender (ou de analisar nossos dados e comportamentos), quanto mais buscarmos, mais relevantes serão os resultados que recebemos.

Hoje, graças a esta evolução tecnológica, quando fazemos uma simples pesquisa no Google, milhões de aspectos são simultaneamente considerados e podemos ter a certeza de estar recebendo as melhores e mais abrangentes respostas possíveis.

No Google Discover, ao contrário da clássica página de busca, o processo é de entrega de resultados é o mesmo, com apenas um detalhe diferente: não é preciso fazer busca nenhuma.

O Google Discover deu início à era da pesquisa sem pesquisa. E é isto que o Google chamou de “o próximo passo“, como citado acima.

Por que o Google Discover é importante?

Imagine ter o seu conteúdo espontaneamente entregue a um usuário que têm muito interesse pelo assunto em que você, ou o seu negócio, é um verdadeiro expert.

As chances da sua página ser acessada e integralmente consumida em uma situação como esta são consideravelmente maiores do que quando ela aparece, na SERP, em meio a dezenas de outros resultados de mesmo teor, e este mesmo usuário precisa selecionar em qual deles clicar, não é mesmo?

Um dos primeiros pontos que chamam a atenção em otimização para Google Discover é o expressivo aumento de CTR nos sites que aparecem por lá.

Neste estudo de caso feito por Brodie Clark para o Search Engine Journal, ele cita, entre outros aspectos, como o artigo de um cliente da sua consultoria atingiu a incrível marca de uma Taxa de Clique de 16,7% em apenas 3 dias de distribuição no Discover!

Days in Google Discover Search Console Example

Outra razão pela qual o Google Discover deve estar no seu radar de objetivos na hora de otimizar seu site é a forma como sua rica análise de performance pode auxiliar sua produção de conteúdo de maneira geral.

Por ter sua página distribuída a um público que é, ou se aproxima ao máximo, do seu público-alvo, o feedback comportamental desses usuários é o mais importante que se pode alcançar.

O relatório de performance do Discover, que está disponível na plataforma do Search Console, traz dados como volume de tráfego, com que frequência o seu site aparece em destaque na timeline, que trechos de conteúdo geram mais interesse e uma comparação entre as performances deste mesmo conteúdo no Discover e na SERP tradicional.

As brechas e melhorias apontadas por esses dados podem ser replicadas na sua estratégia de SEO para ranqueamento clássico, mas são importantes porque representam tendências de consumo diante de um público que teve acesso a um conteúdo personalizado e com grande potencial de engajamento.

Por último, mas não menos importante, está a variedade de formatos de conteúdo entregues pelo Google Discover. Em um só lugar, o usuário pode ter acesso a notícias, vídeos, artigos, propaganda, eventos e os placares dos últimos jogos de seu time favorito.

Deste modo, produzir um conteúdo multimídia, com qualidade em qualquer um de seus formatos, aumenta suas chances de atingir em cheio a sua audiência. 

Como otimizar seu site para o Google Discover?

Bem, dito tudo isso creio que você esteja muito interessado em saber o que fazer para otimizar as suas páginas para o Google Discover, certo?

Veja abaixo uma lista dos aspectos de otimização mais importantes para isso.

Conteúdo é rei 👑

Do mesmo modo que ocorre na SERP tradicional, quando falamos sobre Google Discover, o conteúdo continua sendo rei!

No Discover, porém, as oportunidades são ainda mais promissoras pela variedade de mídias e propostas de conteúdo apresentadas na timeline.

Por exemplo, se um usuário demonstra interesse por música, ele tem grandes chances de passar a receber não apenas informações sobre suas bandas preferidas, mas também agendas de shows, últimos lançamentos da indústria fonográfica e notícias relacionadas a grandes nomes, sendo esses conteúdos altamente sensíveis a temporalidade.

Por outro lado, se esse mesmo usuário também se interessa por gastronomia e alimentação, ele receberá dicas para cozinha, vídeos de receitas e outros tipos de conteúdo “sem prazo de validade”, ou seja, relevantes em qualquer momento.

Nosso usuário fictício recebe, ao mesmo tempo e na mesma timeline, um mix de formatos (texto, vídeo e news) e de temporalidade (informações de relevância curta e atemporais).

Ao compreendermos essa relação de entrega e consumo de diversos tipos de conteúdo simultaneamente, temos em mãos uma poderosa arma para atingir nosso público-alvo em não apenas uma frente de comunicação, mas várias.

Dicas para escrever conteúdos preferidos pelo Discover

Para produzir conteúdos matadores para ranqueamento no Google Discover, algumas boas dicas são:

  • Tenha um site com conteúdos multiformato;
  • Para conteúdos sem validade — ou o chamado evergreen content —, vá fundo no assunto abordado: conte com citações de especialistas, linke sites de referência, inclua infográficos, vídeos, imagens, escreva conteúdos longos, bem ordenados e hierarquize as informações com os atributos H1, H2, H3 e etc;
  • Para conteúdos imediatos, como placar de jogos, agenda de eventos ou notícias, crie uma categoria especial em seu blog ou menu. Evite o thin content, esteja sempre o mais atualizado possível e cite fontes confiáveis.
  • Escreva títulos atrativos e diretos.
  • Desenvolva conteúdos com foco no usuário aliando o fator humano com a meta de melhorar duas importantes métricas de análise: taxa de retenção e Dwell Time.

E não se esqueça: jamais publique conteúdo duplicado!

Se você deseja, no entanto, especializar a sua entrega de conteúdo no formato de vídeo, algumas dicas são:

  • Invista na produção de tutoriais e vídeos em formato “how-to“;
  • Entreviste autoridades e experts;
  • Desdobre estudos de casos;
  • Humanize sua marca: faça vídeos de making off, mostre sua equipe, entreviste funcionário e crie histórias com as quais seu público possa se identificar;
  • Teste produtos e mostre como eles funcionam e podem ser úteis de maneira prática.

Conteúdos de grande apelo visual tendem a ganhar destaque no Discover, e para ter suas imagens otimizadas da melhor maneira, vamos para o próximo tópico.

Ah! Mais uma coisa: o Google Discover está sempre pedindo a opinião de seus usuários sobre suas entregas. Por isso, lembre-se: cative seu leitor.

google discover print

Invista em ótimas imagens

Conforme dito no início deste artigo, um dos objetivos do Google com o processo de pesquisa-sem-pesquisa é passar de um formato de resultado textual para um mais visual.

Isso diz respeito, também, às imagens que você escolhe para ilustrar seu conteúdo.

Nunca a otimização de imagens foi tão importante na história do SEO!

Algumas das mais importantes boas práticas para selecionar e otimizar as imagens do seu conteúdo são:

  • Utilize imagens de qualidade alta;
  • Comprima as imagens o máximo possível sem que sua qualidade seja afetada;
  • Suba imagens que tenham no mínimo 1.200 pixels;
  • Não utilize imagens que violem direitos autorais ou que por qualquer outro motivo não possam ser livremente veiculadas pelo Google;
  • Se suas imagens forem produzidas por um designer gráfico, certifique-se de que sejam claras, transmitam uma mensagem objetiva e sejam autênticas;
  • Selecione imagens cujos nomes de arquivo sejam descritivos e apropriados ao seu conteúdo;
  • Inclua nas imagens legenda e atributo alt text apropriados.
  • Especifique sempre um thumbnail Open Graph de boa qualidade para exibição no snippet.

Esse último ponto é muito importante, uma vez que o Google sempre diminui e/ou quebra a qualidade das imagens em suas páginas de resultados. Se a sua thumbnail estiver com uma qualidade muito baixa, sua página pode nem mesmo ser considerada para exibição.

Mobile-friendness

Porque o Google Discover é um recurso disponível somente em dispositivos mobile, é extremamente necessário que o seu site seja mobile friendly para ocupar alguma posição nesta timeline.

Para isso, entre outros aspectos técnicos, cuide para que seu site não entregue anúncios invasivos que prejudiquem a navegação e leitura de nenhuma página.

Outra dica importante é: sempre otimize sua página para AMP (exceto se conseguir criar uma experiência equivalente).

Embora o Accelerated Mobile Pages não seja um fator de ranqueamento necessariamente, sua utilização é muito útil porque nele estão condensada as melhores práticas para otimização mobile, especialmente as vistas no Page Experience, última atualização do Google.

Outros pontos que merecem grande atenção são:

  • Velocidade de carregamento (você pode avaliar o carregamento do seu site com a ferramenta gratuita PageSpeed Insights);
  • Imagens compactadas;
  • Aplicação de técnicas de desenvolvimento de conteúdo para telas pequenas (frases curtas, texto objetivo, etc);
  • UX e design adaptado.

Em suma: transforma a sua página na página que você gostaria de acessar ao buscá-la em seu celular.

Apareci no Google Discover! E agora?

Se você seguiu a risca todas as recomendações e teve seu esforço recompensado atingido uma posição de destaque no Google Discover, parabéns!

Seu artigo atingiu um pico de acessos no primeiro dia, caiu um pouco no segundo, mas continuou com uma taxa de cliques satisfatória, enfim no terceiro dia sua visibilidade pareceu cair drasticamente e depois… tudo voltou ao normal?

Saiba que é isso mesmo. A visibilidade no Google Discover tem um prazo máximo de 72 horas.

Por isso, seja trabalhando em seu próprio site ou para um cliente, é muito importante que as expectativas estejam alinhadas com relação à duração desses resultados.

O rápido pico de acessos, por outro lado, é mais um motivo para continuar sempre criando conteúdos melhores e mais relevantes, expandindo um enorme leque de possibilidades e testes, acompanhado sempre da certeza de uma nova oportunidade de alcançar o objetivo de atingir a sua audiência neste canal tão importante e inovador.

E aí, preparado para colocar a mão na massa? Conte para a gente!

Escrito por

Bruna Rodrigues

SEO

é redatora especializada em marketing digital, SEO e link building. Já trabalhou em empresas como Ituran, BTG Pactual, Grupo Nova Concursos e é responsável pelas notícias de marketing no Conversion News.

Receba o melhor conteúdo de marketing em seu e-mail

Assine nossa newsletter e fique informado sobre tudo o que acontece no mercado

Conteúdos relacionados

"Tudo deveria se tornar o mais simples possível, mas não simplificado."

Albert Einstein