SERP: O que é, como funciona e qual sua importância?

Taysa Bocard
Taysa Bocard

Aposto que hoje mesmo você fez uma pesquisa no Google e possivelmente chegou até esse artigo através de uma busca. A sequência de links acompanhada de anúncios e demais recursos ricos que vemos no Google fazem parte das SERPs, vulgo páginas de resultados.

Ao longo do conteúdo te apresentarei recursos presentes nas SERPs do Google, um dos principais motores de buscas utilizado, e a importância delas para o SEO.

O que é SERP?

A Search Engine Results Page representa os resultados que os motores de buscas oferecem para as buscas dos usuários. Cada motor de busca, como o Google, terá os seus critérios para oferecer os melhores resultados para os usuários. Cada SERP é única, podendo se alterar conforme a intenção de busca, geolocalização e demais fatores.

Como ela funciona?

As SERPs são essenciais para o SEO, uma vez que as otimizações influenciam diretamente nos resultados das SERPs. Para os profissionais de SEO, inclusive, “o lugar mais caro da internet é a primeira posição do Google”, frase comum de se ouvir entre pessoas da área. Por isso, entender como ela funciona é muito importante.

A criação das SERPs é influenciada por diversos fatores. Elas são derivadas dos motores de buscas e existem diversos deles além do Google que estamos acostumados. De toda forma, a regra é básica para todos: são necessárias regras para oferecer aos usuários os resultados mais qualificados pras suas buscas.

Falando especificamente do Google, ele possui uma série de algoritmos para organizar sua biblioteca de sites, chamada de index, e melhor exibi-la aos usuários. Depois de rastrear a internet, o Google qualifica e guarda informações sobre os sites e demais conteúdos da web. Quando seu index é acionado por uma busca, seus algoritmos agem para criar a SERP adequada.

Há um algoritmo, por exemplo, que leva em consideração o contexto da busca. A palavra “manga” pode ser tanto uma parte de camisas quanto a fruta, certo? Entendendo os variados sentidos, o Google criou o algoritmo BERT para a interpretação e trazer o melhor resultado.

Existem mais de 200 algoritmos para qualificar as SERPs do Google.

O que contém na SERP?

Como comentado acima, a SERP é única e é formada por diversos fatores de rankeamento. O Google, por exemplo, tem a missão de entregar o melhor que puder para os usuários diretamente na própria SERP, reduzindo a necessidade de acessar um link, através dos rich snippets. Por isso, é muito relevante acompanharmos as atualizações do Google.

Esses recursos ricos da SERP são gerados a partir de dados estruturados do seu site, que são arquivos JSON ou HTML que o Google utiliza para interpretar mais informações sobre seu site.

Com isso, diversas funcionalidades foram adicionadas ao longo das páginas de resultados para facilitar a vida do usuário e reduzir o volume de cliques:

Featured Snippets

Os trechos são diversos. Geralmente eles atendem buscas informacionais que possam começar por “o que é”. Nesse caso, o featured snippet vai oferecer um trecho que responda de antemão o que se trata.

Os featured snippets também podem ser listas:

Painel de conhecimento

Geralmente quando pesquisamos uma pessoa ou empresa, à direita da SERP do Google aparece um painel com principais informações. Esse é o painel de conhecimento.

Pacote de imagens

O Google Imagens é um forte aliado das buscas na internet há muito tempo. Então, algumas das queries também podem ser respondidas por imagens. Nesse caso, o Google oferece um pacote de imagens:

Principais notícias

Dentre tantos fatores que influenciam no rankeamento no Google, temos o E-A-T. Esse método mensura a autoridade, relevância e confiança em determinados portais. Dentro das diretrizes do E-A-T, há o YMYL, que significa “you money your life”.

Isso quer dizer que o Google reconhece que determinados locais da web podem influenciar diretamente no dinheiro e na vida das pessoas, que é o caso de portais de notícia.

Como existem determinadas buscas que geram novidades e menções na mídia, as “principais notícias” direcionam os usuários para os temas e portais com autoridade suficiente para trazer informações noticiosas.

Shopping

Uma das possíveis intenções de busca são as comerciais e, pra isso, surgiu o shopping. Diretamente na SERP já é disponibilizada itens comerciais para que os usuários possam explorar:

As pessoas também perguntam

Numa linha bastante parecida com as dúvidas frequentes, há também o “People Also Ask”, que exibe perguntas e trechos que respondem a elas.

Sitelinks

Os sitelinks oferecem demais páginas relevantes dos sites já diretamente na SERP:

Pesquisas relacionadas

Como o próprio nome já indica, as pesquisas relacionadas são algumas queries que possuem proximidade com sua busca original. Geralmente, essas sugestões do Google ficam ao fim da SERP:

Avaliações

Filmes, séries, produtos, estabelecimentos e serviços são passíveis de avaliação, então nada mais justo do que já exibir a nota que o público deu.

Vídeos

O Youtube é o segundo maior motor de busca que possuímos. Há determinados temas e buscas que são melhores de consultar através de vídeos. Entendendo isso, o Google disponibiliza vídeos diretamente na SERP e com um detalhe impressionante: ele já separa quais são os melhores momentos do vídeo para que os usuários possam se guiar conforme seus interesses:

Twitter

No Twitter são comuns os tópicos em alta. Tendo em vista que as buscas podem esbarrar nesses tópicos, o snippet do Twitter aparece na SERP já exibindo tweets relevantes sobre o tema.

Pacotes de hotéis

Quem procura por hotéis já quer ter uma noção de localização e valores, que é exatamente o que o Google entrega com o snippet de pacotes de hotéis. Além dessas informações, o recurso ainda traz avaliações e demais informações sobre os locais.

Pacotes de vôos

A mesma lógica se aplica para os pacotes de vôos. O Google já disponibiliza as empresas disponíveis para o serviço, duração da viagem e valores — além de opções de filtro como data e escalas.

Listas de empregos

Emprego é uma coisa importante para o nosso cotidiano. Para ajudar as pessoas na missão de recolocação, o Google oferece diretamente na página de resultados vagas de emprego correlacionadas.

Nesse caso, aparecem tanto vagas de portais dedicados às vagas ou de outros sites que façam a inserção de dados estruturados de job posting

Calculadoras

Há ainda outras ferramentas relevantes que são disponibilizadas diretamente na SERP. Além do Google te informar sobre a cotação de moedas, ele ainda disponibiliza uma calculadora para realizar a conversão com a cotação atualizada.

Demais outras calculadoras também estão disponíveis, como conversão de temperatura e medição.

Qual a importância da SERP para o SEO?

A SERP oferece muitas pistas para que os profissionais de SEO possam elaborar suas estratégias. Elas revelam como os algoritmos estão performando para entregar o melhor resultado. Consequentemente, nos mostra o que os motores de buscas estão tomando como relevante para os usuários.

Quando definimos uma palavra-chave estratégica, por exemplo, não podemos deixar de visitar a SERP para entender o que os motores estão considerando como relevantes. No mínimo, devemos oferecer informações próximas às já destacadas ao longo da SERP, além de termos nosso próprio diferencial, é claro.

Como saber se um site possui algum recurso da SERP?

Para além da verificação manual, existem ferramentas que podem oferecer essa informação pra você. O SEMRush é um exemplo dessa ferramenta. Através do seu banco de dados sobre as SERPs e diagnóstico do seu site, a ferramenta de SEO sinaliza os recursos presentes e a visibilidade deles no Google:

Como alcançar os primeiros lugares da SERP?

Esse é o segredo que todo profissional de SEO quer saber. A regra número um é entender que o SEO e o Google estão servindo ao mesmo propósito: atender pessoas. Obviamente que existem sentidos comerciais, mas não é o que nos interessa agora.

Portanto, devemos estar com atenção em quem são as pessoas e o que elas procuram quando estão explorando as SERPs. Se é uma busca informativa, no mínimo o seu conteúdo deve ser também. Se já é uma intenção comercial, aí já é bom adicionar dados estruturados de produto e trabalhar bem as informações; e assim por diante.

Outras dicas de como conquistar o primeiro lugar já apareceram no conteúdo sobre criar blogposts que rankeiam bem. Embora esteja falando especificamente de blog posts, as dicas são aplicáveis à páginas também. Faça uma boa leitura!

Em caso de dúvidas, deixe nos comentários!

Escrito por Taysa Bocard

Escrito por Taysa Bocard

Escrito por Taysa Bocard

Escrito por Taysa Bocard

Compartilhe este conteúdo
Compartilhe
Receba o melhor conteúdo de SEO & Marketing em seu e-mail.
Assine nossa newsletter e fique informado sobre tudo o que acontece no mercado
Agende uma reunião e conte seus objetivos
Nossos consultores irão mostrar como levar sua estratégia digital ao próximo nível.
>