O que é, quais são as etapas e como funciona uma estratégia de SEO

Lucas Amaral
Lucas Amaral

Conheça passo a passo para implementação de um ciclo de otimização em seu site

Há uma dúvida muito recorrente entre aqueles que pretendem implementar ou contratar serviços na área de marketing digital. Afinal, como funciona uma estratégia de SEO?

Essa é uma questão que faz todo o sentido, pois existem diferentes abordagens, metodologias e processos. 

Há, ainda, uma série de técnicas para aplicação, que podem ser priorizadas ou preteridas conforme os objetivos do negócio. Atividades de SEO para e-commerce, por exemplo, são diferentes daquelas exercidas em blogs, visto que, lidam com as peculiaridades tanto do varejo eletrônico quanto do consumidor digital, quando realiza buscas com intenções de compra – ou seja, é um conjunto de estratégias e técnicas voltadas para que lojas virtuais fiquem melhor posicionadas, recebam mais tráfego e gerem mais vendas.

Sem contar o fato de que essas se renovam constantemente graças ao desenvolvimento tecnológico do algoritmo dos principais buscadores

Se você deseja saber mais sobre o funcionamento de estratégias de SEO com as melhores e mais recentes práticas do mercado, chegou ao lugar certo. Neste texto, conheça o conceito e quais são os passos seguidos para alcançar o topo dos motores de pesquisa.

O que é uma estratégia de SEO?

Estratégia de SEO é o conjunto de ações voltadas à otimização para mecanismos de busca. Isso inclui atividades de SEO técnico, on-page e off-page que, quando integradas, potencializam os resultados. 

O SEO é uma disciplina que leva em consideração diversos fatores de ranqueamento

Esses vão desde elementos da arquitetura do site, passando pelo uso de palavras-chave e findando em referências de links que apontam para as páginas internas (backlinks). E esses são apenas alguns exemplos.

  • SEO técnico: refere-se a elementos em nível de domínio sob controle do administrador do site, como redirecionamento, indexação, velocidade de carregamento e segurança de navegação. Assim, é o conjunto de ações aplicadas dentro do site, principalmente de forma técnica, para melhorar a indexação e classificação nos mecanismos de busca.
  • SEO on-page: refere-se a elementos ao nível de página sob controle do administrador do blog, como conteúdo, meta tags, formatação, imagens e palavras-chave. Atualmente, o SEO On Page está “comoditizado”, porque todos os sites possuem pelo menos o básico aplicado. Mas destacar-se no detalhe pode fazer grande diferença nos resultados.
  • SEO off-page: refere-se a links externos que apontam para páginas internas e estão fora do controle do administrador do blog. Ou seja, é um conjunto de sinais externos ao site que o Google utiliza para ranquear uma página – e os principais desses sinais são os links externos. Uma das principais estratégias Off Page é o link building.

Dessa forma, uma estratégia de SEO não se trata de uma única ação. Em um mundo ideal, é preciso conectar boas práticas e elaborar um plano consistente para gerar ganhos reais para a marca. 

Estratégias de SEO

Aqui, selecionamos o que consideramos as cinco melhores estratégias de SEO. É claro que nem todas irão funcionar para todos os sites, por isso, fique atento, pois iremos sugerir casos de uso:

SEO Extremo

seo extremo

SEO Extremo é uma metodologia de SEO criada pela Conversion que visa aumentar o campo semântico otimizado em uma página, com mais palavras-chave, para aumentar o potencial de tráfego dela – na prática, o SEO Extremo visa otimizar o máximo de palavras.

Esse processo irá contribuir para tornar a página mais rica em informações, responder melhor às dúvidas do usuário e gerar uma performance superior.

O SEO Extremo pressupõe um bom SEO On Page e funciona muito melhor quando aliado a estratégias de link building.

Casos de uso: todos os sites.

SEO Orientado a Dados

seo orientado a dados

SEO Orientado a Dados é uma visão estratégica do SEO que se baseia em dados e em informações relevantes, e não em “achismo” ou “empirismo”.

Com essa visão, desde o planejamento até a mensuração de resultados, tudo deve ser feito orientado a dados.

Essa estratégia está muito ligada à filosofia data driven marketing e dependerá exaustivamente do uso de métricas de SEO.

Casos de uso: todos os sites.

Real Time SEO

seo em tempo real

Real Time SEO ou SEO em Tempo Real é uma metodologia também criada pela Conversion que visa a otimização de palavras-chave que têm aumento repentino no volume de buscas.

Esse processo é muito comum em sites e em portais de notícias, no entanto, também pode ser aplicado a mercados que possuem comportamento similar.

O Real Time SEO apresenta uma grande ruptura ao modelo usual de SEO, focado no planejamento e visa resultados de longo prazo. Com o Real Time SEO, ser o primeiro e o mais veloz é fundamental.

Casos de uso: sites com palavras-chave com comportamento de notícias.

SEO Local

Local SEO

SEO Local é um termo que surgiu para descrever a otimização para termos de buscas locais, ou seja, regionalizadas.

Um exemplo de uma busca regionalizada é a palavra “pizzaria”: ao pesquisar esse mesmo termo em bairros diferentes, os resultados serão completamente distintos!

O SEO Local pode ser feito desde uma forma simples até algo avançado. O mais simples seria o cadastro no Google Negócios.

Já o SEO Local mais avançado seria realizar otimizações de conteúdo, On Page e Marketing de Conteúdo direcionados a determinadas regiões.

Casos de uso: pequenas empresas, com negócios locais.

SEO Criativo

seo criativo

SEO Criativo é um conjunto de técnicas e estratégias que visam criar valor intangível de marca. Geralmente, está ligado a conteúdo e visa influenciar a percepção de uma marca.

As estratégias de SEO Criativo estão muito mais ligadas ao objetivo de marca ou brandformance, e não necessariamente ao tráfego ou às vendas.

Um exemplo de SEO Criativo é otimizar sites terceiros para resultados de termos de busca da marca (branded keywords), para ficarem posicionados os resultados que mais agregam valor intangível à marca.

Casos de uso: marcas que pensam em branding.

Quais são as etapas de uma estratégia de SEO?

Fluxo escrito planejamento, execução, mensuração

Embora existam diferentes caminhos que podem ser seguidos em uma estratégia de SEO, há um consenso: deve ser executada de forma contínua. 

No universo da otimização, erros estruturais de páginas surgem espontaneamente, artigos ficam desatualizados com o tempo e é preciso revisitar páginas antigas para realizar melhorias com frequência. 

Sem contar que existem as atualizações do algoritmo. Quando acontecem, trazem novos critérios aos quais os administradores de sites precisam se adaptar para manter um bom ranqueamento. 

Mas, talvez, o fator que mais estimule a continuidade estratégica é a concorrência. Se você tem uma boa classificação em uma página, é muito provável que concorrentes se movimentem para ultrapassá-la. 

Uma boa estratégia de SEO perpassa pelos mesmos três processos básicos de qualquer canal de marketing: 

  • Planejamento;
  • Execução;
  • Mensuração.

No planejamento são definidas as ações que serão realizadas em um determinado prazo, assim como KPIs, responsáveis por tarefas e qualquer outro detalhe relevante para a estratégia. 

A execução é a fase na qual as atividades planejadas são colocadas em prática. Por fim, na mensuração, é realizada a conferência dos resultados e são feitos os ajustes necessários, dando início a um novo ciclo estratégico. 

Como funciona uma estratégia de SEO na prática? Veja passo a passo

Antes de dar prosseguimento ao texto, é preciso frisar que empresas, prestadores de serviços e agências podem ter procedimentos distintos ou focar em atividades específicas. Isso ocorre graças ao vasto leque de possibilidades e técnicas disponíveis.

A seguir, entenda como funciona a estratégia de SEO aplicada na Conversion, um dos grandes expoentes dessa disciplina no Brasil e no mundo. 

Passo 1. Diagnóstico de negócio e concorrentes orgânicos

O SEO é uma matéria que atua integralmente acoplada aos objetivos de negócio. Afinal, não adianta ter ótimos resultados nos mecanismos de busca se não são convertidos em lucro para a empresa. 

Por isso, uma das primeiras ações consiste em compreender as necessidades institucionais para que a elaboração estratégica faça sentido. Esse tipo de processo é realizado a partir de um diagnóstico que leva em consideração produtos e serviços, persona e as principais demandas da companhia. 

Além disso, é preciso avaliar o mercado. O mapeamento dos concorrentes diretos para o ranqueamento se faz necessário para entender quais são as práticas por eles utilizadas e planejar ações que visam um desempenho acima. 

Uma das métricas utilizadas para tal é a Share of Search (SoS), que determina a participação de mercado das empresas em seu nicho de atuação, revelando sua popularidade e credibilidade. Outros dados que podem ser considerados e comparados com os concorrentes são relacionados a tráfego, conversões, cliques e, claro, informações relativas à performance do site.

A partir dessa análise, é possível apontar pontos fracos e fortes e tomar decisões certeiras para se destacar nos rankings de busca

Passo 2. Análise interna e audiência

Após a avaliação precisa do mercado e das páginas que concorrem na SERP, é realizada uma análise interna do website. Neste passo, é feita uma auditoria para verificação geral que visa identificar os próprios pontos fracos, fortes, oportunidades e ameaças. 

Aqui são observados pontos como principais páginas, canais de distribuição e a sistematização do funil de vendas, que deve estar alinhado com as ações de SEO para atrair visitantes, convertê-los em leads e fechar negócios. 

É nesse ponto, também, em que há um estudo aprofundado acerca da persona e de seus hábitos. Ou seja, a jornada de compra do usuário. Cada público possui suas peculiaridades. Por essa razão, é preciso identificar quais são os padrões de comportamento e, posteriormente, adequar as ações às suas necessidades. 

Algumas ferramentas podem ajudar nesses dois primeiros estágios, como Similarweb, Semrush, Ahrefs, Google Analytics e Google Search Console. 

Passo 3. Campo semântico e palavras-chave

Agora é chegada a hora de elaborar ações para fazer com que o site se torne referência em seu segmento de mercado. Em outras palavras, obtenha autoridade de tópico, por meio do marketing de conteúdo – que  tem como um dos principais papéis influenciar o consumidor a pensar positivamente sobre uma marca ou produto, especialmente via blog.

Esse componente é fundamental para que o Google e os outros buscadores identifiquem que um site possui credibilidade ao tratar sobre um assunto. Assim, é definido um Topic Cluster, tema de interesse da persona que será abordado no blog.

Caso o projeto esteja em período de implementação, a partir dele são definidos outros conteúdos que orbitarão o cluster principal. Quando há uma estratégia de conteúdo em andamento, é realizado um mapeamento de temas que fazem sentido para a audiência com base nas palavras-chave de seu interesse. 

Além disso, é feita uma auditoria do conteúdo já existente e considerada a necessidade reotimização dos textos, canibalização de palavras-chave e artigos com potencial de alta performance, nos quais são realizados experimentos. Em alguns casos, a poda de conteúdo se faz necessária para melhorar o desempenho geral do site. 

Caso seja necessária a criação de novos textos, é preciso ter em mente que as peças que serão construídas sejam mais completas do que aquelas que já estão em posições de prestígio. Para tal, é recomendada a análise desses conteúdos. 

É importante lembrar que tais processos não são realizados uma única vez. Trata-se de um sistema cíclico no qual há o monitoramento constante para realização de melhorias e manutenção da saúde do site.

Passo 4. Linkagem interna e link building

Na quarta etapa é realizado o trabalho de links. 

Isso representa uma auditoria completa do site para encontrar links quebrados ou com necessidade de redirecionamento, além da conferência dos links existentes em conteúdos. 

Neste último caso, é válido retornar a artigos antigos para encontrar possibilidades de referências a páginas internas, tendo em vista que a produção para o blog é contínua. As páginas referentes ao cluster em questão devem sempre apontar umas para as outras, fortalecendo a autoridade de tópico.

Outra tática muito valiosa é o link building. Ela se refere à conquista de backlinks em páginas externas. Os mecanismos de busca desejam que as referências em sites de terceiros sejam orgânicas. Portanto, práticas como a troca, compra e venda não são recomendadas. 

Ao longo dos anos, as táticas para aquisição de links evoluíram. Atualmente, são voltadas, prioritariamente, a duas aplicações. 

A primeira delas é a assessoria de imprensa/relações públicas digitais. Essas áreas tratam do relacionamento com veículos midiáticos, especialmente órgãos de notícias e blogs de nicho. São orientadas a dados e focam na qualidade dos links adquiridos. 

A segunda é a criação de ativos linkáveis. Em outras palavras, conteúdo de alta qualidade que conquistam links de maneira orgânica, como pesquisas de mercado, estatísticas e entrevistas com autoridades em um determinado segmento. 

Esse tipo de conteúdo, considerado um material rico, serve como referência para a criação de outros textos, aumentando a sua chance de obtenção de backlinks orgânicos. 

Passo 5. SEO técnico

O SEO técnico se refere a todas as atividades de otimização em um nível de domínio. Ou seja, que afetam todas as páginas de um site, sejam elas institucionais, de produto, landing pages ou blog posts. 

São práticas para garantir que as páginas sejam rastreadas e indexadas pelos buscadores, porém também dizem respeito à experiência de página do usuário. Ou seja, inclui a verificação de dados estruturados, arquitetura do site, design, velocidade de carregamento de páginas, responsividade, segurança, hospedagem e sitemap

Esses são fatores de ranqueamento que influenciam em toda a estratégia, portanto, devem ser monitorados. A melhoria contínua de elementos técnicos garante a saúde das páginas internas, a navegação fluida do usuário e a leitura favorável por parte dos algoritmos dos motores de pesquisa. 

Passo 6. Análise recorrente

O último passo diz respeito à mensuração constante de resultados. Aqui são avaliados os dados para realizar ajustes, melhorias ou exclusão de táticas consideradas ineficazes. 

As métricas observadas são relativas a três principais vertentes: 

  • Aquisição – cliques, impressões, tráfego total, tráfego na página, visitantes únicos, fontes de tráfego, backlinks.
  • Comportamento do usuário – taxa de rejeição, taxa de saída, tempo de permanência de página, taxa de cliques em links internos.
  • Conversão – leads gerados, taxa de cliques em CTAs de conversão, downloads de materiais ricos, levantadas de mão, vendas.

Dicas importantes para uma estratégia de SEO

Uma lampada

Além dos processos citados anteriormente, existem algumas operações recomendadas ao colocar em prática uma estratégia de SEO. A seguir, veja orientações gerais que devem ser seguidas em todo o escopo. 

Leve em conta as diretrizes E-E-A-T

Para avaliar a qualidade do conteúdo de uma página, o Google utiliza os critérios E-E-A-T, que significam: 

  • Experiência;
  • Expertise;
  • Autoridade;
  • Confiança.

Isso quer dizer que não basta criar um conteúdo otimizado para mecanismos de busca. É preciso trazer originalidade aos textos e construir uma reputação ao longo do tempo. 

Utilize um mapa de calor

O mapa de calor é uma ferramenta que utiliza as cores para compreender o comportamento do usuário nas páginas internas. 

Embora não seja traduzido em números, é uma ótima maneira para identificar padrões de usabilidade e realizar melhorias por meio de testes A/B. 

Considere os tópicos YMYL

YMYL é a sigla para “Your Money or Your Life” (“Seu Dinheiro ou Sua Vida”). Esse é um critério utilizado pelo Google para tratar sobre tópicos que influenciam diretamente no bem-estar, na saúde e na vida financeira do usuário. 

A produção de conteúdo nesses setores devem ter a atenção redobrada, especialmente no que tange à credibilidade do tema, pois o buscador avalia que informações falsas ou erradas podem gerar sérios prejuízos ao internauta.   

Respeite a LGPD e o uso de cookies

O respeito à  Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é um critério fundamental não apenas para o bom ranqueamento, mas também para se precaver contra irregularidades legais. 

Uma das diretrizes leva em consideração o uso consciente de cookies primários, recolhidos pelo próprio site. 

O SEO é  uma disciplina que gera resultados permanentes, um grande diferencial na Era Digital.

Se você deseja realizar uma parceria duradoura com uma agência com anos de experiência de mercado, entre em contato conosco

Escrito por Lucas Amaral

Escrito por Lucas Amaral

Escrito por Lucas Amaral

Escrito por Lucas Amaral

Compartilhe este conteúdo
Compartilhe
Receba o melhor conteúdo de SEO & Marketing em seu e-mail.
Assine nossa newsletter e fique informado sobre tudo o que acontece no mercado
Agende uma reunião e conte seus objetivos
Nossos consultores irão mostrar como levar sua estratégia digital ao próximo nível.
>